Publicações

Qual o problema de Carlos Moisés cantar "Tente outra vez"

Carlos Moisés canta musica do pai do rock o bruxo Raul Seixas


Recentemente um renomado cantor gospel, chamado Carlos Moisés, envolveu-se em uma polemica por ter cantado uma musica do já falecido cantor Raul Seixas. Recebi muitas mensagens com o  vídeo pelo WhatsApp, e então alguns pedidos para explicar, porque um cristão não deve cantar uma musica secular.

Uma triste e forte influencia extremo liberal


Para quem não conhece o grupo evangélico "Banda Voz da Verdade" pertence a uma igreja unicista, com o mesmo nome, geralmente a grande maior parte dos ministérios evangélicos unicitarios são ortodoxos, mesmo os liberais, ainda tem um lado conservador, principalmente em conceitos ideológicos gerais, e nesse sentido, o Voz da Verdade não possui doutrina nenhuma, para muitos isso pode ser bom, mas todo o liberalismo desenfreado é perigoso e pode tornar-se uma mundanização da igreja.

Carlos Moisés canta musica do pai do rock o bruxo Raul Seixas


Foi errado cantar "Tente outra vez de Raul Seixas?''


Para quem acompanha o grupo voz da verdade já a algumas décadas ou mesmo poucos anos, já devem saber a posição de Carlos Moisés sobre a musica secular, ele entende que a musica só é ruim, se a letra for ideologicamente ruim, e nesse ponto não tenho que discordar, não houve erro cantar a musica tente outra vez, pois a letra da musica em si, não possui uma ideologia ruim.

Mas eu afirmo que foi extremamente desnecessário, uma vez que o grupo voz da verdade possui diversos hinos conhecidos e lindos, além de que na própria harpa cristã e também na musica gospel em geral, possuímos milhares hinos ungidos e capazes de tocar o coração de todos.

Uma péssima fonte musical


Ouvi a musica de Raul Seixas como tira teima, e claro já conhecia sua historia tanto do cantor, quanto do seu principal parceiro em vida, o autor e compositor Paulo Coelho, gostaria de ressaltar que tanto Raul Seixas como Paulo Coelho, não são cristãos, e são completamente distintos dos ideais cristãos, Raul Seixas viveu uma vida devassa, com problemas com drogas e distúrbios sexuais, além de tanto ele como seu parceiro, eram assumidamente bruxos.

Carlos Moisés cita Raul Seixas como "filosofo"



Carlos Moisés cita Raul Seixas como "filosofo"


O grande erro de Carlos Moisés não foi cantar a musica em si, mas temos que lembrar que ele excedeu sim na posição de pastor, citar alguém como Raul Seixas como grande filosofo, justamente porque Raul e Cristo, são opostos, o caminho de Raul e os ideais de vidas de um cristão.

Porque um cristão não deve cantar e ouvir musicas seculares?


Pois bem, não posso dizer que é pecado, mas sim existe sim advertências que devemos tomar para vivermos pecando menos, desviando do que é errado. Acredito que as musicas são uma importante armadilha do Diabo, quase todas as bandas seculares possuem uma ou duas musicas, com letras atraentes aos ouvidos, falando de amor, e de coisas boas, que pode não ferir o ideal cristão, mas em contra partida, outras dezenas de musicas que falam de sexo, drogas, mentira, ostentação, amor a coisas ilícitas, entre outras ideologias anticristãs.

Uso como exemplo o próprio Raul Seixas, que em uma musica ou outra pode ter letras boas e até mesmo confundem muitos sobre seus pontos de vistas, mas em compensação, existem outras diversas musicas sujas e imorais em suas discografias.

Nas musicas de Raul Seixas era comum referencias a um dos maiores satanistas do mundo Aleister Crowley, era um ocultista, Paulo Coelho e Seixas aprenderam muito sobre ele nas sociedades maçônicas que ambos faziam parte.

Aleister Crowley foi um dos maiores satanistas da historia
Aleister Crowley foi um dos maiores satanistas da historia


Faço um apelo aos cristãos, que não ouçam musicas seculares, mesmo as de boas letras, pois o inimigo é sutil, e usa de sua sutileza e engano, para enganar o povo de Deus, espero que todos os cristãos de bem, como Carlos Moisés, e o restante do Voz da Verdade, possam acordar e entender esses pontos, antes que a ignorância no coração dos homens, o corrompa por seus exageros liberais.

Obrigado por ler essa matéria, comente e de sua opinião, compartilhe com seus familiares e amigos, receba Reflexões Cristãs pelo WhatsApp (19)993702148. 

Lucas Ajudarte quinta-feira, 18 de julho de 2019
E se o homem nunca tiver ido a lua?

Razões para crer que o homem nunca foi a lua


Citarei alguns argumentos para contrariar algo que a grande maioria das pessoas entendem como verdade absoluta, muitas vezes não por culpa própria, e sim porque isso é devido a seu aprendizado, onde naturalmente com seus pais, seus professores, na televisão e de outras diversas fontes desde cedo, ela vê repetidamente e sem um questionamento, logo isso é então entendido como verdade absoluta, mas isso não é motivo para não questionarmos, pois o principio do conhecimento é da auto questionação, devemos perguntar, debater e analisar todos os fatos se possível, para então chegarmos a uma conclusão, e não entender tudo de forma mastigada como ocorre nas nossas instituições de ensino e sistemas de educação convencionais.

