Publicações

A morte de José (Biblia comentada - Gênesis 50)

Introdução a Gênesis 50 comentado


O capitulo de Gênesis 50 comentado, é o ultimo de Gênesis, e também é a morte de José, ele viveu como um homem de Deus, ainda que cumprisse a escravidão no Egito, Faraó mesmo o feito governador, jamais lhe deu a liberdade, até mesmo para enterrar seu pai, ele teria que pedir permissão para sair do Egito, curiosamente José em morte, conseguiria a liberdade. 

A morte de José (Biblia comentada - Gênesis 50)
Gênesis 50 comentado

Gênesis 50 comentado


GEN 50:1 Então se lançou José sobre o rosto de seu pai, e chorou sobre ele, e o beijou. A dor de perder um pai ou uma mãe, todos que tem mais de 40 anos, ou ao menos a grande maioria, já conhece essa sensação, lembramos todas as vezes que poderíamos ser mais próximos de nossos pais, mas escolhemos a distancia pelos mais diversos motivos, em outras ocasiões, escolhemos o mundo ao nossos pais, ou cedemos a magoas por fatos ocorridos no passado, um bom cristão não fica preso a magoas, ou a momentos, temos que seguir em frente se queremos viver em paz com todos, grande maldição é enterrar seu pai, com magoas dele, ou sabendo que terminaram sua relação com intrigas e irritações, não faça isso! Caso você ainda o tenha próximo, o faça sentir amado agora, diga que ele é especial agora, quando ele morrer, tudo tornará apenas passado.
GEN 50:2 E mandou José a seus servos médicos que embalsamassem a seu pai; e os médicos embalsamaram a Israel.
GEN 50:3 E cumpriam-lhe quarenta dias, porque assim cumpriam os dias dos embalsamados, e choraram-no os egípcios setenta dias. Muitos podem não saber, o processo de embalsamação, nada mais é do que o mesmo que "mumificar", isso mesmo, Jacó foi transformado em múmia, no Egito apenas pessoas com grande poder e autoridade tinham essas permissões, além de que o processo de mumificação era caro, nem todos tinham acesso a esse tipo de serviço. Jacó não foi sepultado com o intuito de manter a tradição ou em cumprimento dos costumes do Egito, o motivo raiz para isso, é que ele fosse enterrado na terra de Canaã, ele desejava ser enterrado ao lado de Lia, e seus antepassados, e com o processo de embalsamação, o corpo seria preservado por um tempo maior, até que eles chegassem ao local do enterro, e os quarenta dias, nada mais são do que o tempo que leva, para o corpo secar do processo de embalsamação, por essa razão o luto durava 40 dias, apenas pela preservação do corpo, não tinha nenhuma razão religiosa.
GEN 50:4 E passados os dias de seu luto, falou José aos da casa de Faraó, dizendo: Se achei agora favor em vossos olhos, vos rogo que faleis aos ouvidos de Faraó, dizendo:
GEN 50:5 Meu pai me fez jurar dizendo: Eis que eu morro; em meu sepulcro que eu cavei para mim na terra de Canaã, ali me sepultarás; rogo, pois, que vá eu agora, e sepultarei a meu pai, e voltarei.
GEN 50:6 E Faraó disse: Vai, e sepulta a teu pai, como ele te fez jurar.
GEN 50:7 Então José subiu a sepultar a seu pai; e subiram com ele todos os servos de Faraó, os anciãos de sua casa, e todos os anciãos da terra do Egito.
GEN 50:8 E toda a casa de José, e seus irmãos, e a casa de seu pai: somente deixaram na terra de Gósen seus filhos, e suas ovelhas e suas vacas. O fato de José ter pedido permissão a Faraó para ter ido enterrar seu pai, e ainda ter sido acompanhado pelos servos de Faraó, mostra uma realidade, ele não era livre, isso mesmo, José era o governador do Egito, mas também era um escravo, ele tornava-se alguém importante, uma autoridade por aquelas terras, mas não tinha a própria liberdade, Faraó nunca o aboliu da escravidão, mesmo com todas as suas ações boas por ele, José tornou Faraó o homem mais rico daquelas terras, e a fortuna de Faraó, perpetuaria-se por séculos, diversas gerações de reis poderosos, devido ao poder que José administrou e multiplicou sobre as mãos do Faraó, mas por uma questão de confiança Faraó não recusa o pedido de José, em seguir a Canaã, e enterrar seu pai.
GEN 50:9 E subiram também com ele carros e cavaleiros, e fez-se um esquadrão muito grande.
GEN 50:10 E chegaram até a eira de Atade, que está à outra parte do Jordão, e lamentaram ali com grande e muito grave lamentação: e José fez a seu pai luto por sete dias.
GEN 50:11 E vendo os moradores da terra, os cananeus, o pranto na eira de Atade, disseram: Pranto grande é este dos egípcios: por isso foi chamado seu nome Abel-Mizraim, que está à outra parte do Jordão. José tinha consigo um grande esquadrão, naturalmente os moradores locais, no caso os cananeus, eles tem medo de uma invasão dos egípcios, pois o Egito era um pais conquistador, mas logo eles entendem que não tratava-se de uma invasão militar, e sim de um luto. trazendo a pais a todos.
GEN 50:12 Fizeram, pois, seus filhos com ele, segundo lhes havia mandado:
GEN 50:13 Pois seus filhos o levaram à terra de Canaã, e o sepultaram na caverna do campo de Macpela, a que havia comprado Abraão com o mesmo campo, para herança de sepultura, de Efrom o heteu, diante de Manre.
GEN 50:14 E voltou José ao Egito, ele e seus irmãos, e todos os que subiram com ele a sepultar a seu pai, depois que o sepultou.
GEN 50:15 E vendo os irmãos de José que seu pai era morto, disseram: Talvez José nos odeie, e nos retribua de todo o mal que lhe fizemos. Os irmãos agora com a morte de seu pai, temiam a morte, eles não confiavam em José, ainda temiam que o Egito teria transformado seu irmão, ou mesmo que algo pudesse acontece-los.
GEN 50:16 E enviaram a dizer a José: Teu pai mandou antes de sua morte, dizendo:
GEN 50:17 Assim direis a José: Rogo-te que perdoes agora a maldade de teus irmãos e seu pecado, porque mal te trataram: portanto agora te rogamos que perdoes a maldade dos servos do Deus de teu pai. E José chorou enquanto falavam. José não tinha plano de mata-los, assim como Isaque e Ismael, em momentos opostos, não reprimiram-se com lutas e contendas, ou Esaú e Jacó, Deus amolecia o coração de José, pela paz entre os irmãos, na infância é normal os irmãos brigarem, algumas brigas tem duras consequências. Agora José escolheria o mesmo destino de paz, como Ismael e Esaú, não seria feito guerra a seu pai, e sim haveria paz.
GEN 50:18 E vieram também seus irmãos, e prostraram-se diante dele, e disseram: Eis-nos aqui por teus servos.
GEN 50:19 E respondeu-lhes José: Não temais: estou eu em lugar de Deus?
GEN 50:20 Vós pensastes mal sobre mim, mas Deus o encaminhou para o bem, para fazer o que vemos hoje, para manter em vida muito povo.
GEN 50:21 Agora, pois, não tenhais medo; eu sustentarei a vós e a vossos filhos. Assim os consolou, e lhes falou ao coração.
GEN 50:22 E esteve José no Egito, ele e a casa de seu pai; e viveu José cento dez anos. José viveu em paz com seus irmãos, ao analisarmos, entendemos que seus irmãos e os descendentes de Jacó, poderiam ter voltado antes a terra de Canaã, sabemos entretanto que José estava em estado de escravidão, ele tornou-se um escravo, e mesmo sendo governador do Egito, ele ainda estava preso a essa condição, curiosamente José tornaria-se livre em leito de morte, apenas dessa forma, ele alcançou a liberdade, por diversas razões podemos associar que os descendentes de Jacó não tentariam retornar em vida para Canaã.
GEN 50:23 E viu José os filhos de Efraim até a terceira geração: também os filhos de Maquir, filho de Manassés, foram criados sobre os joelhos de José.
GEN 50:24 E José disse a seus irmãos: Eu me morro; mas Deus certamente vos visitará, e vos fará subir desta terra à terra que jurou a Abraão, a Isaque, e a Jacó.
GEN 50:25 E fez jurar José aos filhos de Israel, dizendo: Deus certamente vos visitará, e fareis levar daqui meus ossos. Os irmãos de José chorariam sua morte, não é descrito qual outros irmãos ainda estavam vivos, José não era o mais velho, não sendo impossível que mais deles já não tinham morrido, José praticamente profetiza a escravidão, que apenas Deus poderia leva-los de volta a Canaã, os Faraós não permitiriam seus retornos, uma luta entre os Israel e o Egito era questão de tempo, mas o Egito venceria, se ela fosse conduzida de forma natural, apenas o sobrenatural de Deus poderia salva-los. José também não queria ser enterrado no Egito, assim como os demais patriarcas, ele gostaria de ser enterrado em outro lugar, e partir junto com Canaã.
GEN 50:26 E morreu José da idade de cento e dez anos; e embalsamaram-no, e foi posto num caixão no Egito.

