O embate entre Jacó e Labão (Bíblia comentada - Gênesis 31)

Introdução a Genesis 31 comentado


Jacó deixa a Caldeia, e parte para a terra de Canaã, o capitulo de Genesis 31 comentado, mostra que a omissão da verdade, nem sempre é a melhor estrategia, temos que confiar em Deus, mentir e esconder nossos planos de familiares, apenas trazem consequências negativas, Jacó poderia ter confiado mais em Deus, e partido em paz da terra de seu sogro.

Contenda entre Jacó e Labão - Genesis 31
Contenda entre Jacó e Labão - Genesis 31

Genesis 31 comentado



GEN 31:1 E ouvia ele as palavras dos filhos de Labão que diziam: Jacó tomou tudo o que era de nosso pai; e do que era de nosso pai adquiriu toda esta grandeza.
GEN 31:2 Olhava também Jacó o semblante de Labão, e via que não era para com ele como antes. Jacó tinha ficado poderoso, e com isso atraia atenções e naturalmente ganhava inimizades, é comum que em nossas vidas, quando estamos lá embaixo, dominado pelos outros, recebemos um olhar de subestimação, as pessoas naturalmente não nos vê como capazes de grandes coisas, Deus está conosco, e por conta de nossas ideologias diferente das massas populares, somos vistos como alguém inofensivo, mas aqueles que adoram o Deus verdadeiro, não devem ser vistos dessa forma, os filhos de Labão agora descobriam isso, eles perdiam a competitividade nos negócios, porque ficaram presunçosos e acomodados, acostumaram-se a ter suas situações resolvidas por seus servos e familiares, mas essa não é uma boa forma de levar adiante a vida.
GEN 31:3 Também o SENHOR disse a Jacó: Volta-te à terra de teus pais, e à tua parentela; que eu serei contigo.
GEN 31:4 E enviou Jacó, e chamou a Raquel e a Lia ao campo a suas ovelhas,
GEN 31:5 E disse-lhes: Vejo que o semblante de vosso pai não é para comigo como antes: mas o Deus de meu pai tem sido comigo.
GEN 31:6 E vós sabeis que com todas minhas forças servi a vosso pai:
GEN 31:7 E vosso pai me enganou, e me mudou o salário dez vezes: mas Deus não lhe permitiu que me fizesse mal. Deus ensinava a Jacó o caminho para a paz, as guerras e as disputas não são as melhores soluções, em guerras nenhum lado de fato é o vencedor, ainda mais em uma disputa entre familiares, se as pessoas conscientizassem que o caminho para viver bem, não é através das brigas e das discussões violentas, encontraríamos a saída para a instauração completa para a paz, infelizmente possuímos seres espirituais que trabalham para instaurar a discórdia e erradicar a bondade dos corações das pessoas, com o intuito de levantar o filho contra o pai, o genro contra o sogro, o irmão contra irmão, mas a briga não é a resposta, matar não é a resposta, Jacó descobria isso aos poucos, ele não entendia ainda seu proposito e as dimensões das mãos de Deus em sua vida, ele apenas sabia que estava a fazer algo para Deus, mas estava entregue ao destino, isto é, a vontade de Deus, isso é o que faltou para Esaú, que sempre foi autônomo, e não buscava seu pai ou sua mãe, e muito menos procurava a Deus, e sim apenas suas próprias emoções, quando a pessoa vive dessa forma, ela tende a cair, não importa o quão forte você seja, lutas humanas ganha-se e perde-se, lutas espirituais, em planos espirituais, temos um Deus que pode todas as coisas, lute suas batalhas com Deus sendo seu capitão, Jesus cristo é a unica saída, o Único caminho é este, aceite-o seu julgamento 
GEN 31:8 Se ele dizia assim: Os pintados serão teu salário; então todas as ovelhas geravam pintados: e se dizia assim: Os listrados serão teu salário; então todas as ovelhas geravam listrados.