Razões para crer que o homem nunca foi a lua


Vejamos 5 argumentos que podem sim indicar que o homem jamais foi a lua, claro que um ou mais argumento pode sim ser debatido ou questionável, mas é praticamente impossível derrubar todos, nem mesmo os argumentos de cunho científicos, são impossível de ser refutados.

Caso o homem realmente tenha ido a lua, onde estão as gravações dos astronautas envolvidos 


Os astronautas Neil Armstrong e Buzz Aldrin pousaram o módulo lunar Eagle em 20 de julho de 1969 às 20h17min UTC. Foram feitas gravações do pouso e da caminhada do homem a lua, além da bandeira americana cravada nas terras lunares.

A historia pode ser bonita, mas por alguma razão a NASA perdeu todos os arquivos daqueles eventos, segundo a própria Nasa, eles tiveram que apagar os dados e as gravações da primeira ida do homem a lua, para reutilizar as fitas com outros documentos, e quem disse isso foi nada mais nada menos que Grey Hautaloma, um porta voz do governo americano.

A Nasa tem perdido completamente a credibilidade na historia


Por diversas vezes, varias imagens usadas pela Nasa foram taxadas de fakes, e inclusive em algumas ocasiões a própria Nasa assumiu uso de imagens fakes.

Mas certa vez Armstrong e Aldrin, os astronautas por trás da missão da ida a lua, foram visitar um primeiro ministro da Holanda, e presentearam o mesmo com uma rocha, que segundo eles e a própria Nasa, eram da ida a lua, o rochedo foi então doado ao museu da Holanda.

Então com o passar do tempo, foi feito um estudo sobre o rochedo, e descobriu-se que era uma rocha falsa, feita basicamente de madeira petrificada, portanto uma mera falsificação, e pior entregue pela própria Nasa, isso deixa em duvidas a credibilidade da instituição.

Uma serie de imagens suspeitas revelam fatores divergentes na lua, que indicam alto risco de farsa


Quando analisamos as imagens do "filme" da ida a lua, patrocinado pela Nasa, vemos algumas coisas suspeitas, a lua não possui atmosfera, naturalmente não tem vento também, e a unica fonte de luz é do sol e em uma menor quantidade, das estrelas. Vejamos abaixo algumas estranhas e bizarras situações nas imagens abaixo.

Ventania na lua indica alta possibilidade de farsa:

Ventana na lua indicam farsa da ida do homem a lua

Esse é o discurso da Nasa e da ciência copernicana, não existe vento no espaço, por uma serie de fatores, mas de uma forma resumida, no caso da lua, é por que não existe atmosfera e ao mesmo tempo ela possui uma gravidade bem diferente da terra.

Sombras em diferentes pontos das imagens e ângulos:

Diferentes sombras em ângulos opostos

Quando analisamos a imagem acima, vemos que a luz vem de diversos pontos, isso por conta de uma dedução bem simples, repare a sobra da bandeira e do madeiro, ela notavelmente vai para um angulo diferente um do outro, indicando outras fontes de luz, o que seria natural em um estúdio por exemplo, mas não na lua, onde a unica fonte é justamente o sol.

Existem diversas outras imagens, para ser mais preciso, praticamente todas as imagens são questionáveis, inclusive vários céticos e grupos descrentes a ida a lua, pediram para que a Nasa liberassem as imagens originais para analise, com o objetivo de averiguar os videos e imagens contidas, a resposta da Nasa, foi que eles perderam tudo, isso mesmo, eles afirmam não possuir mais esses dados. Talvez criaremos um artigo um futuro apenas analisando imagens, com opiniões de especialistas na área de cinema, que podem nos tirar melhores conclusões sobre o tema.


Um problema chamado Cinturão de Van Hallen 


Isso é algo que aprendemos na escola e não percebemos na hora, mas com o passar do tempo passei a observar, que isso realmente faria sentido, para quem não sabe, o cinturão de Van Hallen é uma camada que protege a terra, ela é muito grossa e ao mesmo tempo sua radiação é feroz, além de também fisicamente ser dura e instável para atravessar tanto para sair da terra como para algo entrar, inclusive é esse o argumento para que os asteroides são na maioria das vezes destruídos quando caem na terra.

Portanto essa dificuldade que essa verdadeira parede invisível causa, faz impossível ultrapassar ela, a não ser com algo extremamente resistente, o material mais resistente na terra é o titânio, e mesmo ele dificilmente seria suficiente para realizar esse feito, isso porque é impossível fazer uma nave inteira de titânio, e segundo a própria Nasa, apenas 3% do material são feitos de titânio.

Varias operações e testes militares foram realizados em regiões onde o cinturão de Val Hallen é mais baixo, existem diversos arquivos disponíveis na internet que mostram que mesmo misseis de guerra não conseguem ultrapassar o cinturão mesmo em suas regiões mais baixas e finas.

Os testes realizados ficaram conhecidos como operação domenique e fishbowll, onde os militares russos e americanos, perceberam que ao lançar misseis em determinadas altitudes, elas explodiam na atmosfera, como se existisse uma barreira no céu que impedissem os misseis de longo alcance de prosseguir.

Veja abaixo algumas fotos dessas operações:

explosão em grande altitude

imagem a distancia da operação domenique

vista da explosão da operação domenique de um avisão


A temperatura na exosfera é altíssima e impossível de passar ileso


Em resumo posso afirmar que as temperaturas nas camadas da estratosfera, exosfera, mesosfera, termosfera e troposfera variam muito, por exemplo na  estratosfera a temperatura vai até no máximo 10 °C,  e vai subindo conforme as camadas, na exosfera por exemplo ela pode chegar a 1.500 °C, podendo até mesmo ser comum que ultrapasse 1.800 °C.