 Notas e referencias de pesquisas

- Segue os créditos a Blive, responsável pelo comitê de tradução da Bíblia livre.
 - Os comentários são sempre escritos em negrito.
 - Todas as referencias externas, serão demonstradas aqui, se houver.
 - Os comentários são de Lucas Ajudarte, teólogo e arqueólogo bíblico pela Faculdade de teologia nacional de São Lourenço MG.

Compartilhe essa postagem com seus amigos e familiares, receba Reflexões Cristãs por WhatsApp (19) 993702148.
- Todas as referencias externas, serão demonstradas aqui, se houver. Fonte: https://www.reflexoescristas.com/2018/09/biblia-comentada-genesis-49.html
- Segue os créditos a Blive, responsável pelo comitê de tradução da Bíblia livre. - Os comentários são sempre escritos em negrito. - Todas as referencias externas, serão demonstradas aqui, se houver. - Os comentários são de Lucas Ajudarte, teólogo e arqueólogo bíblico pela Faculdade de teologia nacional de São Lourenço MG. Fonte: https://www.reflexoescristas.com/2018/09/biblia-comentada-genesis-49.html

Lucas Ajudarte
As tribos de Israel (Biblia comentada - Gênesis 49)

Introdução a Gênesis 49 comentado


Os doze filhos de Jacó, e os fundadores das tribos de Israel, Gênesis 49 comentado, é o fim de um ciclo, Israel já era aos poucos desenhada e arquitetada pelo grande Deus, Jacó entrega as bênçãos a seus doze filhos, e partiria para a eternidade.

As tribos de Israel (Biblia comentada - Gênesis 49)
Gênesis 49 comentado

Gênesis 49 comentado


GEN 49:1 E chamou Jacó a seus filhos, e disse: Juntai-vos, e vos declararei o que vos há de acontecer nos últimos dias.
GEN 49:2 Juntai-vos e ouvi, filhos de Jacó; E escutai a vosso pai Israel. Nesse contexto, Jacó está nos caminhos finais de sua vida, agora, ele abençoará seus filhos antes de partir, uma curiosidade, é que Abraão quando partia para o mundo dos mortos, abençoou seu filho Isaque, e o próprio Isaque, abençoou apenas seu filho Jacó, e não abençoou seu filho Esaú. Isso ocorre porque os patriarcas tinham a cultura que apenas o filho primogênito tinha o direito sobre a herança, ou pelo menos o primogênito ficava com as maiores partes, em alguns casos o filho mais velho ficava com todas as bênçãos e seus irmãos ficavam como servos do mais velho, Jacó não compactuava com essa forma de pensamento, ele tinha em seu coração um grito revolucionário em seu peito, ele não daria sua bênção apenas a um filho, como Isaque fez anteriormente, ou mesmo Abraão, ele daria a todos, ainda adotando mais dois.
GEN 49:3 Rúben, tu és meu primogênito, minha força, e o princípio do meu vigor; Principal em dignidade, principal em poder.
GEN 49:4 Corrente como as águas, não sejas o principal; Porquanto subiste ao leito de teu pai: Então te contaminaste, subindo a meu estrado. Era Rúben que anteriormente intercedeu por José quando foi vendido por escravo, muitas vezes podemos pensar, porque ele não revelou a verdade a seu pai? a resposta é simples, seus irmãos ainda não eram convertidos, Deus trabalhou em determinado tempo, no coração de cada um, como vimos no caso de Judá, se Rúben tivesse revelado a verdade, seus irmãos por medo ou fúria, poderiam criar uma verdadeira divisão dentro da família, isso poderia acabar até mesmo com a morte de outros irmãos, senão a do próprio Rúben ou o pai Jacó, a melhor estratégia era ficar em silencio, e não promover ainda mais discórdia na família.
GEN 49:5 Simeão e Levi, irmãos: Armas de violência são suas armas.
GEN 49:6 Em seu secreto não entre minha alma, nem minha honra se junte em sua companhia; Que em seu furor mataram homem, E em sua vontade aleijaram bois.
GEN 49:7 Maldito seu furor, que foi bravio; E sua ira, que foi dura: Eu os dividirei em Jacó, E os espalharei em Israel. Simeão e Levi foram homens cruéis, eles lutaram em sua vida de forma feroz, contra pessoas, foram eles que promoveram o massacre na cidade de Siquem, eles mataram muitas pessoas, até mesmo inocentes, isso é algo reprimível por Deus, ainda que o estupro de Diná fosse sim um ato pecaminoso.
GEN 49:8 Judá, teus irmãos te louvarão: Tua mão estará sobre o pescoço de teus inimigos: Os filhos de teu pai se inclinarão a ti.
GEN 49:9 Jovem leão é Judá: Da presa subiste, filho meu: Encurvou-se, lançou-se como leão, Assim como leão velho; quem o despertará?
GEN 49:10 Não será tirado o cetro de Judá, E o legislador dentre seus pés, Até que venha Siló; E a ele se congregarão os povos.
GEN 49:11 Atando à vide seu jumentinho, E à videira o filho de sua jumenta, Lavou no veio sua roupa, E no sangue de uvas seu manto:
GEN 49:12 Seus olhos mais vermelhos que o vinho, E os dentes mais brancos que o leite. Judá era comparado a um Leão, até por essa razão o próprio Deus, no papel de Salvador, é chamado de Leão de Judá, através de Judá viria a semente messiânica, antes de morrer, Jacó abençoou cada um de seus filhos. Acerca de Judá, Jacó lhe prometeu que seus irmãos lhe prestariam homenagem, e que o cetro não se arredaria de sua mão, e o legislador não se apartaria de seus pés, predizendo assim o destino da descendência de Judá sobre todo Israel.
O primeiro livro de Crônicas relata que Judá casou-se com a filha de Suá, e teve três filhos: Er, Onã e Selá, dos quais Er e Onã vieram a falecer. Mais tarde, Judá teve mais dois filhos com sua nora Tamar: Perez e Zerá. É dito que, a partir destes descendentes, formou-se a tribo de Judá. Importante ressaltar que o termo judeu origina-se da tribo de Judá, sendo a única tribo de Israel que foi preservada da descaracterização depois da invasão dos assírios. Enquanto as demais tribos foram forçadamente miscigenadas com os povos pagãos, os descendentes de Judá, preservaram suas tradições durante o exílio babilônico. Assim, pode-se dizer que nem todos os israelitas primitivos poderiam ser considerados judeus no sentido étnico.
O filho mais velho de Judá e de Tamar, Perez, foi ancestral do rei Davi, quem segundo São Mateus, foi ancestral de José, o pai de Jesus Cristo, o filho de Deus. Por isso Jesus é citado várias vezes como “filho de Davi” ou como o “Leão de Judá”.
GEN 49:13 Zebulom em portos de mar habitará, E será para porto de navios; E seu termo até Sidom. Nada é conhecido, em particular, a respeito de Zebulom, exceto que Serede, Elom e Jaleel foram seus filhos, foram com Jacó para o Egito e se tornaram chefes de três famílias tribais.
GEN 49:14 Issacar, asno de forte estrutura deitado entre dois apriscos:
GEN 49:15 E viu que o descanso era bom, E que a terra era deleitosa; E baixou seu ombro para levar, E serviu em tributo.
GEN 49:16 Dã julgará a seu povo, Como uma das tribos de Israel.
GEN 49:17 Será Dã serpente junto ao caminho, víbora junto à vereda, que morde os calcanhares dos cavalos, e faz cair por detrás ao cavaleiro deles. Curiosamente o termo "Dã", significa "julgamento".
GEN 49:18 Tua salvação espero, ó SENHOR.
GEN 49:19 Gade, exército o atacará; mas ele contra-atacará ao fim. Gade (em hebraico: גד, transl. Gad, "sorte") foi, de acordo com o Livro de Gênesis, o sétimo filho de Jacó, primeiro dele com Zilpa, e o fundador da tribo israelita de Gade. O texto da Torá discute que o nome de Gade ("sorte", "fortuna" em hebraico) derivaria de uma raiz que significa "dividiu fora"; a literatura clássica rabínica discute que o nome seria uma referência profética ao maná; isso recorre originalmente a uma deidade adorada pela tribo.
GEN 49:20 O pão de Aser será espesso, E ele dará deleites ao rei.
GEN 49:21 Naftali, serva solta, que diz belas coisas. A descrição de Naftali é como uma gazela solta, e poderia destacá-lo como homem de corrida ligeira. O targum do pseudo-Jônatas lhe confere uma vida de 132 anos.
GEN 49:22 Ramo frutífero é José, ramo frutífero é junto à fonte, cujos ramos se estendem sobre o muro;
GEN 49:23 E causaram-lhe amargura, e flecharam-lhe, e os arqueiros o odiaram;
GEN 49:24 Mas seu arco manteve-se forte, E os braços de suas mãos se fortaleceram pelas mãos do Forte de Jacó, (Dali é o Pastor, e a Pedra de Israel,)
GEN 49:25 Do Deus de teu pai, o qual te ajudará, E do Todo-Poderoso, o qual te abençoará com bênçãos dos céus de acima, com bênçãos do abismo que está abaixo, Com bênçãos do seio e da madre.
GEN 49:26 As bênçãos de teu pai Foram maiores que as bênçãos de meus progenitores: Até o termo das colinas eternas serão sobre a cabeça de José, E sobre o topo da cabeça do que foi separado de seus irmãos. José era um filho querido a Jacó, ele o tinha como morto, agora o reencontraria, e ainda o veria governador do Egito, José entre os patriarcas seria o que teria contato mais intimo com Deus, entre os filhos de Jacó, ele tinha uma vida sobrenatural, sua vida foi usada para garantir a segurança de Jacó e seus descendentes, para que eles não vivessem de fome, ou mesmo, não fossem mortos na terra de Canaã, isso poderia ocorrer por diversas razões, com a fome e a crise apertando, não demoraria muito para que as nações vizinhas atacassem em busca de alimento.
GEN 49:27 Benjamim, lobo arrebatador; de manhã comerá a presa, e à tarde repartirá os despojos.
GEN 49:28 Todos estes foram as doze tribos de Israel: e isto foi o que seu pai lhes disse, e os abençoou; a cada um por sua bênção os abençoou. Jacó abençoaria a todos, com muito amor, ele não estava limitado a tradições de seus pais, durante Abraão até os dias de Jacó, os patriarcas tiveram um profundo desenvolvimento cultural, eles viram suas vidas serem trabalhadas por Deus, muitos dos costumes ruins dos caldeus, no qual Abraão e Isaque, carregaram consigo, não eram acompanhados por Jacó, ele não escolhia um filho e ignoraria os outros, e não tornaria outros filhos escravos de outro, Jacó não limitava-se a tradições, por essa razão seria o escolhido ao invés de Esaú.
GEN 49:29 Mandou-lhes logo, e disse-lhes: Eu vou a ser reunido com meu povo: sepultai-me com meus pais na caverna que está no campo de Efrom os heteus;
GEN 49:30 Na caverna que está no campo de Macpela, que está diante de Manre na terra de Canaã, a qual comprou Abraão com o mesmo campo de Efrom os heteus, para herança de sepultura.
GEN 49:31 Ali sepultaram a Abraão e a Sara sua mulher; ali sepultaram a Isaque e a Rebeca sua mulher; ali também sepultei Lia. Embora o amor que Jacó tinha por Raquel, ele seria sepultado junto a Lia, sua primeira esposa, Lia brigaria a vida toda por direito a seu marido com sua irmã Raquel, agora em morte, seria aquela que o acompanharia até a eternidade.
GEN 49:32 O campo e a cova que nele está foram comprados dos filhos de Hete.
GEN 49:33 E quando acabou Jacó de dar ordens a seus filhos, encolheu seus pés na cama, e expirou; e foi reunido com seus pais.