GEN 31:9 Assim tirou Deus o gado de vosso pai, e deu-o a mim.
GEN 31:10 E sucedeu que ao tempo que as ovelhas se aqueciam, levantei eu meus olhos e vi em sonhos, e eis que os machos que cobriam às fêmeas eram listrados, pintados e malhados.
GEN 31:11 E disse-me o anjo de Deus em sonhos: Jacó. E eu disse: Eis-me aqui.
GEN 31:12 E ele disse: Levanta agora teus olhos, e verás todos os machos que cobrem às ovelhas são listrados, pintados e malhados; porque eu vi tudo o que Labão te fez. Labão conspirou contra seu próprio genro, por certas vezes na vida, não entendemos as derrotas que temos, mas nada pode encobrir a luta do crente, quando o crente tem uma vida entregue nas mãos do SENHOR, é como diz aquela velha frase: "Se nenhum tiro for disparado, só descobriremos que estamos em guerra quando perdemos". Vejo como uma verdade, Jacó estava em guerra, ele não via as lutas, elas eram invisíveis, e eram aos poucos trabalhadas para cerca-lo, Labão desde o começo tinha o intuito de escravizá-lo, ter Jacó sobre controle, por essa razão daria Lia como esposa ao invés de Raquel, chegou a hora de Jacó libertar-se de seu dominador, ele estava a procura de salvação de sua vida, e fugiu das mãos de Esaú, agora estava próximo de encarar a morte nas mãos de Labão se não tomasse cuidado.
GEN 31:13 Eu sou o Deus de Betel, onde tu ungiste a coluna, e onde me fizeste um voto. Levanta-te agora, e sai desta terra, e volta-te à terra de teu nascimento.
GEN 31:14 E respondeu Raquel e Lia, e disseram-lhe: Temos ainda parte ou herança na casa de nosso pai?
GEN 31:15 Não nos tem já como por estranhas, pois que nos vendeu, e ainda consumiu de todo nosso valor?
GEN 31:16 Porque toda a riqueza que Deus tirou a nosso pai, nossa é e de nossos filhos: agora, pois, faze tudo o que Deus te disse. Raquel e Lia eram consultadas por Jacó, eles agora iniciavam um plano de fuga para escapar das mãos de Labão, eles sabiam que haveria um grande risco, Labão e seus próprios filhos, aguardavam apenas um motivo para atacarem.
GEN 31:17 Então se levantou Jacó, e subiu seus filhos e suas mulheres sobre os camelos.
GEN 31:18 E pôs em caminho todo seu gado, e todos os seus pertences que havia adquirido, o gado de seu ganho que havia obtido em Padã-Arã, para voltar-se a Isaque seu pai na terra de Canaã.
GEN 31:19 E Labão havia ido tosquiar suas ovelhas; e Raquel furtou os ídolos de seu pai. Como mencionado nos capítulos anteriores, Raquel, Lia seus familiares, não eram necessariamente monoteístas, eles são o que nos dias de hoje, chamamos de deístas, adoram a um Deus, mas crêem em diversas outras divindades, o roubo de um ídolo, mostra também falta de confiança de Raquel em Jeová, e no Deus de Jacó.
GEN 31:20 E enganou Jacó o coração de Labão arameu, em não lhe fazer saber que se fugia.
GEN 31:21 Fugiu, pois, com tudo o que tinha; e levantou-se, e passou o rio, e pôs seu rosto ao monte de Gileade.
GEN 31:22 E foi dito a Labão ao terceiro dia como Jacó havia fugido.
GEN 31:23 Então tomou a seus irmãos consigo, e foi atrás dele caminho de sete dias, e alcançou-lhe no monte de Gileade.
GEN 31:24 E veio Deus a Labão arameu em sonhos aquela noite, e lhe disse: Guarda-te que não fales a Jacó descomedidamente. Deus zela pela paz de Jacó, e alerta Labão, ainda que Labão o alcançasse, e tivesse seu momento com Jacó, o servo do Senhor estará em paz.
GEN 31:25 Alcançou, pois, Labão a Jacó, e este havia fixado sua tenda no monte: e Labão pôs a sua com seus irmãos no monte de Gileade.