Na termosfera por exemplo é a ultima camada a temperatura chega a 2.500 °C, vendo esse contexto todos podem perguntar, qual a relação das eventuais temperaturas das atmosferas com a ida do homem a lua.

Para entender o relação temos que entender que nada na terra é resistente suficiente para resistir a 2.500 °C, conforme já falado o material mais resistente que existe em nosso planeta é o titânio, mas justamente nem mesmo o titânio resistiria a essa alta temperatura, pois o titânio derreteria em contato com por volta 1.500 °C.

A maior parte de uma nave espacial, é feita de plastico, que derrete com contato a temperaturas a partir de 50°C, fica portanto no minimo suspeito ao fato de não termos explicações serias suficientes de como as naves da Nasa conseguiria ir para o espaço, e um problema maior ainda, como naquela época, com uma tecnologia muito mais fraca e sensível, com pouquíssimo conhecimento tanto das temperaturas nas camadas celestes e também do cinturão de Van Hallen, a Nasa conseguiria não só enviar uma nave a lua, como também conseguiu trazer ela de volta.

Breve considerações finais

Existem diversas questões que poderíamos questionar, em breve traremos mais conteúdos sobre esses e outros assuntos, traremos mais razões com novas partes desse artigo, e também explicaremos melhor, sobre cada um dos 5 tópicos abordados, no minimo podemos perceber que existe algo estranho e bizarro na ida do homem a lua.

Obrigado por ler essa matéria, comente e de sua opinião, compartilhe com seus familiares e amigos, receba Reflexões Cristãs pelo WhatsApp (19)993702148.

Lucas Ajudarte
As profecias de Daniel: encorajadoras e esclarecedoras

Uma breve referencia ao incrível livro de Daniel


Os céticos desprezam o livro de Daniel. Se Daniel recebeu visões como ele disse que fez, e se ele escreveu essas profecias como ele alegou ter feito, então este livro é inequivocamente um produto da inspiração divina.

As questões levantadas por aqueles que arbitrariamente atribuem o livro a um autor desconhecido, sem nome, do segundo século aC não são o nosso ponto imediato. Nós ensaiamos essas questões em outros artigos, e a integridade de Daniel tem sido habilmente defendida em várias publicações. Acreditando que Daniel era um profeta, como Jesus disse que era (Mateus 24:15), nós nos concentraremos em três aspectos de suas profecias.

Uma breve referencia ao incrível livro de Daniel


Daniel profetizou sobre os poderes políticos


O sonho de Nabucodonosor da grande imagem sinalizou um tema recorrente sobre os impérios mundanos que se desenrolam em Daniel. O próprio profeta recebeu uma série de visões, que ele registrou nos capítulos 7-12.

Vários fatos foram contados a Daniel sobre esses impérios. Primeiro, ele foi informado sobre quatro poderes sucessivos: o babilônico, o medo-persa, o grego e o romano.

Em segundo lugar, alguns detalhes sobre as conquistas foram revelados a Daniel. Por exemplo, ele viu as invasões do carneiro, os "reis dos medos e os persas", empurrando para o oeste, para o norte e para o sul (8: 3-4,20). Eventualmente, o rei da Grécia (ou seja, o bode com um chifre notável entre os olhos) foi despertado, e ele veio rapidamente do oeste para destruir o Carneiro. Posteriormente, ele (Alexandre, o Grande) morreria, embora fosse forte. Seus filhos não herdariam seu reino, mas seriam divididos em quatro (Dan. 8: 5-8,21; 11: 2-4).

Em terceiro lugar, Deus está no controle. Ele configura reis e os remove. Ele determina a extensão e duração de seu poder. Ele governa nos reinos dos homens. E até a nação judaica deveria ser destruída (em 70 dC) por causa de sua rejeição do ungido (Daniel 9:26).

Como poderia Daniel, ou qualquer homem, predizer a expansão medo-persa, os conflitos que surgiriam do pequeno reino da Grécia, as incríveis façanhas de Alexandre, o Grande, sua morte prematura e as divisões de seu império? Nenhum ser humano poderia ter conhecido tais eventos muitos anos antes. De fato, Deus declarou que podemos saber que ele é o Senhor (cf. Is 45: 1-7).

Daniel Profetizou Sobre a Perseguição


Quando os três jovens hebreus foram ameaçados (cap. 3), e como Daniel foi jogado na cova dos leões (cap. 6), os fiéis de outras gerações passariam pelo fogo da perseguição. Daniel previu duas grandes perseguições: uma sobre os judeus e outra sobre os santos do reino (isto é, cristãos).

A perseguição sobre os judeus derivaria de uma divisão do império grego fragmentado (Dan. 8: 9-14; 11: 20-35). Antíoco Epifânio foi descrito como o rei que iria: chegar após a morte prematura de seu antecessor; comportar-se com desprezo; e obter o reino por lisonjas, pois ele não era o legítimo herdeiro do trono. Seus conflitos com o Egito são preditos, o que o colocou em contato com Jerusalém e o templo. Daniel revelou que: Antíoco tomaria o controle militar de Jerusalém; ele faria cessar os sacrifícios; ele protegeria apóstatas e traidores; ele encontraria resistência; e esses eventos resultariam nas purificações do povo de Deus.