Notas e referencias externas

 - Segue os créditos a Blive, responsável pelo comitê de tradução da Bíblia livre.
- Os comentários são sempre escritos em negrito.
- Todas as referencias externas, serão demonstradas aqui, se houver.
- Os comentários são de Lucas Ajudarte, teólogo e arqueólogo bíblico pela Faculdade de teologia nacional de São Lourenço MG.

Compartilhe essa postagem com seus amigos e familiares, receba Reflexões Cristãs por WhatsApp (19) 993702148.

Lucas Ajudarte
Um homem chamado Jacó (Biblia comentada - Gênesis 48)

Introdução a Gênesis 48 comentado


 Um homem chamado Jacó, como descreve-lo?, pode não ter sido uma pessoa com crenças convencionais em seu tempo, pode até mesmo ser visto como alguém com opiniões revolucionarias, e começou como um errante, alguém que lutava contra seu irmão, e enganava seu pai, Gênesis 48 comentado, mostra que Jacó adota dois filhos, o plano de nação de Israel estava cumprida, o mais importante não é ser perfeito desde o principio, somos humanos, o importante é converter-se e entregar-se para Deus.

Um homem chamado Jacó (Biblia comentada - Gênesis 48)
A vida de Jacó - Gênesis 48


Gênesis 48 comentado


GEN 48:1 E sucedeu depois destas coisas que foi dito a José: Eis que teu pai está enfermo. E ele tomou consigo seus dois filhos Manassés e Efraim.
GEN 48:2 E se fez saber a Jacó, dizendo: Eis que teu filho José vem a ti. Então se esforçou Israel, e sentou-se sobre a cama; O patriarca Jacó estava preparando-se para partir, ele tinha combatido um bom combate, agora era o momento de preparar sua morte, arrumar sua casa, e despedir-se de seus filhos, Jacó vivera uma vida empolgante, ele roubou a bênção de seu irmão, casou-se duas vezes por ter sido enganado por Labão, passou perto da morte, diversas vezes, teve visões incríveis com anjos, e lutou contra um anjo pessoalmente, ele conversou diretamente com Deus, agora era hora de partir, antes achava que tinha seu filho José como morto, sem no mínimo ter a chance de encontrar o corpo para enterra-lo, agora ele mesmo seria enterrado por seu filho, como a vida tem que ser, a tempo de viver, e tempo de partir.
GEN 48:3 E disse a José: O Deus Todo-Poderoso me apareceu em Luz na terra de Canaã, e me abençoou, A expressão "...Deus Todo-poderoso", é uma citação clara do monoteísmo, quando associamos o termo "Deus poderoso" apenas faríamos referencia ao fato dele ter o poder, mas ao citar "Todo-poderoso", estamos citando que ele tem todo o poder, seja no céu, na terra, e também em qualquer cosmo, Deus é o ser supremo, no qual todas as coisas está sobre seu poder.
GEN 48:4 E disse-me: Eis que, eu te farei crescer, e te multiplicarei, e te porei por conjunto de povos: e darei esta terra à tua descendência depois de ti por herança perpétua.
GEN 48:5 E agora teus dois filhos Efraim e Manassés, que te nasceram na terra do Egito, antes que viesse a ti à terra do Egito, meus são; como Rúben e Simeão, serão meus: Embora seja difícil entender o motivo de Jacó requerer os filhos de José, podemos associar ao fato de serem descendentes de Jacó e Raquel, o patriarca amou sua esposa, com todas as suas forças, e a perderia, de forma melancólica, a morte de Raquel é uma passagem triste na vida do patriarca, que em breve a reencontraria no mundo dos mortos, por agora, ele via os descendentes que teria com ela, em sua frente, eles carregavam traços de sua genética.
GEN 48:6 E os que depois deles geraste, serão teus; pelo nome de seus irmãos serão chamados em suas propriedades.
GEN 48:7 Porque quando eu vinha de Padã-Arã, se me morreu Raquel na terra de Canaã, no caminho, como certa distância vindo a Efrata; e sepultei-a ali no caminho de Efrata, que é Belém. A Padã-Arã é uma região de pradarias em torno de Arã (Turquia) na alta Mesopotâmia na região noroeste, também é conhecido como planície de Arã. Localizada entre os rios Eufrates e Habur.
Acredita-se que no tempo dos patriarcas Bíblicos Padã-Arã era uma cidade importante, pois era caminho para caravanas e um importante centro mercantil.
GEN 48:8 E viu Israel os filhos de José, e disse: Quem são estes?
GEN 48:9 E respondeu José a seu pai: São meus filhos, que Deus me deu aqui. E ele disse: Achegai-os agora a mim, e os abençoarei.
GEN 48:10 E os olhos de Israel estavam tão agravados da velhice, que não podia ver. Fez-lhes, pois, chegar a ele, e ele os beijou e abraçou.
GEN 48:11 E disse Israel a José: Não pensava eu ver teu rosto, e eis que Deus me fez ver também tua descendência.
GEN 48:12 Então José os tirou dentre seus joelhos, e inclinou-se à terra.
GEN 48:13 E tomou-os José a ambos, Efraim à sua direita, à esquerda de Israel; e a Manassés à sua esquerda, à direita de Israel; e fez-lhes chegar a ele. Sobre Efraim (em hebraico: אֶפְרַיִם/אֶפְרָיִם, Efráyim, tiberiano ʾEp̄ráyim/ʾEp̄rāyim) foi, de acordo com o Livro de Gênesis, o segundo filho de José e Asenet, uma mulher egípcia a quem o Faraó teria presenteado José como esposa, filha de Potífera, sacerdote de Om. (Gênesis 41:50-52) Efraim nasceu no Egito, antes da chegada dos filhos de Israel, vindos de Canaã.
GEN 48:14 Então Israel estendeu sua mão direita, e a pôs sobre a cabeça de Efraim, que era o mais novo, e sua esquerda sobre a cabeça de Manassés, colocando assim suas mãos propositadamente, ainda que Manassés era o primogênito.
GEN 48:15 E abençoou a José, e disse: O Deus em cuja presença andaram meus pais Abraão e Isaque, o Deus que me mantém desde que eu sou até hoje, O primogênito não é visto como o mais importante para Jacó, vejo isso como uma clara referencia a sua própria historia, Jacó era o segundo irmão, o primogênito era Esaú, mas Deus foi com Jacó, relaciono que na cultura antiga, o pai possuía inúmeros bens, mas o primogênito tinha direito, a seus bens, e a herdar as maiores partes, Jacó dá a entender que sua concepção não compactuava com a cultura de seu tempo, ele tinha uma mente a frente, e estava mais avançado do que seus próximos, ele entendia que todos poderiam ter herança, os doze filhos de Jacó teriam direito a herança, estamos esses dois adotados, isto é, Efraim, e Manazes, é importante ressaltar que José era um escravo, em momento nenhum da bíblia, ele é decretado como livre, ele trabalhava para Faraó, e estava sujeito a ele, mas ao mesmo tempo, ao credenciar seus dois filhos, a seu pai, Jacó, seus filhos não eram mais escravos, não nasciam ou seriam associados dessa forma, e teriam plena liberdade, sabemos que o futuro do povo hebreu não caminhará para esse destino, mas ainda sim, essa é a intenção nos atos de Jacó.
GEN 48:16 O Anjo que me liberta de todo mal abençoe a estes moços: e meu nome seja chamado neles, e o nome de meus pais Abraão e Isaque: e multipliquem em grande maneira em meio da terra. Quando analisamos Gênesis 48, observamos inumeros paradigmas, como a primogenitura, e também Jacó fazendo referencia ao monoteísmo, diante de José, agora, ele faz uma oração, mas não é uma oração, no qual em dias normais, vemos em nossas comunidades, ou mesmo em outras partes da bíblia, isso porque Jacó faz uma oração para um Anjo, ele invoca um Anjo, geralmente a oração por anjos, são refutadas na bíblia, quando observo essa passagem, associo a simplicidade de Jacó, foi um anjo que o abençoou após lutar com ele, Deus apresentava-se por teofanias, e os anjos eram usados em varias dessas aparições e manifestações de Deus, Jacó não tinha o mesmo teor teológico que seu pai, e não teria o mesmo conhecimento, e revelação de questões de cunhos teológicos como Isaias, Moises e outros. O fato de que a própria bíblia muitas vezes prega uma determinada mensagem, e em outras passagem os próprios homens rotulados como homens de Deus, não vivem essa mensagem, me faz parecer que o livro ganha mais confiabilidade, imagine que se fosse algo falsificado, qual o ganho de criar controvérsia com personagens e crenças? a finalidade da bíblia foi descrever historias verdadeiras, e não apenas expor opiniões.
GEN 48:17 Então vendo José que seu pai punha a direita sobre a cabeça de Efraim, causou-lhe isto desgosto; e pegou a mão de seu pai, para mudá-la de sobre a cabeça de Efraim à cabeça de Manassés.
GEN 48:18 E disse José a seu pai: Não assim, meu pai, porque este é o primogênito; põe tua mão direita sobre sua cabeça.
GEN 48:19 Mas seu pai não quis, e disse: Eu sei, meu filho, eu sei: também ele virá a ser um povo, e será também acrescentado; porém seu irmão mais novo será maior que ele, e sua descendência será plenitude de povos.
 GEN 48:20 E abençoou-os aquele dia, dizendo: Em ti Israel abençoará, dizendo: Deus faça de ti Deus como a Efraim e como a Manassés. E pôs a Efraim diante de Manassés.
GEN 48:21 E disse Israel a José: Eis que eu morro, mas Deus será convosco, e vos fará voltar à terra de vossos pais.
GEN 48:22 E eu dei a ti uma parte sobre teus irmãos, a qual tomei eu da mão dos amorreus com minha espada e com meu arco.