GEN 31:26 E disse Labão a Jacó: Que fizeste, que me furtaste o coração, e trouxeste a minhas filhas como prisioneiras de guerra? Jacó não tinha furtado a Labão, embora Raquel tivesse feito isso, ainda que ele não tivesse feito nada, Labão teria muita coisa para confrontar Jacó, pois o mesmo teria ficado rico vivendo com seu tio, e agora seu tio tinha o desejo de tomar seus bens, por saber que Jacó era do Senhor, ele não poderia agir contra seu genro sem provas.
GEN 31:27 Por que te escondeste para fugir, e me furtaste, e não me deste notícia, para que eu te enviasse com alegria e com cantares, com tamborim e harpa?
GEN 31:28 Que ainda não me deixaste beijar meus filhos e minhas filhas. Agora loucamente fizeste.
GEN 31:29 Poder há em minha mão para fazer-vos mal; mas o Deus de vosso pai me falou de noite dizendo: Guarda-te que não fales a Jacó descomedidamente. Deus planejava a paz para Jacó, a nação de Israel deveria nascer em paz, e não de uma luta feroz contra seus semelhantes por poder, Labão foi acalmado pela voz de Deus, temos que levar em conta que Labão realmente tinha mal olhar para Jacó e seu genro deveria ser mais atencioso para com ele, Jacó devia como um homem de Deus, ter falado a verdade a Labão, isso é também  uma reflexão em nossas vidas, quantas vezes nossos problemas são causados por nossas mentiras, a unica coisa que precisamos para resolver é a verdade, mas por vezes a verdade é salgada em nossos ouvidos, não entendemos a real dos fatos, erramos por não sabermos como reagir as adversidades, e recorremos a falsos testemunhos.
GEN 31:30 E já que te ias, porque tinhas saudade da casa de teu pai, por que me furtaste meus deuses?
GEN 31:31 E Jacó respondeu, e disse a Labão: Pois tive medo; porque disse, que talvez me tirasse à força tuas filhas.
GEN 31:32 Em quem achares teus deuses, não viva: diante de nossos irmãos reconhece o que eu tiver teu, e leva-o. Jacó não sabia que Raquel havia os furtado.
GEN 31:33 E entrou Labão na tenda de Jacó, e na tenda de Lia, e na tenda das duas servas, e não os achou, e saiu da tenda de Lia, e veio à tenda de Raquel. Embora a bíblia não cite os nomes dos deuses que ela havia roubado de seu pai, os deuses mais comum era uma tríade, como em toda a antiguidade, explicamos o motivo para isso, quando descrevemos a torre de Babel, e a primeira tríade, a triste verdade é que a doutrina da trindade, modelo doutrinário muito usado pelos cristãos nos dias de hoje, tem origem atrelada ao paganismo sumério, que influenciou praticamente todas as culturas do mundo, exceto a monoteísta, no qual seguem a defender a crença em um único Deus verdadeiro, indivisível, no meio do Judaísmo e o Islamismo, essa é uma verdade preservada, no meio cristão, existe uma pequena ramificação que defendem essa verdade, apenas alguns grupos defendem o monoteísmo absoluto judaico no meio cristão, em uma doutrina conhecida como Unicidade de Deus.
GEN 31:34 E tomou Raquel os ídolos, e os pôs em uma albarda de um camelo, e sentou-se sobre eles: e provou Labão toda a tenda e não os achou.
GEN 31:35 E ela disse a seu pai: Não se ire meu senhor, porque não me posso levantar diante de ti; pois estou com o costume das mulheres. E ele buscou, mas não achou os ídolos. Inanna era a deusa (dingir) do amor, do erotismo, da fecundidade e da fertilidade, entre os antigos Sumérios, sendo associada ao planeta Vénus. Era especialmente cultuada em Ur, mas era alvo de culto em todas as cidades sumérias.