O profeta falou de outra perseguição (Dan. 7). Lembre-se que Daniel profetizou que o estabelecimento do reino de Deus teria lugar durante os dias do Império Romano (Daniel 2:44). Assim, a perseguição dos "santos" durante esta era diz respeito aos cristãos. O poder perseguidor seria uma força política e religiosa, que se desenvolveu depois e fora do Império Romano. Seria uma blasfêmia contra Deus, pensaria em mudar os tempos e a lei, e afligir severamente os santos. Seu poder, no entanto, limitou-se a um período limitado de tempo.

Daniel profetizou sobre o plano de Deus


Deus estabeleceria seu reino eterno no tempo do Império Romano (2:44). Seria inaugurado pela vinda do ungido, o príncipe. O tempo exato de sua vinda foi predito na profecia das setenta semanas de Daniel (Dan. 9: 24-27). Em uma visão anterior, Daniel viu Um em forma humana, vindo com as nuvens do céu até o Ancião dos Dias. Por causa de sua obra redentora na terra, esta Pessoa recebeu domínio, glória e um reino, “para que todos os povos, nações e línguas o servissem” (7: 13-14).

É uma experiência gratificante estudar o livro de Daniel. Ensina-nos a louvar a Deus por seu plano e a agradecer-lhe por sua palavra inspirada. Como Daniel, a quem o sonho de Nabucodonosor foi revelado, devemos responder: “Bendito seja o nome de Deus para todo o sempre, a quem pertence a sabedoria e a força. Ele muda os tempos e as estações; ele remove reis e monta reis. . . ele sabe o que está na escuridão ”(Dan. 2: 20-22).

Obrigado por ler essa matéria, comente e de sua opinião, compartilhe com seus familiares e amigos, receba Reflexões Cristãs pelo WhatsApp (19)993702148. 

Lucas Ajudarte domingo, 14 de julho de 2019
A classe politica destruiu o Brasil

Partidos de direita e esquerda destruíram a nação brasileira


Um discurso que é comum atualmente no Brasil é que a esquerda destruiu o Brasil, outros afirmam que outro lado politico x ou y foi quem destruiu a nação brasileira, apresentarei algo que derrubará essas narrativas, isso porque a nação brasileira desde sua origem como democracia sempre foi uma sofrida, claro que refiro a maior parte da nação brasileira.

Jair Bolsonaro é atualmente o atual presidente da nação, ele afirma que a esquerda destruiu essa nação, apontar um lado como errado é não olhar para os próprios erros de seu ideal politico, ambos os lados destruirão a nação brasileira, todas as esferas atuais são responsáveis pelo Brasil nunca ter virado um pais de 1° mundo, um exemplo que daremos bem simples, são os números de cada lado da "moeda" politica. Os dados são importantes para refletir o problema real da nação, que são os políticos e não apenas seus ideais.



Partidos de direita e esquerda destruíram a nação brasileira


Em números presidentes e suas ideológicas politicas:


Direita: Atualmente o Brasil já possuiu 8 representantes de direita, entre eles o atual presidente Jair Bolsonaro.

Esquerda: Lula e Dilma foram os presidentes que o Brasil possuiu de esquerda, portanto 2 únicos, muitos confundem nomes de centro esquerda aos de esquerda, mas oficialmente, alguns pendendo mais a esquerda do que ao centro, o Brasil possuiu em sua historia apenas os dois petistas como partidos comunistas.

Centro direita: 22 presidentes de centro direita, isso praticamente quebra a narrativa de Bolsonaro, de que a esquerda é a unica responsável pela destruição do Brasil, nosso pais sempre viveu descaso, porque sempre fomos abandonados pela classe politica, lamentavelmente pelos dois lados ideológicos, a direita destruiu nosso pais igualmente a esquerda nas poucas chances que teve.

Centro esquerda: Em um resumo tivemos 3 presidentes de centro esquerda, entre os nomes estão João Goulart.

Centro: 2 Presidentes de centro governaram o Brasil até o momento, sendo eles Michel Temer e Itamar Franco.

Nacionalista: Até o presente momento o Brasil não possui em sua historia, presidentes nacionalistas, que tendem a não parecer nem mesmo com direita e nem mesmo esquerda, eles em muitos momentos, podem ter valores estatistas, e na grande maioria dos defensores dessa ideologia são conservadores, alguns arriscam dizer que o nacionalismo é o verdadeiro movimento de direita que existe, entre nome de defensores temos Enéas Carneiro, um dos poucos nomes que o Brasil teve assumidamente nessa classe politica.

Extrema direita: Embora exista alguns partidos de extrema direita no Brasil, ainda não existem representantes desse ideal politico.

Nenhum: 11 Presidentes brasileiros não possuíram lado politico definido, isso não significa que não tinham conhecimento políticos, mas em algum casos é natural um desconhecimento ideológico, temos que entender que a maioria dos políticos brasileiros não possuem conhecimento na área, entram por diversos motivos e sem um filtro de seleção a candidatos.

Segue a lista detalhada e completa abaixo.