Notas e referencias de pesquisa 

- Segue os créditos a Blive, responsável pelo comitê de tradução da Bíblia livre.
- Os comentários são sempre escritos em negrito.
 - Todas as referencias externas, serão demonstradas aqui, se houver.
- Referencias externas, Personagens, Enciclopédia livre.
 - Os comentários são de Lucas Ajudarte, teólogo e arqueólogo bíblico pela Faculdade de teologia nacional de São Lourenço MG.
 Compartilhe essa postagem com seus amigos e familiares, receba Reflexões Cristãs por WhatsApp (19) 993702148.
- Todas as referencias externas, serão demonstradas aqui, se houver. Fonte: https://www.reflexoescristas.com/2018/09/biblia-comentada-genesis-47.html

- Segue os créditos a Blive, responsável pelo comitê de tradução da Bíblia livre. Fonte: https://www.reflexoescristas.com/2018/09/biblia-comentada-genesis-47.html

- Segue os créditos a Blive, responsável pelo comitê de tradução da Bíblia livre. - Os comentários são sempre escritos em negrito. - Todas as referencias externas, serão demonstradas aqui, se houver. - Referencia externa, Bayer e os agrotóxicos, BBC - Os comentários são de Lucas Ajudarte, teólogo e arqueólogo bíblico pela Faculdade de teologia nacional de São Lourenço MG. Fonte: https://www.reflexoescristas.com/2018/09/biblia-comentada-genesis-47.html

Lucas Ajudarte
A escravidão no Egito (Bíblia comentada - Gênesis 47)

Introdução a Gênesis 47 comentado


O livro de Gênesis não tem a função de expor teologias, e sim narrar acontecimentos históricos sobre o começo do mundo, e também das civilizações antigas, Gênesis 47 comentado, é a escravidão tomando forma no Egito, o Faraó escraviza o povo, José cuidou bem de seus negócios, mas seu bom governo foi para o Faraó, no qual era contratado para fazer, por vezes queremos que o estado trabalhe para nosso bem, mas o que não imaginamos, é que seu propósito é escravizar e reprimir, não confie no estado, busque sempre as mãos de Deus, dependa exclusivamente do Senhor.