Surge em praticamente todos os mitos, sobretudo pelo seu carácter de deusa do amor (embora seja sempre referida como a virgem Inanna); por exemplo, como a deusa se tivesse apaixonado pelo jovem Dumuzi, tendo este morrido, a deusa desceu aos Infernos para o resgatar dos mortos, para que este pudesse dar vida à humanidade, agora transformado em deus da agricultura e da vegetação. É cognata das deusas semitas da Mesopotâmia (Ishtar) e de Canaã (Asterote e Anat), tanto em termos de mitologia como de significado. A historia curiosamente é similar ao conto japonês que fala sobre os deuses Izanami e Izanagi, mas na historia japonesa a divindade homem desceu ao inferno para resgatar Izanami que havia morrido, é curioso que nações tão distantes, tenham crenças tão similares, associo isso, ao fato de que todas essas crenças foram influenciadas por uma crença primaria, oriunda do paganismo sumério.
GEN 31:36 Então Jacó se irou, e brigou com Labão; e respondeu Jacó e disse a Labão: Que transgressão é a minha? Qual é meu pecado, que com tanto ardor vieste a me perseguir?
GEN 31:37 Depois que apalpaste todos os meus móveis, acaso achaste algum dos objetos de tua casa? Põe-o aqui diante de meus irmãos e teus, e julguem entre nós ambos.
GEN 31:38 Estes vinte anos estive contigo; tuas ovelhas e tuas cabras nunca abortaram, nem eu comi carneiro de tuas ovelhas.
GEN 31:39 Nunca te trouxe o arrebatado pelas feras; eu pagava o dano; o furtado tanto de dia como de noite, de minha mão o exigias.
GEN 31:40 De dia me consumia o calor, e de noite a geada, e o sono se fugia de meus olhos.
GEN 31:41 Assim estive vinte anos em tua casa: catorze anos te servi por tuas duas filhas, e seis anos por teu gado; e mudaste meu salário dez vezes.
GEN 31:42 Se o Deus de meu pai, o Deus de Abraão, e o temor de Isaque, não fossem comigo, certamente me enviarias agora vazio; Deus viu minha aflição e o trabalho de minhas mãos, e repreendeu-te de noite. O embate de Jacó era com razão, ele agorá via o risco que vivia estando com Labão, mas gora não tinha como sair sem entrar em contenda com seu sogro, se realmente não fosse a ação de Deus, certamente ele teria sido morto por Labão.
GEN 31:43 E respondeu Labão, e disse a Jacó: As filhas são filhas minhas, e os filhos, filhos meus são, e as ovelhas são minhas ovelhas, e tudo o que tu vês é meu; e que posso eu fazer hoje a estas minhas filhas, ou a seus filhos que elas geraram?
GEN 31:44 Vem, pois, agora, façamos aliança eu e tu; e seja em testemunho entre mim e ti.
GEN 31:45 Então Jacó tomou uma pedra, e levantou-a por coluna.
GEN 31:46 E disse Jacó a seus irmãos: Recolhei pedras. E tomaram pedras e fizeram um amontoado; e comeram ali sobre aquele amontoado.
GEN 31:47 E Labão o chamou Jegar-Saaduta; e Jacó o chamou Galeede. Ações e algumas atitudes que simbolizavam a paz, é comum na bíblia, nesse caso os participantes comem em um monte de pedra, o ato de comer em uma refeição coletiva, é um ato de paz entre irmãos, até mesmo por isso  o simbolo da santa ceia dos cristãos, é dividir o pão em uma refeição noturna,  Isaque também fez o mesmo com Abimeleque dos filisteus(Ref Genesis 26), essas ações coletivas eram comum entre outros povos, os japoneses por exemplo, tomavam banho justos, assim ambos os lados, ficavam nus, representando que estavam completamente indefesos com seus inimigos, e declarando desta forma que queriam a paz.
GEN 31:48 Porque Labão disse: Este amontoado é testemunha hoje entre mim e entre ti; por isso foi chamado seu nome Galeede. Galeede (em hebraico: גלעד; gal, "um monte de pedras") é um nome cujo significado é "marco" ou "monte de testemunho", correspondente a Jegar-Saaduta em aramaico (Gênesis 31:47).