Ideal politico ou partidos filiados:


Marechal Deodoro da Fonseca - Nenhum
Floriano Peixoto - Nenhum
Prudente de Morais - Partido Republicano Federal (PR Federal). Posição no espectro político: Centro-direita
Campos Sales - Partido Republicano Paulista (PRP). Posição no espectro político: Centro-direita
Rodrigues Alves - Partido Republicano Paulista (PRP). Posição no espectro político: Centro-direita
Afonso Pena - Partido Republicano Mineiro (PRM). Posição no espectro político: Centro-direita
Nilo Peçanha - Partido Republicano Fluminense (PRF). Posição no espectro político: Centro-direita
Hermes da Fonseca - Partido Republicano Conservador (PRC). Posição no espectro político: Centro-direita
Venceslau Brás - Partido Republicano Mineiro (PRM). Posição no espectro político: Centro-direita
Rodrigues Alves - Partido Republicano Paulista (PRP). Posição no espectro político: Centro-direita
Delfim Moreira - Partido Republicano Mineiro (PRM). Posição no espectro político: Centro-direita
Epitácio Pessoa - Partido Republicano Mineiro (PRM). Posição no espectro político: Centro-direita
Artur Bernardes - Partido Republicano Mineiro (PRM).Posição no espectro político: Centro-direita
Washington Luís - Partido Republicano Paulista (PRP). Posição no espectro político: Centro-direita
Júlio Prestes - Partido Republicano Paulista (PRP). Posição no espectro político: Centro-direita
Junta Governativa Provisória de 1930:
Tasso Fragoso - Nenhum.
Isaías de Noronha - Nenhum.
Mena Barreto - Nenhum.
Getúlio Vargas - Nenhum (1930–1945).
José Linhares - Nenhum.
Eurico Gaspar Dutra - Partido Social Democrático (PSD). Posição no espectro político: Centro-direita
Getúlio Vargas - Partido Trabalhista Brasileiro (PTB). Posição no espectro político: Centro-esquerda (durante o contexto histórico da década de 1950; atualmente o PTB é um partido de Centro. O partido sucessor do PTB de Getúlio é o atual PDT, que foi impedido de se chamar PTB em sua refundação).
Café Filho - Partido Social Progressista (PSP). Posição no espectro político: Centro-esquerda
Carlos Luz - Partido Social Democrático (PSD). Posição no espectro político: Centro-direita
Nereu Ramos - Partido Social Democrático (PSD). Posição no espectro político: Centro-direita
Juscelino Kubitschek - Partido Social Democrático (PSD). Posição no espectro político: Centro-direita
Jânio Quadros - Partido Trabalhista Nacional (PTN), atual Podemos (PODE). Posição no espectro político: Centro-direita (durante o contexto histórico da década de 1950, o atual Podemos é um partido de centro).
Ranieri Mazzilli - Partido Social Democrático (PSD). Posição no espectro político: Centro-direita
João Goulart - Partido Trabalhista Brasileiro (PTB). Posição no espectro político: Centro-esquerda (durante o contexto histórico da década de 1960; atualmente o PTB é um partido de centro. O partido sucessor do PTB de João Goulart é o atual PDT, que foi impedido de se chamar PTB em sua refundação).
Ranieri Mazzilli - Partido Social Democrático (PSD). Posição no espectro político: Centro-direita
Humberto de Alencar Castelo Branco - Nenhum (1964–1966)/Aliança Renovadora Nacional (ARENA) (1966–1967), atual Progressistas. Posição no espectro político: Direita
Artur da Costa e Silva - Aliança Renovadora Nacional (ARENA). Posição no espectro político: Direita
Pedro Aleixo - Aliança Renovadora Nacional (ARENA). Posição no espectro político: Direita
Junta Governativa Provisória de 1969:
Aurélio Lyra Tavares - Nenhum.
Augusto Rademaker - Nenhum.
Márcio de Sousa Melo - Nenhum.
Emílio Garrastazu Médici - Aliança Renovadora Nacional (ARENA). Posição no espectro político: Direita
Ernesto Geisel - Aliança Renovadora Nacional (ARENA). Posição no espectro político: Direita
João Figueiredo - Aliança Renovadora Nacional (ARENA) (1979)/ nenhum (1979–1980)/ Partido Democrático Social (PDS) (1980–1985), partido sucessor da ARENA. Atual Progressistas. Posição no espectro político: Direita.
Tancredo Neves - Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB). Posição no espectro político: Centro
José Sarney - Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB). Posição no espectro político: Centro
Fernando Collor de Mello - Partido da Reconstrução Nacional (PRN), atual Partido Trabalhista Cristão (PTC). Posição no espectro político: Centro-direita
Itamar Franco - Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB). Posição no espectro político: Centro
Fernando Henrique Cardoso - Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB). Posição no espectro político: Direita
Luiz Inácio Lula da Silva - Partido dos Trabalhadores (PT). Posição no espectro político: Esquerda
Dilma Rousseff - Partido dos Trabalhadores (PT). Esquerda
Michel Temer - Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB). Posição no espectro político: Centro
Jair Bolsonaro - Partido Social Liberal (PSL). Posição no espectro político: Direita

Obrigado por ler essa matéria, comente e de sua opinião, compartilhe com seus familiares e amigos, receba Reflexões Cristãs pelo WhatsApp (19)993702148.

Lucas Ajudarte quarta-feira, 10 de julho de 2019
Descobertas apontam a existência dos reis de Israel

Novas descobertas apontam existências dos reis de Israel


Seis foças de argila oficiais encontradas por uma equipe de arqueólogos da Universidade do Estado de Mississippi em um pequeno local em Israel oferecem evidências que apoiam a existência dos reis bíblicos Davi e Salomão.

Muitos estudiosos modernos consideram David e Salomão figuras mitológicas e acreditam que nenhum reino poderia ter existido na região no momento em que a Bíblia relatou suas atividades. As novas descobertas fornecem evidências de que algum tipo de atividade governamental foi realizada naquele período.

Novas descobertas apontam existências dos reis de Israel


Jimmy Hardin, professor associado do Departamento de Antropologia e Culturas do Oriente Médio da MSU, disse que estas bolhas de argila foram usadas para selar correspondências oficiais da mesma forma que os selos de cera foram usados ​​em documentos oficiais em períodos posteriores.