A escravidão no Egito (Bíblia comentada - Gênesis 47)
Reflexões sobre Gênesis 47


Gênesis 47 comentado


GEN 47:1 E José veio, e fez saber a Faraó, e disse: Meu pai e meus irmãos, e suas ovelhas e suas vacas, com tudo o que têm, vieram da terra de Canaã, e eis que, estão na terra de Gósen.
GEN 47:2 E dentre seus irmãos tomou cinco homens, e os apresentou diante de Faraó.
GEN 47:3 E Faraó disse a seus irmãos: Qual é vosso ofício? E eles responderam a Faraó: Pastores de ovelhas são teus servos, tanto nós como nossos pais. Como já informado em Gênesis 46 comentado, os egípcios não gostavam de pastores de ovelhas, eles viam como uma abominação, isso tinha relação com suas crenças religiosas, José queria seguir por esse enredo, visando distanciar seus irmãos do povo egípcio para que dessa forma, Israel fique em segurança, José mostrava que antes de ser um governador do Egito, era um Israelita.
GEN 47:4 Disseram ademais a Faraó: Por morar nesta terra viemos; porque não há pasto para as ovelhas de teus servos, pois a fome é grave na terra de Canaã: portanto, te rogamos agora que habitem teus servos na terra de Gósen.
GEN 47:5 Então Faraó falou a José, dizendo: Teu pai e teus irmãos vieram a ti;
GEN 47:6 A terra do Egito diante de ti está; no melhor da terra faze habitar a teu pai e a teus irmãos; habitem na terra de Gósen; e se entendes que há entre eles homens competentes, põe-os por administradores do meu gado. A falta de pastos na terra de Canaã, era motivo de preocupação, existia grande risco de o povo hebreu morrer de fome, pela crise que estendeu naqueles tempos, no verso 6, vemos que mesmo que o Egito fosse um pais religioso, e viam com mal olhar a profissão de pastor, o próprio Faraó tinha seus gados e dessa forma, dependia em alguns quesitos de pastores, entendo isso como uma clássica referencia, de que a religião no Egito, era apenas para o povo, os Faraós, não tinham compromisso com as leis, acima de tudo, eles estavam fanatizados pelo dinheiro e o capital, isso mesmo, o capitalismo que conhecemos, embora não estava plenamente desenvolvido, já existia, por falta de dinheiro alguns viram escravos, e outros até morrem, assim como nos dias de hoje.
GEN 47:7 E José introduziu a seu pai, e apresentou-o diante de Faraó; e Jacó abençoou a Faraó.
GEN 47:8 E disse Faraó a Jacó: Quantos são os dias dos anos de tua vida?
GEN 47:9 E Jacó respondeu a Faraó: Os dias dos anos de minha peregrinação são cento e trinta anos; poucos e maus foram os dias dos anos de minha vida, e não chegaram aos dias dos anos da vida de meus pais nos dias de sua peregrinação.
GEN 47:10 E Jacó abençoou a Faraó, e saiu-se de diante de Faraó. A vitalidade dos patriarcas, e também de pessoas da antiguidade, nos fazem refletir, em um mistério, porque eles viviam tanto? quando analisamos até Gênesis 6 por exemplo, o tempo anterior ao diluvio, as pessoas viviam até 900 anos, alguns aproximavam de milênios de vida, por outro lado quando observamos a partir do Gênesis 7 até esse atual de Gênesis, observamos que muitas pessoas ainda viviam acima dos 100 até os 130, 150 não sendo impossível que vivessem mais do que isso, embora não chegue até o mesmo período da era antediluviana, ainda sim, quando comparamos aos dias de hoje, é sim um longo tempo de vida. Estou a associar a alimentação, hoje não vivemos mais de 100 anos, os poucos que fazem isso, são pessoas muito ricas que podem ter uma alimentação privilegiada, ou outros, que vivem reclusos de alimentos industriais e ainda vivem da forma como antigamente, um medico muito respeitado chamado Lair Ribeiro, identificou que os hábitos alimentares, pregados pela mídia dos dias atuais, estão diretamente associados aos péssimos alimentos que consumimos, infelizmente, a não ser que você tenha acesso a alimentos naturais, você não terá uma vida longa, as carnes que comemos, são indústrias, que usam produtos como conservantes, e drogas para os animais crescerem mais, principalmente o frango, então quando consumimos carnes, de diversos tipos, não estamos consumindo a carne pura, e sim algo quimicamente tratado, e esses químicos, são ruins aos nossos organismos, então você pode dizer: É só deixar de consumir carne, e consumir apenas grãos ou legumes, saladas e etc. Pois bem, sinto lhes informar, mas também não é saudável, esses alimentos são causadores de diversas doenças, porque não são naturais, neles são usados agrotóxicos cancerígenos, e outros produtos químicos, para nosso mal, as grandes indústrias criam um verdadeiro sistema doentio, então  você adquire o câncer ou outras doenças, e quando isso ocorre, eles continuaram ganhando dinheiro com remédios, isso mesmo, as mesmas empresas por traz dos produtos alimentícios que causam as doenças, também criam os produtos que são os remédios, cito como exemplo a Bayer, que é dona da empresa Monsanto, que produz agrotóxicos em diversos cantos do mundo, ela a Bayer também é uma empresa farmacêutico de remédios, e uma das empresas mais ativas do mundo no ramo, não é coincidência, eles planejam nos matar, não querem que vivemos muito.
GEN 47:11 Assim José fez habitar a seu pai e a seus irmãos, e deu-lhes possessão na terra do Egito, no melhor da terra, na terra de Ramessés como mandou Faraó.
GEN 47:12 E alimentava José a seu pai e a seus irmãos, e a toda a casa de seu pai, de pão, segundo o número de seus filhos.
GEN 47:13 E não havia pão toda a terra, e a fome era muito grave; pelo que desfaleceu de fome a terra do Egito e a terra de Canaã.
GEN 47:14 E recolheu José todo o dinheiro que se achou na terra do Egito e na terra de Canaã, pelos alimentos que dele compravam; e meteu José o dinheiro na casa de Faraó. O governo de Faraó, teria tornado-se o mais forte daquele tempo, pela administração de José, ele não era corrupto, e ainda tinha uma forma administrativa eficiente, aliada ao plano de José de estocagem de alimento, o mundo antigo quebrou, pode dizer que toda a região tornou-se dependente do povo egípcio, eles estavam refém das políticas de José e Faraó, uma vez que analisamos que o mesmo ocorre em todo o mundo atual, nos tempos de José, o povo tornou-se muito pobre, e os poderes financeiros das classes mais baixas, tornaram-se praticamente irrelevantes, pode dizer-se que é o fim do sistema monetário daquele tempo, o mercado praticamente quebraria, se não fosse reformado, então qual é a solução que José e Faraó encontraram?
GEN 47:15 E acabado o dinheiro da terra do Egito e da terra de Canaã, veio todo Egito a José dizendo: Dá-nos pão: por que morreremos diante de ti, por haver-se acabado o dinheiro?
GEN 47:16 E José disse: Dai vossos gados, e eu vos darei por vossos gados, se se acabou o dinheiro.
GEN 47:17 E eles trouxeram seus gados a José; e José lhes deu alimentos por cavalos, e pelo rebanho das ovelhas, e pelo rebanho das vacas, e por asnos: e sustentou-os de pão por todos os seus gados aquele ano. O povo agora não tinha dinheiro, e a saída era dar seus bens, como gado, rebanho e outros animais, Faraó ganhava um poder absoluto naquelas terras, sinto dizer que tornava-se irreversível o domínio faraônico naqueles tempos, associo a esse momento da historia, que os predecessores de Faraó terem corrompido-se a ponto de autointitularem deuses, o poder corrompe os homens, isso ocorrerá na historia dos Faraós.
GEN 47:18 E acabado aquele ano, vieram a ele o segundo ano, e lhe disseram: Não encobriremos a nosso senhor que o dinheiro certamente se acabou; também o gado é já de nosso senhor; nada restou diante de nosso senhor a não ser nossos corpos e nossa terra.
GEN 47:19 Por que morreremos diante de teus olhos, tanto nós como nossa terra? Compra a nós e a nossa terra por pão, e seremos nós e nossa terra servos de Faraó; e dá-nos semente para que vivamos e não morramos, e não seja assolada a terra.
GEN 47:20 Então comprou José toda a terra do Egito para Faraó; pois os egípcios venderam cada um suas terras, porque se agravou a fome sobre eles: e a terra veio a ser de Faraó. José tinha entregue praticamente todas as terras do Egito a Faraó, o povo estava escravizado, peço agora uma reflexão a todos, que para entender essa questão todos tem de estar com a mente aberta, Faraó era o único que antecipava aos fatos, se a ele tinha sido revelado o ocorrido, ele poderia ter avisado todo o seu povo, para que todos tivessem preparado-se para essa triste realidade que viria sobre eles, mas porque Faraó faria isso? qual o beneficio do estado alertar o povo? qual o beneficio do estado estar do lado do povo? José também era um escravo, e tomava conta das terras de seu senhor, mas o Faraó não poderia ter alertado a seu próprio povo, para que o mesmo não tivesse a possibilidade de se preparar também? a razão é bem simples, Faraó apenas via uma alternativa de ganhar muito dinheiro com tudo isso, com toda essa crise, enquanto a José, apenas pensou em uma alternativa, de garantir alimentos a todos pelo próximo período, houve um tempo de grande fartura, e depois um tempo de grande crise, durante o tempo de fartura, o povo também poderia ter preparado-se para crise, mas o estado sabendo do que viria, não alertou, afirmo abertamente, quer se algum dia, algo ruim for acontecer ao Brasil, ou qualquer pais do mundo, não dependa das vontades do estado, não acredite que o estado estará do seu lado, a função do estado é escravizar você, dizer para aonde você pode ir, o que você deve fazer, e controlar sua vida, o que você sente, pensa, sonha, acredita, enfim não seja alienado pelo estado, então você pode dizer, mas Faraó, era um rei pagão, é diferente quando um homem de Deus, está no poder,então lembro que José era o governador, e era um homem de Deus. Ainda sim José trabalhou para esse contexto.
GEN 47:21 E ao povo o fez passar às cidades desde um fim do termo do Egito até o outro fim.
GEN 47:22 Somente a terra dos sacerdotes não comprou, porquanto os sacerdotes tinham ração de Faraó, e eles comiam sua ração que Faraó lhes dava: por isso não venderam sua terra. Essa é mais um passagem para observar com atenção, Faraó tinha agora todos como escravos, exceto os sacerdotes, existe uma razão para isso, o povo do Egito poderia ter rebelado-se antes a Faraó, e tomado o alimento que queriam, entretanto não fizeram isso, não porque Faraó não tinha um exercito em sua defesa, o que Faraó tinha a seu favor, era a religião, os sacerdotes eram defensores do estado faraônico, eles pregavam que a figura de Faraó era o porta-voz dos deuses do Egito, e tinham uma relação com as divindade adoradas por todo o Egito, logo o povo não iria contra o Faraó, antes a submissão do que a insurreição, logo a escravidão do que a liberdade.
GEN 47:23 E José disse ao povo: Eis que comprei hoje vós e vossa terra para Faraó: vede aqui semente, e semeareis a terra.
GEN 47:24 E será que dos frutos dareis o quinto a Faraó, e as quatro partes serão vossas para semear as terras, e para vosso mantimento, e dos que estão em vossas casas, e para que comam vossos meninos.
GEN 47:25 E eles responderam: A vida nos deste: achemos favor aos olhos de meu senhor, e sejamos servos de Faraó.
GEN 47:26 Então José o pôs por estatuto até hoje sobre a terra do Egito, assinalando para Faraó o quinto; exceto somente a terra dos sacerdotes, que não foi de Faraó.
GEN 47:27 Assim habitou Israel na terra do Egito, na terra de Gósen; e apossaram-se nela, y se aumentaram, e multiplicaram em grande maneira.
GEN 47:28 E viveu Jacó na terra do Egito dezessete anos: e foram os dias de Jacó, os anos de sua vida, cento quarenta e sete anos.
GEN 47:29 E achegaram-se os dias de Israel para morrer, e chamou a José seu filho, e lhe disse: Se achei agora favor em teus olhos, rogo-te que ponhas tua mão debaixo de minha coxa, e farás comigo misericórdia e verdade; rogo-te que não me enterres no Egito;
GEN 47:30 Mas quando dormir com meus pais, me levarás de Egito, e me sepultarás no sepulcro deles. E ele respondeu: Eu farei como tu dizes. Jacó via o grande pecado que ocorria naquelas terras, mas não planejou confrontar Faraó, até porque ele via-se como um viajante naquelas terras, seu lar era outro, mas existia preocupação sobre morrer e ser enterrado naquela terra pecaminosa, Jacó queria ser enterrado em suas próprias terras, e não naquele lugar de pecado, onde a religião pecaminosa dominava, Jacó sonhava em voltar para suas terras, não importa  o quão ricos eram o Egito, isso não mudava seu amor por Canaã, um povo que mesmo em declínio moral, ainda eram uma sociedade receptiva, a seus costumes.
GEN 47:31 E ele disse: Jura-me isso. E ele lhe jurou. Então Israel se inclinou sobre a cabeceira da cama.

Notas e referencias de pesquisa

- Segue os créditos a Blive, responsável pelo comitê de tradução da Bíblia livre.
- Os comentários são sempre escritos em negrito.               
- Todas as referencias externas, serão demonstradas aqui, se houver.      
- Referencia externa, Bayer e os agrotóxicos, BBC
- Os comentários são de Lucas Ajudarte, teólogo e arqueólogo bíblico pela Faculdade de teologia nacional de São Lourenço MG.