É aplicado ao marco levantado por Jacó e Labão, junto ao qual selaram uma aliança com uma refeição comum, em memória do que eles recorreram ao marco do silêncio para preservar. O antigo costume de associar eventos com objetos inanimados como testemunhas é muitas vezes ilustrada na história dos hebreus (Josué 4:4). Pode haver, nessa narrativa, uma sugestão de como o nome "Gileade" veio a ser aplicado a esse país.
GEN 31:49 E Mispá, porquanto disse: Vigie o SENHOR entre mim e entre ti, quando nos separarmos um do outro.
GEN 31:50 Se afligires minhas filhas, ou se tomares outras mulheres além de minhas filhas, ninguém está conosco; olha, Deus é testemunha entre mim e ti.
GEN 31:51 Disse mais Labão a Jacó: Eis que este amontoado, e eis que esta coluna, que erigi entre mim e ti. O que Labão cobrava de Jacó eram bons costumes, ele sabia que a terra para onde Jacó ia era pecaminosa, a terra de Canaã era criticada por Deus, embora o mesmo, dizia que iria destruir a terra de Canaã quando a maldade dos filhos de Canaã chegassem ao limite.
GEN 31:52 Testemunha seja este amontoado, e testemunha seja esta coluna, que nem eu passarei contra ti este amontoado, nem tu passarás contra mim este amontoado nem esta coluna, para o mal.
GEN 31:53 O Deus de Abraão, e o Deus de Naor julgue entre nós, o Deus de seus pais. E Jacó jurou pelo temor de Isaque seu pai.
GEN 31:54 Então Jacó ofereceu sacrifícios no monte, e chamou seus parentes para comer pão; e comeram pão, e dormiram aquela noite no monte.
GEN 31:55 E levantou-se Labão de manhã, beijou seus filhos e suas filhas, e os abençoou; e retrocedeu e voltou a seu lugar. Quando os filhos saem de casa, os pais sofrem, coloquemos isso em nossas vidas, criar um filho exige esforço e dedicação, e um dia eles apenas seguem seus caminhos, a lei é de Deus, que um dia o homem e a mulher, sairiam de sua casa, e casariam, nascendo dessa forma uma nova família, isso no entanto é triste para os pais, A síndrome do ninho vazio é um processo natural da vida. Os filhos crescem, deixam a família e vão viver suas vidas. Se tornam independentes e decidem morar sozinhos, seja porque vão casar, cursar uma universidade ou buscar mais autonomia. 
GEN 32:1 E Jacó se foi seu caminho, e saíram-lhe ao encontro anjos de Deus. O homem de fé, quando está em conflito com a morte, tem sua vida rodeada por Deus, os anjos do Senhor acampam a nosso redor, viva uma vida com fé, e teremos anjos acampados ao nosso redor. 

Notas e referencias de pesquisas


- Segue os créditos a Blive que é a responsável pelo comitê de tradução da bíblia livre.  
- Os trechos comentados estão negrito.  
- Os comentários são de Lucas Ajudarte, Teólogo e Arqueólogo bíblico pela FTN (Faculdade de teologia nacional), a revisão é de Vanderleia Custodio.   
- Caso possua alguma referencia externa, será mencionadas nesse rodapé. 

Compartilhe essa postagem com seus amigos e familiares, receba reflexões cristãs por whatsapp (19) 993702148.