Hardin, co-diretor do Projeto Regional Hesi, vem escavando a cada verão no Khirbet Summeily, um local a leste de Gaza no sul de Israel, desde 2011. As descobertas de Hardin foram publicadas na edição de dezembro de 2014 da Near Eastern Archaeology .

"Nossos resultados preliminares indicaram que este site está integrado a uma entidade política que é tipificada pelas atividades da elite, sugerindo que um estado já estava sendo formado no século 10 aC", disse Hardin. "Estamos muito otimistas de que essas bolhas estejam associadas ao IIA da Idade do Ferro, que damos até o século 10 aC, e que dá apoio geral à veracidade histórica de Davi e Salomão, conforme registrado nos textos bíblicos em hebraico."

"Estes parecem ser os únicos exemplos conhecidos de bolhas do século 10, tornando esta descoberta única", disse ele.

Os achados contribuem significativamente para um debate em curso na comunidade arqueológica sobre se os governos ou estados existiam no início da Idade do Ferro. Os artefatos trazem implicações de longo alcance para o crescente número de estudiosos que afirmam que tal organização política ocorreu muito mais tarde do que sugerem os textos bíblicos.

"Alguns estudiosos do texto e arqueólogos rejeitaram a confiabilidade histórica do texto bíblico em torno dos reis Davi e Salomão, tal como registrado na Bíblia nos livros de Reis e Segundo Samuel, cujos estudiosos freqüentemente datam da Idade do Ferro, no século 10 aC, "Hardin disse.

"O fato de que estas bolhas saíram de documentos escritos selados mostra que este site - localizado na periferia de praticamente tudo - está integrado em um nível muito além da subsistência", disse ele. "Você tem atividades políticas ou administrativas acontecendo em um nível bem além daqueles típicos de uma fazenda rural."

O artigo da revista descreve o local da escavação como uma área fronteiriça entre as regiões centrais de Judá e Filisteia. Originalmente, era assumido como uma pequena fazenda da Idade do Ferro. No entanto, a escavação das bolhas e outros achados arqueológicos recentes indicam um nível de organização política que se pensava não existir naquele momento. "Acreditamos que a cultura material agregada que foi descoberta em Summeily demonstra um nível de atividade político-econômica que não foi suspeitada recentemente para o final da Idade do Ferro I e IIA da Idade do Ferro", afirma o artigo da revista. "Este é especialmente o caso se alguém integra dados de Hesi nas proximidades [um local muito mais extensivamente escavado].

"Acreditamos que, quando consideradas em conjunto, elas refletem uma maior complexidade política e integração em toda a paisagem transicional do Iron I / IIA do que a que foi apreciada recentemente, já que os estudiosos tendem a desconsiderar as tendências à complexidade política (por exemplo, formação do estado) antes da chegada dos assírios na região no final do século VIII aC "

Duas das bulas que a equipe de Hardin escavou têm impressões completas de selos, duas têm impressões parciais de selos e outras duas têm nenhuma. Duas bolhas estavam enegrecidas pelo fogo. Uma bula tem um buraco bem preservado onde a corda usada para selar o documento passou pelo barro. As impressões nas bullae não contêm escrita.

A escavação foi escolhida para que os pesquisadores pudessem estudar a dinâmica das fronteiras entre as nações da Filisteia e da Judeia na área anteriormente datada do século 10 aC "Estávamos tentando identificar no registro arqueológico as diferenças entre Filisteia e Judá", disse Hardin. "Por que existe uma fronteira nesta área e apenas neste momento? Estamos tentando aprender qual foi o processo pelo qual essas entidades políticas foram criadas. Dentro dessa questão maior, você tem várias perguntas sobre se o registro arqueológico corresponde o registro histórico dos textos, e se discordar, como vamos reconciliar os dois. "

As bolhas que a equipe encontrou estavam na camada de material testada pelo Centro de Magnetismo de Rocha financiado pela National Science Foundation na Universidade de Minnesota. As marcas foram examinadas e datadas por Christopher Rollston, um epigrafá do Departamento de Línguas e Civilizações Clássicas e do Oriente Próximo da George Washington University.

Jeff Blakely, da Universidade de Wisconsin-Madison, é co-diretor do Projeto Regional Hesi e estuda a região há 40 anos. Blakely explicou como a idade das bolhas era determinada.

"Nossas datas para as bolhas são baseadas em vários tipos de evidências que combinamos para determinar uma data geral do século 10 aC", disse Blakely. "O estilo das bolhas, os tipos de cerâmicas antigas encontradas nos mesmos contextos que as bolhas, os tipos de escaravelhos egípcios encontrados, o estilo de um amuleto egípcio e a estratigrafia geral ou estratificação do local sugeriram uma data do século X .

"Além disso, a datação de arqueomagnetismo, que é baseada na força e direção dos campos magnéticos da terra no passado, também sugeriu que as camadas em que as bolhas foram encontradas devem ser do século 10. Pesquisas e análises adicionais devem refinar nossas datações para décadas de um século ", disse ele.

Desde o início do projeto, os arqueólogos tentaram determinar o que as pessoas estavam fazendo na região de Khirbet Summeily, disse Blakely.

"Gerações de bolsas sugeriram a agricultura, mas nos últimos anos, percebemos que os humanos raramente cultivavam a região", disse ele. "Era um pasto. Os pastores cuidavam de ovelhas e cabras sob a proteção de seu governo. Encontrar as bolhas no verão passado apóia fortemente a nossa ideia de que Khirbet Summeily era uma instalação governamental."