Compartilhe essa postagem com seus amigos e familiares, receba Reflexões Cristãs por WhatsApp (19) 993702148.
Compartilhe essa postagem com seus amigos e familiares, receba Reflexões Cristãs por whatsapp (19) 993702148. Fonte: https://www.reflexoescristas.com/2018/09/biblia-comentada-genesis-46.htm

Compartilhe essa postagem com seus amigos e familiares, receba Reflexões Cristãs por whatsapp (19) 993702148. Fonte: https://www.reflexoescristas.com/2018/09/biblia-comentada-genesis-46.html
Compartilhe essa postagem com seus amigos e familiares, receba Reflexões Cristãs por whatsapp (19) 993702148. Fonte: https://www.reflexoescristas.com/2018/09/biblia-comentada-genesis-46.html
Compartilhe essa postagem com seus amigos e familiares, receba Reflexões Cristãs por whatsapp (19) 993702148. Fonte: https://www.reflexoescristas.com/2018/09/biblia-comentada-genesis-46.

Lucas Ajudarte
O sétimo mandamento - Não adulterarás!

Um mandamento urgente, não adulterarás!

O adultério é um pecado gravíssimo, todos os dez mandamentos são importantes, de certa forma, e o sétimo mandamento assim como todos os demais, são os princípios de moralidades, para viver em sociedade, na modernidade infelizmente estamos perdendo valores, e aos poucos estamos caindo ladeira abaixo em decência moral, o sétimo mandamento será agora descrito de uma forma, não muito convencional, mas estarei entregando uma mensagem a seu coração, espero que o adultero, que considero o segundo pecado mais comum, atrás apenas da mentira e que de certa forma, carrega todos os outros pecados consigo, vença agora esse pecado, estudaremos nessa reflexão bíblica.

O sétimo mandamento - Não adulterarás!
Infelizmente o adultério é comum

Introdução ao sétimo mandamento "não cometerás adultério"


O verso de EXO 20:14 "...Não cometerás adultério..." é bem simples e objetivo de entender, quando lemos o capitulo de Êxodo 20, percebemos que os cinco primeiros mandamentos são seguidos de uma breve descrição, mas os demais mandamentos, são abreviados, apenas são citados o que não deve ser feito, isso não ocorre por um grau de importância, de qual mandamento é perdoável, ou menos importante, antes quero transmitir a mensagem que todos precisam entender o adultério não é apenas o teor "sexual", onde o homem casado ou mulher casada, trai o marido, varias ações podem ter esse entendimento, o adultério é ainda mais complexo.


Entendo que quando olhamos sem analisarmos de forma mais critica sobre o adultério, entendemos de forma superficial, que não devemos trair nossa esposa(o), no dicionário o termo pode ser entendido como "infidelidade estabelecida por relação carnal com outro(a) parceiro(a) que não o(a) companheiro(a) habitual.", vejo o adultério como o mesmo sentido de "traição", e entendo a traição como o mesmo pecado de adultério, e não resumo ele apenas na questão sexual, e sim em vários outros contextos, quando temos um companheiro seja na empresa que trabalhamos, ou um familiar, como filho ou um pai, e o abandonamos em um momento decisivo, ficando contra essa pessoa que devemos prestar respeito, é uma traição, as relações familiares são fortes ninhos de traições e desamparos, por partes das pessoas, qual a diferença de ser traído pela esposa, ou ser traído por um filho que abandona o próprio pai? não vejo diferenças, ambos são perdoáveis, mas não sujeitos a confiabilidade, da mesma forma que era anteriormente ao ocorrido.

Uma reflexão sobre a traição (adultério)


"Certa vez um pai queria passar um tempo com seu filho universitário, pelo filho ter pouco tempo para ele, o mesmo aguardou uma oportunidade de encontra-lo, quando marcaram para se reencontrar, e finalmente matar a saudade de seu filho, o filho não cumpriu o combinado, preferindo sair para suas farras e não ver seu velho pai."

Embora seja uma pequena historia, entendo que não existe diferença do descumprimento ou da opção do filho pelas coisas mundanas do que em seu próprio pai, acredito que as pessoas que estão próximas a nós, devem ser tratadas de forma autenticas, com fidelidade, com amor, alias é dessa forma que todos devem ser tratados, o amor é fundamental ao cristão para estabelecer as boas relações na vida.


O adultério sexual 


Vejo que o adultério é uma pratica comum entre os casais, quando analisamos o adultério sexual, infelizmente vejo amigos próximos, cometerem essas praticas, de certa forma, o sétimo mandamento é associado ao décimo mandamento, isto é "não cobiçarás", pois a pessoa que está cometendo o adultério com a esposa do próximo, comete os dois pecados, ativamente, como eu disso no começo do texto, os pecados são relacionáveis, quando cometemos, o adultério logo brevemente cometeremos a mentira, em alguns casos, as vitimas de adultério respondem com violência, no caso a morte, que justamente é o sexto mandamento, quando a pessoa que cometeu um adultério, logo essa pessoa percebe que já está na rodeadas de pecados, e a vida fica completamente nebulosa e bagunçada e a caminhos que levam para a morte, o caminho do pecado com certeza, e ainda por cima a morte eterna.

Sétimo mandamento - Não traia sua esposa


O adultério uma hora será descoberto


Uma passagem muito conhecida da bíblia, está em Marcos, quando diz:  "...Pois não há nada encoberto que não haja de ser revelado; e nada se faz [para ficar] encoberto, mas sim, para ser vir à luz..." Marcos 4:22. Vejo como uma afirmação verdadeira, o pecado não é eterno, uma hora ela cairá, seu esposo(a) descobrirá a verdade, alguns cometem esse erro, por dizerem que é apenas prazer sexual, mas não entendo dessa forma, o prazer sexual alheio, é apenas uma ilusão, ceder aos desejos da carne, é também se perder a racionalidade, quando estamos convertidos, aceitamos Jesus e o Espírito Santo habita em nossas vidas, a partir desse momento, temos o dever de lutarmos contra os desejos da carne, logo entendo que não é razoável para qualquer pessoa, sendo cristã ou não, cometer o adultério, e refuto enfaticamente, não é um pecado menor, do que outros pecados, como "não matarás", vocês está contribuindo para um serie de outros pecados.

Outra passagem bíblica muito conhecida é a historia do rei Davi, certa vez ele cometeu adultério e matou um homem honesto, para que seu pecado ficasse encoberto, mas como na passagem anterior foi narrada, nada oculto fica encoberto, a verdade foi revelada, e Davi foi punido, ainda sim todos os pecados estão passivos de arrependimento, e nesse contexto o rei Davi retornou para luz, e não cometeu novamente aquele pecado, ainda que tenha sido punido, lembre-se que todo o pecado está sujeito a uma consequência. Para o rei Davi, custou a vida de seu filho.

Relacionado: Os mandamentos


"Não adulterarás" - você já cometeu?


Antes de mais nada, aquele que cometeu esse erro, deve procurar Deus, nas mãos do Senhor está a vida e a morte, em suas mãos estão a condenação e a remissão, somente a Ele podemos confiar nossas duvidas, hoje você está lendo um estudo bíblico, mas apenas pelo Espírito Santo você poderá entender as verdades aqui descritas, o primeiro passo para o perdão, no qual Davi procurou, foi a oração, ele procurou a Deus, jejuou, e quando a consequência ainda sim veio, ele não condenou ou blasfemou contra Deus, e sim levantou-se e seguiu em frente, caso seu pecado tenha partido para esse enredo. Siga para frente, não olhe para traz.

Jesus perdoou uma adulterá
Você adulterou? procure Jesus!


Como prevenir o adultério?


Não existe uma forma mágica, defendo que boas praticas e costumes de vida, são essenciais para evitar esses pecados, como por exemplo, já fui acusado de radical, ou extremista por defender que mulheres devem usar roupas decentes, e evitar roupas escandalosas, também afirmo sem medo de errar, que não é licito um homem casado (vice e versa) ter amizade com uma mulher que não seja sua familiar próxima ou esposa, é brincar próximo do fogo, você pode até estar bem intencionado, mas não conhece o coração do próximo, apenas Jesus sonda os rins e o coração das pessoas (Ap 2:23), então sendo assim, somente Ele conhece o próximo. Sua melhor amiga é sua esposa, seu melhor amigo é seu marido, agora se quiser uma amizade ainda mais verdadeira e próxima que essa, Deus é nosso melhor amigo, e nunca abandonará e muito menos trairá, esteja com o Senhor, hoje, amanha e sempre.

Notas finais e considerações


Espero que todos tenham gostado dessa mensagem, o Reflexões Cristãs é um blog independente, compartilhe com seus amigos e familiares, todas as citações bíblicas usamos a tradução bíblia livre 1904, portanto segue os créditos autorais ao comitê de tradução, o texto é de Lucas Ajudarte (Teólogo pela Faculdade de Teologia Nacional de São Lourenço MG) e a revisão é de Vanderleia Custodio.

Receba nossas atualizações por WhatsApp, envie uma mensagem para (19) 993702148.







Lucas Ajudarte
Israel nas terras do Egito (Bíblia comentada - Gênesis 46)

Introdução de Gênesis 46 comentado


O povo de Deus partia para as terras do Egito, antes disso, Gênesis 46 comentado, mostra Jacó consultando a Deus, antes de cada mudança, consulte ao Senhor, nossas duvidas são respondidas por Deus, somente assim podemos encontrar as respostas.