 Obrigado por ler essa matéria, comente e de sua opinião, compartilhe com seus familiares e amigos, receba Reflexões Cristãs pelo WhatsApp (19)993702148.

Lucas Ajudarte domingo, 7 de julho de 2019
Problemas para a Teoria da Evolução

Os erros e contradições da teoria da evolução


Ocasionalmente, chegam à nossa atenção artigos de notícias que contêm dados que realmente lançam uma “chave de macaco” na teoria da evolução. Deixe-me mencionar três desses itens que observei há alguns anos.

Os cientistas evolucionários datam a terra em aproximadamente 4,5 a 5 bilhões de anos. A maioria das pessoas não está ciente de que não há realmente nenhuma prova científica incontrovertível para estabelecer essas datas fantásticas. Eles são baseados em uma série de suposições baseadas em premissas evolutivas. Em outras palavras, o "relógio" é manipulado para fornecer as "longas eras" da história da Terra.

Os erros e contradições da teoria da evolução


Por que isso acontece?


Porque, como todos admitem, o tempo é um ingrediente absolutamente essencial no esquema darwinista. O Dr. George Wald, de Harvard, chamou-o de “herói da trama”. Os evolucionistas precisam de muito tempo para que ocorram milhões de mudanças evolutivas que produziriam o fenômeno das amebas até o homem.

Já foi demonstrado muitas vezes, no entanto, que os "relógios evolucionários" são terrivelmente falhos. Aqui está um exemplo um pouco recente.

Lembre-se da erupção vulcânica do Monte Santa Helena? Isso ocorreu em 18 de maio de 1980. Como resultado dessa catástrofe, uma nova cúpula de lava foi formada no local.

Não muito tempo atrás, a cúpula de lava foi datada pelo método radiométrico. Adivinha quantos anos se tornou? Isso rendeu uma data de 2,8 milhões de anos! Se isso não demonstrar que o "relógio" está quebrado, então o que seria?

O registro fóssil de degeneração


Aqui está outro item interessante. Dezenas de milhões de fósseis foram encontrados sob a superfície da terra que nos fornecem uma verdadeira biblioteca de como era a vida na terra antiga. E o registro contém alguns mistérios surpreendentes.

Por exemplo, uma das pedras fundamentais da teoria evolucionária é a da “seleção natural”. Essa é a idéia de que na luta da vida, os mais fortes sobrevivem enquanto os mais fracos são eliminados. Esta foi a "sobrevivência do mais forte" de Darwin.

Embora haja alguma verdade no princípio, ela é levada muito longe pelos discípulos de Darwin. Se este tem sido o fator orientador na evolução, ao longo de vastos períodos de tempo, seria de se esperar encontrar no registro fóssil evidências da crescente resistência das espécies com o passar do tempo.

Na verdade, o oposto é verdadeiro . O registro fóssil testemunha mudo o fato da degeneração . As criaturas da Terra eram muito mais robustas no passado do que são agora.

Por exemplo, a edição de janeiro de 2000 da revista National Geographic relata a descoberta de um enorme depósito de fósseis em uma grande caverna no Brasil. Continha, por exemplo, o crânio de um macaco-aranha que tinha o dobro do tamanho dos macacos-aranha modernos. O fóssil de uma preguiça de vinte pés foi também descoberto. Essas descobertas literalmente gritam: “Digressão!” - não progressão.

Criação de fósseis rápidos


Acredita-se comumente que os fósseis tomam vastas idades para se formar; esta, supostamente, é outra daquelas “provas” empregadas pelos novatos para sugerir uma terra com milhões de anos de idade.

Isso não faz muito sentido, claro, quando você pensa sobre o fato de que quando os animais morrem, eles geralmente são consumidos por outros animais, ou simplesmente se deterioram.

Mas aqui está uma notícia bizarra: de acordo com um artigo publicado em 5 de janeiro de 2000 pelo Reuters News Service, os médicos em Taiwan realizaram recentemente uma cirurgia em uma mulher de setenta e seis anos. Em seu abdômen descobriram um feto fossilizado que havia sido concebido há quarenta e seis anos.

O relatório afirmou que apenas três desses casos foram registrados na história. O minúsculo feto (0,7 onça) tinha se solidificado em uma substância parecida com uma rocha, endurecida pelo acúmulo de cálcio.

A teoria da evolução é tão assediada com problemas que é incrível que seja tão amplamente acreditado. Mas a maioria das pessoas não investiga . Eles simplesmente acreditam no que lhes é dito, especialmente quando tem a fumaça da "ciência".

Muitos cientistas têm interesse em impulsionar a evolução. Por que é que? Porque a única outra alternativa é a criação. E isso, claro, aponta para Deus - e uma responsabilidade para ele .

Então, para eles, isso está simplesmente fora de questão.

Compartilhe essa postagem com seus amigos e familiares, receba Reflexões Cristãs por whatsapp (19)993702148.

Lucas Ajudarte domingo, 30 de junho de 2019
As doze tribos de Israel (Estudo)

Quais são as doze tribos de Israel ou devemos perguntar quem são as doze tribos de Israel?


Falaremos um pouco sobre as doze tribos de Israel, e algumas curiosidades sobre a origem delas, os descendentes de Jacó, os filhos da promessa, agora são uma grande nação.

O que é uma tribo?