Israel nas terras do Egito (Bíblia comentada - Gênesis 46)
José e Jacó - Gênesis 46 comentado


Gênesis 46 comentado


GEN 46:1 E partiu-se Israel com tudo o que tinha, e veio a Berseba, e ofereceu sacrifícios ao Deus de seu pai Isaque. Jacó, ou melhor "Israel", conforme seu nome já teria mudado, ele buscava contato com Deus, antes de partir, como um homem de Deus, Jacó consultaria-o, assim como todos nós devemos procurar a Deus sempre que questionados, somos homens de Deus, e devemos ir em sua direção, sempre que uma mudança drástica for feita em sua vida, você planeja começar a estudar? consulte a Deus, mudará de emprego? consulte a Deus, todas as suas duvidas devem ser respondidas por Ele, pois é nosso único Senhor, é Ele quem nos responderá e levantará. Creia nisso.
GEN 46:2 E falou Deus a Israel em visões de noite, e disse: Jacó, Jacó. E ele respondeu: Eis-me aqui.
GEN 46:3 E disse: Eu sou Deus, o Deus de teu pai; não temas de descer ao Egito, porque eu te farei ali em grande nação. Em vários momentos de nossas vidas, estamos a procura de ouvir a voz de Deus, ou melhor, termos uma resposta para nossos problemas, apenas Deus podem nos justificar e nos esclarecer as duvidas que temos, e quando ouvimos a voz de Deus em nossas vidas, devemos estar prontos para acatar a vontade divina. No passado Isaque pensou em partir para as terras do Egito, quando o período  de fome instalou nas terras cananeias, naquele tempo Deus impediu que eles partissem para lá, se Isaque fosse, certamente ele teria morrido, assim como todo o povo hebreu, por questões culturais os egípcios não gostam de pastores, e existia uma luta entre potestades espirituais, antes dos hebreus partirem para o Egito, José levantou-se para preparar o caminho, e após ele estabelecer o caminho para Israel e conquistar o coração de Faraó, então o povo partiu para o Egito de forma segura, mas Deus anteriormente profetizava a Abraão que o caminho que cercaria seu povo era a escravidão.
GEN 46:4 Eu descerei contigo ao Egito, e eu também te farei voltar; e José porá sua mão sobre teus olhos.
GEN 46:5 E levantou-se Jacó de Berseba; e tomaram os filhos de Israel a seu pai Jacó, e a seus filhos, e a suas mulheres, nos carros que Faraó havia enviado para levá-lo.
GEN 46:6 E tomaram seus gados, e sua riqueza que havia adquirido na terra de Canaã, e vieram-se ao Egito, Jacó, e toda sua descendência consigo; Todos os descendentes de Israel iriam a terras egípcias, dessa forma estariam seguros da fome que duraria cerca de 5 anos, o povo de Israel aprenderia uma lição com esses 7 anos de fome, eles aprenderiam melhores formas de cultivo da terra, e ao mesmo tempo, iriam aprender mais sobre como armazenar alimento, pode-se dizer que todas as culturas antigas aprenderam a estocagem de recursos e suas importâncias.
GEN 46:7 Seus filhos, e os filhos de seus filhos consigo; suas filhas, e as filhas de seus filhos, e a toda sua descendência trouxe consigo ao Egito.
GEN 46:8 E estes são os nomes dos filhos de Israel, que entraram no Egito, Jacó e seus filhos: Rúben, o primogênito de Jacó. Ruben era o primogênito de seu pai, o primeiro filho de Jacó, ele também mostra-se intercessor de seus irmãos, quando o demais queriam matar José, ele impediu que ele fosse morto, e ajudado por Judá que incentivou sua venda como escravo.
GEN 46:9 E os filhos de Rúben: Enoque, e Palu, e Hezrom, e Carmi.
GEN 46:10 E os filhos de Simeão: Jemuel, e Jamim, e Oade, e Jaquim, e Zoar, e Saul, filho da cananeia.
GEN 46:11 E os filhos de Levi: Gérson, Coate, e Merari.
GEN 46:12 E os filhos de Judá: Er, e Onã, e Selá, e Perez, e Zerá: mas Er e Onã, morreram na terra de Canaã. E os filhos de Perez foram Hezrom e Hamul.
GEN 46:13 E os filhos de Issacar: Tola, e Puva, e Jó, e Sinrom.
GEN 46:14 E os filhos de Zebulom: Serede e Elom, e Jaleel.
GEN 46:15 Estes foram os filhos de Lia, os que deu a Jacó em Padã-Arã, e além de sua filha Diná: trinta e três as almas todas de seus filhos e filhas.
GEN 46:16 E os filhos de Gade: Zifiom, e Hagi, e Suni, e Ezbom, e Eri, e Arodi, e Areli.
GEN 46:17 E os filhos de Aser: Imna, e Isva, e Isvi y Berias, e Sera, irmã deles. Os filhos de Berias: Héber, e Malquiel.
GEN 46:18 Estes foram os filhos de Zilpa, a que Labão deu a sua filha Lia, e deu estes a Jacó; todas dezesseis almas.
GEN 46:19 E os filhos de Raquel, mulher de Jacó: José e Benjamim.
GEN 46:20 E nasceram a José na terra do Egito Manassés e Efraim, os que lhe deu Azenate, filha Potífera, sacerdote de Om.
GEN 46:21 E os filhos de Benjamim foram Belá, e Bequer e Asbel, e Gera, e Naamã, e Eí, e Rôs e Mupim, e Hupim, e Arde.
GEN 46:22 Estes foram os filhos de Raquel, que nasceram a Jacó: ao todo, catorze almas.
GEN 46:23 E os filhos de Dã: Husim.
GEN 46:24 E os filhos de Naftali: Jazeel, e Guni, e Jezer, e Silém.
GEN 46:25 Estes foram os filhos de Bila, a que deu Labão a Raquel sua filha, e ela deu à luz estes a Jacó; todas sete almas.
GEN 46:26 Todas as pessoas que vieram com Jacó ao Egito, procedentes de seus lombos, sem as mulheres dos filhos de Jacó, todas as pessoas foram sessenta e seis.
GEN 46:27 E os filhos de José, que lhe nasceram no Egito, duas pessoas. Todas as almas da casa de Jacó, que entraram no Egito, foram setenta. Jacó levaria consigo setenta pessoas entre os que entraram no Egito alguns não eram seus filhos, mas a maior parte esmagadora seriam seus descendentes, agora os hebreus teriam a missão de iniciar um novo estagio no Egito, o povo cresceria e seria provado, Israel seria provado no fogo, Deus os veria clamar seu Nome e adorar Jeová novamente.
GEN 46:28 E enviou a Judá adiante de si a José, para que lhe viesse a ver a Gósen; e chegaram à terra de Gósen. Judá assim como os outros filhos de Jacó tinha sua força e importância, seria dele a semente messiânica, e Judá seria um homem forte, ele vai a frente dos seus irmãos para analisar as terras no qual os hebreus viveriam, quando o povo sairia do Egito, apenas duas pessoas aceitariam prontamente tomar a terra de Canaã, um deles seriam da tribo de Judá, seriam deles também as os reis de Israel, e linha genealógica do próprio Jesus, quando levarmos em conta seu pai terrestre, isto é, José, esposo de Maria, mãe de Jesus.
GEN 46:29 E José preparou seu carro e veio a receber a Israel seu pai a Gósen; e se manifestou a ele, e lançou-se sobre seu pescoço, e chorou sobre seu pescoço bastante.
GEN 46:30 Então Israel disse a José: Morra eu agora, já que vi teu rosto, pois ainda vives.
GEN 46:31 E José disse a seus irmãos, e à casa de seu pai: Subirei e farei saber a Faraó, e lhe direi: Meus irmãos e a casa de meu pai, que estavam na terra de Canaã, vieram a mim;
GEN 46:32 E os homens são pastores de ovelhas, porque são homens criadores de gado: e trouxeram suas ovelhas e suas vacas, e tudo o que tinham.
GEN 46:33 E quando Faraó vos chamar e disser: qual é vosso ofício?
GEN 46:34 Então direis: Homens de criação de gado foram teus servos desde nossa juventude até agora, nós e nossos pais; a fim que moreis na terra de Gósen, porque os egípcios abominam todo pastor de ovelhas. Faraó é um egípcio, mas por amor a José e reconhecimento por seu trabalho pelo seu reino, agora ele cederia uma terra do Egito para os hebreus viverem, é importante entender que hoje, perante os estudos da arqueologia bíblica, podemos chegar a entender que Gósen era uma terra além do Egito, pois os egípcios e os hebreus teriam uma grande disputa e embate se vivessem juntos.

Notas e referencias de pesquisas

- Segue os créditos a Blive, responsável pelo comitê de tradução da Bíblia livre.
- Os comentários são sempre escritos em negrito.               
- Todas as referencias externas, serão demonstradas aqui, se houver.      
- Os comentários são de Lucas Ajudarte, teólogo e arqueólogo bíblico pela Faculdade de teologia nacional de São Lourenço MG.

Compartilhe essa postagem com seus amigos e familiares, receba Reflexões Cristãs por whatsapp (19) 993702148.

Lucas Ajudarte
O povo de Israel vai ao Egito (Bíblia comentada - Gênesis 45)

Introdução de Gênesis comentado


Jacó e seus filhos partem para o Egito, Gênesis 45 comentado, mostra a ida do povo hebreu as terras do Egito, antes profetizado a Abraão e agora cumprindo-se, um povo de profetas que mudaria o mundo.

O povo de Israel vai ao Egito (Bíblia comentada - Gênesis 45)
Israel parte para o Egito - Gênesis 45




Gênesis 45 comentado


GEN 45:1 Não podia já José se conter diante de todos os que estavam ao seu lado, e clamou: Fazei sair de minha presença a todos. E não ficou ninguém com ele, ao dar-se a conhecer José a seus irmãos. José agora era conhecido entre os irmãos, em Genesis 44, ele teria testado, eles mudaram, antes invejosos, e o venderam ao Egito, agora defensores uns dos outros, e homens tementes a Deus, os doze filhos de Jacó, ou melhor, o próprio Jacó foi uma historia de arrependimento e conversão, Israel nasce nesse contexto, pessoas boas e com falhas que melhoram em determinado tempo.
GEN 45:2 Então se deu a chorar por voz em grito; e ouviram os egípcios, e ouviu também a casa de Faraó.
GEN 45:3 E disse José a seus irmãos: Eu sou José: vive ainda meu pai? E seus irmãos não puderam lhe responder, porque estavam perturbados diante dele.
GEN 45:4 Então disse José a seus irmãos: Achegai-vos agora a mim. E eles se achegaram. E ele disse: Eu sou José vosso irmão o que vendestes para o Egito. Para os dez irmãos, a noticia ainda não era assimilada, eles tinham medo, estavam acima de tudo com remorso do ocorrido, também viam a mentira que venderam por toda a vida, cair por terra, mas eles entenderiam que tudo era proposito de Deus.
GEN 45:5 Agora, pois, não vos entristeçais, nem vos pese de haver me vendido aqui; que para preservação de vida me enviou Deus diante de vós:
GEN 45:6 Que já houve dois anos de fome em meio da terra, e ainda restam cinco anos em que nem haverá arada nem colheita.
GEN 45:7 E Deus me enviou adiante de vós, para que vós restásseis na terra, e para vos dar vida por meio de grande salvamento. Um plano de salvação, essa era a intenção de Deus, mesmo em outras passagens que Deus consumiu a vida de muitos, devemos observar os fins, na era antediluviana, o povo estava consumido, os humanos estavam escravizados e corrompidos pelos nefilins, na pior das hipóteses, a raça humana iria desaparecer, Deus agiu em favor da humanidade, assim como na destruição das cidades de Sodoma e Gomorra, onde para preservar a vida dos viajantes, pois o povo de Sodoma matava as pessoas que peregrinavam pela região.
GEN 45:8 Assim, pois, não me enviastes vós aqui, mas sim Deus, que me pôs por pai de Faraó, e por senhor de toda sua casa, e por governador de toda a terra do Egito.
GEN 45:9 Apressai-vos, ide a meu pai e dizei-lhe: Assim diz teu filho José: Deus me pôs por senhor de todo Egito; vem a mim, não te detenhas:
GEN 45:10 E habitarás na terra de Gósen, e estarás perto de mim, tu e teus filhos, e os filhos de teus filhos, teus gados e tuas vacas, e tudo o que tens. Sobre as Terras de Gosén (em hebraico: ארץ גושן) é chamada na Bíblia como o lugar no Egito dado aos hebreus pelo faraó de José, e a terra de onde mais tarde deixou o Egito na época do êxodo. Foi localizado no Delta oriental.
De acordo com a narrativa de José no livro de Gênesis, os filhos de Israel que viviam em Hebrom, experimentaram uma grande fome que durou sete anos. Uma vez que o Egito era o único reino capaz de fornecer alimentos, os filhos de Israel partiam para lá para comprar mercadorias. No segundo ano de fome, o tjati do Egito, José, convidou os filhos de Israel a viverem em território egípcio. Eles se estabeleceram na terra de Ramessés no país de Gósen. Gósen é descrita como a melhor terra do Egito, apropriada para agricultura e à pecuária. Tem sido sugerido que este local pode ter sido um pouco além do Egito, porque Gênesis 46:34 diz: "Isso direis para que habiteis na terra de Gósen; porque todo pastor de ovelhas é abominação para os egípcios"
GEN 45:11 E ali te alimentarei, pois ainda restam cinco anos de fome, para que não pereças de pobreza tu e tua casa, e tudo o que tens:
GEN 45:12 E eis que, vossos olhos veem, e os olhos de meu irmão Benjamim, que meu boca vos fala.
GEN 45:13 Fareis pois saber a meu pai toda minha glória no Egito, e tudo o que vistes: e apressai-vos, e trazei a meu pai aqui.
GEN 45:14 E lançou-se sobre o pescoço de Benjamim seu irmão, e chorou; e também Benjamim chorou sobre seu pescoço.
GEN 45:15 E beijou a todos os seus irmãos, e chorou sobre eles: e depois seus irmãos falaram com ele. Os filhos de Jacó estavam reconciliados, José revela a verdade a seus irmãos, sobre a fome que estava por vir, a partida do povo hebreu até o Egito foi antes profetizada a Abraão.
GEN 45:16 E ouviu-se a notícia na casa de Faraó, dizendo: Os irmãos de José vieram. E pareceu bem aos olhos de Faraó e de seus servos.
GEN 45:17 E disse Faraó a José: Dize a teus irmãos: Fazei isto: carregai vossos animais, e ide, voltai à terra de Canaã;
GEN 45:18 E tomai a vosso pai e vossas famílias, e vinde a mim, que eu vos darei o bom da terra do Egito e comereis a gordura da terra.
GEN 45:19 E tu manda: Fazei isto: tomai para vós da terra do Egito carros para vossos filhos e vossas mulheres; e tomai a vosso pai, e vinde.
GEN 45:20 E não se vos dê nada de vossos pertences, porque o bem da terra do Egito será vosso.
GEN 45:21 E fizeram-no assim os filhos de Israel: e deu-lhes José carros conforme a ordem de Faraó, e deu alimentos para o caminho. Faraó tinha um pensamento em mente, José tinha um contato direto com Deus, e isso fez com que ele torna-se famoso no Egito, mas do que isso, ele assegurou a vida no Egito e também em países vizinhos, o líder egípcio sabia que em algum momento José poderia abonadona-lo para ir atrás de sua família, ou mesmo, que o retorno do contato com sua família, poderia fazer com que José abandonasse a administração do Egito e voltasse a Terra de Canaã, logo faz sentido que a noticia corresse bem a Faraó, ele agora chamaria o povo hebreu para habitar a terra de Gósen, uma curiosidade, é que o povo egípcio não gostava da função de pastores, por alguma razão os egípcios viam como uma abominação, é curioso que a religião monoteísta e os seguidores de Jeová eram pastores, e aprenderam desde cedo a pastorear, e justamente os deuses do Egito, são completamente opostos, é como se houvesse um choque oculto entre as duas culturas e as duas tradições. Era natural que quando José morresse, o preconceito contra o povo de Israel intensificaria, e causaria mal estar, gerando um confronto entre os povos, naturalmente com uma derrota do povo hebreu, por uma logica, o Egito era o pais mais forte daquele tempo, e por conta da administração do próprio José, tornaria-se uma nação rica a ponto que corromperia os Faraós posteriores.
GEN 45:22 A cada um de todos eles deu mudas de roupas, e a Benjamim deu trezentas peças de prata, e cinco mudas de roupas.
GEN 45:23 E a seu pai enviou isto: dez asnos carregados do melhor do Egito, e dez asnas carregadas de trigo, e pão e comida, para seu pai no caminho.
GEN 45:24 E despediu a seus irmãos, e foram-se. E ele lhes disse: Não brigais pelo caminho.
GEN 45:25 E subiram do Egito, e chegaram à terra de Canaã a Jacó seu pai.
GEN 45:26 E deram-lhe as novas, dizendo: José vive ainda; e ele é senhor toda a terra do Egito. E seu coração se desmaiou; pois não cria neles. Jacó era um homem acostumado com os milagres e as ações sobrenaturais de Deus, mas nem ele acreditava no tamanho da benção que Deus fez a eles, um dos seus como governador do Egito, agora Jacó estava iniciando uma caminhada para o Egito, ele era um homem velho, e agora faria sua ultima viagem em vida, também faria outra em morte, de volta a Canaã, era a caminhada final do patriarca.
GEN 45:27 E eles lhe contaram todas as palavras de José, que ele lhes havia falado; e vendo ele os carros que José enviava para levá-lo, o espírito de Jacó seu pai reviveu.
GEN 45:28 Então disse Israel: Basta; José meu filho vive ainda: irei, e lhe verei antes que eu morra. Imagine que você tenha um familiar morto, e até então você esperaria o reencontrar apenas no mundo dos mortos, agora Jacó estava vendo como uma realidade, imagine que você tenha um familiar morto, e sente saudades, então você descobre que ele vive, o coração ferve.


Notas e referencias de pesquisa

- Segue os créditos a Blive, responsável pelo comitê de tradução da Bíblia livre.          
- Os comentários são sempre escritos em negrito.              
- Todas as referencias externas, serão demonstradas aqui, se houver.     
- Os comentários são de Lucas Ajudarte, teólogo e arqueólogo bíblico pela Faculdade de teologia nacional de São Lourenço MG.

Compartilhe essa postagem com seus amigos e familiares, receba Reflexões Cristãs por whatsapp (19) 993702148.

Lucas Ajudarte