Uma tribo é na verdade uma parte da nação de Israel que começou com um homem e sua família. Voltamos a Gênesis 49:28 para ler sobre a nomeação das doze tribos de Israel “Todas estas são as doze tribos de Israel, e foi isso que seu pai lhes disse quando as abençoou. Ele os abençoou, todos com a bênção apropriada a ele ”.  

No capítulo 49 do Gênesis, Jacó, cujo nome Deus mudou para Israel, nomeia e abençoa cada um de seus filhos que se tornaram as tribos de Israel. Em outras palavras, cada um dos filhos de Jacó tinha uma família própria e essas famílias cresceram ao longo dos séculos e se tornaram as tribos de Israel, então uma tribo é um filho de Jacó ou Israel e os descendentes de cada um desses homens.

Reprodução de Jacó e seus filhos
Reprodução de Jacó e seus filhos


Quem são as tribos de Israel?


Aqui está uma lista de cada uma das tribos de Israel:

Reuben,
Simeon
Judá,
Issachar,
Zebulon,
Benjamin,
Dan ...
Naftali,
Gad,
Asher
Efraim e
Manassés

Você notará que o nome de José está listado entre as doze tribos em Gênesis 49, mas Manassés e Efraim estão desaparecidos e isso acontece porque Jacó (que também é Israel) reivindicou os dois filhos de José como filhos dele e os filhos de José foram Efraim e Manassés e assim é por isso que eles não estão listados em Gênesis 49, mas eles são encontrados no resto dos escritos do Antigo Testamento, quando eles estão falando sobre as doze tribos de Israel. As famílias desses homens cresceram muito, mas começaram com um homem e se tornaram grandes tribos que eventualmente formaram toda a nação de Israel. 

Nos escritos posteriores, Dan é retirado da lista e não é mencionado no momento em que as tribos são mencionadas no Livro do Apocalipse.mas é substituído pela tribo de Levi. Levi originalmente não era uma tribo, pois eles eram os descendentes do sumo sacerdote Levi e ficaram conhecidos como os levitas.

Por que a tribo de Dan foi removida


Dan era originalmente uma das doze tribos de Israel e foi um dos filhos de Jacó, mas eles começaram a inventar sua própria religião, em vez de seguir a Deus. Dan não tinha a fé das outras tribos de Israel e, como resultado, eles nunca conquistaram totalmente a terra e não conseguiram livrar a terra dos pagãos que lá viviam antes. Como resultado da influência pagã remanescente, a tribo de Dan caiu em idolatria e foi uma queda da qual eles nunca se recuperariam (Juízes 18: 1-31). A tribo de Dan tinha uma porção menor de terra do que as outras tribos de Israel e embora fosse talvez a terra mais fértil de todos em Canaã, eles ainda estavam relutando sua herança e assim, sem conselho divino, eles atacaram e tomaram uma terra adjacente próprios e até mesmo estabeleceram seu próprio capital, chamando-o, naturalmente, Dan. 

Esta adoração feita pelo homem separou-os das outras tribos de Israel e é por isso que eles não eram mais considerados como uma parte da nação de Israel que foi transportada para o fim dos tempos como lemos no livro do Apocalipse onde todas as tribos São mencionados; tudo isso exceto Dan como foram omitidos (Apocalipse 7: 5-8) e substituído pela tribo de Levi. Isso mostra o que acontece com qualquer pessoa que não adora a Deus em espírito e em verdade, já que é o que o Pai procura e requer (João 4: 23-24).

A união das tribos


A confederação das doze tribos de Israel era primariamente religiosa e baseava-se na crença no único e verdadeiro “Deus de Israel” com quem as tribos tinham feito uma aliança e a quem adoravam como o “povo do Senhor”. No começo, cada uma das doze tribos desfrutava de uma boa dose de autonomia para decidir seus próprios assuntos. Isso foi muito parecido quando os EUA estavam em sua infância e os estados tinham mais independência e leis diferentes um do outro. Como na América, foi necessária uma crise para unir as diferentes tribos em uma única nação unificada, mas mesmo isso mais tarde se tornou fraturado com o Reino do Norte (chamado Israel) separado do Reino do Sul (chamado Judá) e eventualmente se tornaram inimigos, para guerrear um com o outro. Estas tribos do Reino do Norte foram levadas em cativeiro e hoje parece que perderam sua identidade como povo de Deus, embora muitos deles estejam cientes de sua herança. Hoje, pensamos em Israel como judeu ou como pertencente à antiga tribo de Judá, que inclui pequenos remanescentes das outras tribos, mas consistia predominantemente de Judá, Levi, Simeão e Benjamim.

Conclusão


Hoje Deus ainda está escolhendo um povo para si e não depende da raça, mas da graça . Isto é o que Paulo quis dizer quando escreveu que “ninguém é um judeu que é apenas alguém exteriormente, nem é circuncisão exterior e física. Mas um judeu é interiormente, e a circuncisão é uma questão do coração, pelo Espírito, não pela letra. O seu louvor não vem do homem, mas de Deus ” (Rm 2: 28-29) e é por isso que Deus disse há muito tempo “ circuncida os vossos corações e os corações dos vossos descendentes, para que o ameis de todo o vosso coração e de todo o vosso coração. alma e viva ” (Deuteronômio 30: 6). A conclusão é que “se você é de Cristo, então você é filho de Abraão, herdeiro de acordo com a promessa” (Gl 3:29).

Compartilhe essa postagem com seus amigos e familiares, receba Reflexões Cristãs por whatsapp (19) 993702148.

Lucas Ajudarte sábado, 22 de junho de 2019