O que é a Teologia Unicista?

Fundamentos da Teologia Unicista


Existem diversas crenças cristãs ao longo da historia, elas nasceram pelos mais diversos motivos, ainda mais sobre a figura do Deus, Unicidade, Trindade, Unitarismo, Deísmo, Panteísmo e outras diversas crenças existem, onde tentam explicar o que é a divindade. Justamente todas as teologias mais cedo ou mais tarde, terminam em contradição, porque a figura de Deus, é acima de qualquer entendimento, e uma crença, não importa o quão elaborada seja, certamente será questionada.

Ainda sim não estamos no escuro sobre o assunto, os fundamentos da Unicidade de Deus, são em excelência a melhor explicação sobre a divindade, ela distancia-se das crenças pagãs, e ao mesmo tempo, concilia os fundamentos monoteístas com a divindade de Jesus, claro que isso não faz a crença ser 100% igual entre os teólogos e defensores da unicidade, e da teologia unicista, existem variações da doutrina, variando da perspectiva do pregador, até mesmo na conciliação com as crenças denominacionais extensas pelo mundo.

4 Crenças Unicistas que devem ser observadas


Citarei as crenças unicistas fundamentais, e que são importantes para conciliar teologia com os textos bíblicos, nem todas são aceitas por "unanimidade" entre os ministérios unicistas pelo Brasil e o Mundo, mas podem nos ajudar a definir os pontos que valem a pena ser estudados sobre o assunto.

Crença Unicista afirma que Jesus é Deus
Crença Unicista


#01 - Monoteísmo absoluto - Único Deus verdadeiro


Jeová é o único Deus apresentado no velho testamento, pela razão de ser o único, indivisível, a pessoa de Deus, se é que podemos sugerir que Deus é uma pessoa, uma vez que seu "EU" abrange todas as coisas através da onipresença. O islamismo e o Judaísmo de certa forma possuem em essência esses fundamentos monoteístas, mas diferente do ensino unicista, o islamismo vê Jesus como um dos seus profetas no advento de Maomé, e o judaísmo vê Jesus como um dissidente, e seus apóstolos loucos que desviaram-se por loucura. Sobre Jesus os unicistas o vêem como o Deus verdadeiro manifestado em carne, através de uma teofania.

Vejamos versos bíblicos com enfase no monoteísmo absoluto:

(DT 4:35) “A ti te foi mostrado para que soubesses que o SENHOR é DEUS; nenhum outro há senão ele.

(DT 4:39) “Por isso hoje saberás, e refletirás no teu coração, que só o SENHOR é DEUS, em cima no céu e em baixo na terra; nenhum outro há.”

(IS 45:21) “Anunciai, e chegai-vos, e tomai conselho todos juntos; quem fez ouvir isto desde a antiguidade? Quem desde então o anunciou? Porventura não sou eu, o SENHOR? Pois não há outro Deus senão eu; Deus justo e Salvador não há além de mim.”

Atos 4.12 “E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos.” 

(IS 45:22) “Olhai para mim, e sereis salvos, vós, todos os termos da terra; porque eu sou Deus, e não há outro.

(IS 45:23) “Por mim mesmo tenho jurado, já saiu da minha boca a palavra de justiça, e não tornará atrás; que diante de mim se dobrará todo o joelho, e por mim jurará toda a língua.”

(RM 14:11) “Porque está escrito: Como eu vivo, diz o Senhor, que todo o joelho se dobrará a mim, E toda a língua confessará a Deus.”

(FP 2:9) “Por isso, também Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu um nome que é sobre todo o nome;”

(FP 2:10) “Para que ao nome de Jesus se dobre todo o joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra,”

(FP 2:11) “E toda a língua confesse que Jesus Cristo é o SENHOR, para glória de Deus Pai.”

Todos os versos apresentados acima, dispensam comentários, eles dão afirmações absolutistas sobre quem é Deus, um ser único, quebrando qualquer crença pluralista, como a Trindade, Dualidade e Unitarista.

Texto relacionado ao tópico: Quem é Jesus?.


A imagem de Deus
Tudo é revelado


#02 - Jesus é Deus manifestado em carne


Jesus não é a apenas a "segunda pessoa de uma divindade" e muito menos um arcanjo, como Miguel, também não é um herege como citado pelos judeus, Jesus é o único Deus verdadeiro, em manifestação terrena. Podemos apresentar diversos títulos atribuídos a Jesus, como Rei dos Reis, Sumo Sacerdote, Cordeiro de Deus, Advogado fiel, Juiz entre outros títulos que representam funções a sua pessoa.

Curiosamente quando analisamos os significados dos títulos, podem parecer contradições com outros, por exemplo, o termo "sumo sacerdote" insinua que Jesus é o ultimo sacerdote, e ao mesmo tempo, Jesus seria o "cordeiro" no qual é o sacrifício apresentado pelo sacerdote, faria sentido, Ele ser tanto o sacrificador como o sacrificado? para a minha percepção sim, essa é a grande contradição que existem em crenças pluralistas, que crêem que existem mais de uma pessoa na divindade, pois eles tendem a negar que Deus tenha diversos oficios, como por exemplo,  Ele é o Deus criador (PAI), e ao mesmo tempo, manifestou como um homem, sendo Deus encarnado (FILHO), são oficios, e títulos que recebe-se conforme a narrativa bíblica.

Vejamos Versículos com enfase na manifestação carnal de Deus:

(1TM 3:16) "Sem dúvida, grande é esse mistério da fé: Deus foi manifestado em carne, foi justificado no Espírito, contemplado pelos anjos, pregado entre as nações, crido no mundo e recebido acima na glória."

(João 1:14) "E a Palavra se fez carne e habitou entre nós. Vimos a sua glória, glória como a do Unigênito do Pai, cheio de graça e verdade. A proclamação de João Batista".

(Isaías 7:14) "Pois sabei que o Eterno, o Senhor, ele mesmo vos dará um sinal: Eis que a virgem ficará grávida e dará à luz um filho, e o Nome dele será Emanuel, Deus Conosco!"

(AT 20:28) "Portanto prestai atenção por vós mesmos, e por todo o rebanho sobre os quais o Espírito Santo tem vos posto como supervisores, para apascentardes a igreja de Deus, a qual Ele adquiriu por meio de seu próprio sangue."

Essas afirmações dão enfase na manifestação carnal de Deus, por meio de Jesus Cristo, esse é um ponto fundamental para a Unicidade de Deus e a Teologia Unicista.

Texto relacionado ao tópico: 23 Versículos que provam a Unicidade de Deus.



#03 - Dupla natureza manifestada em Jesus


Durante seu ministério na terra, Jesus demonstra alguns fatos curiosos, Ele  multiplicava o pão para a multidão, transformava água em vinho, curava os enfermos, trazia mortos de volta a vida, expulsava os demônios, conforme o foi mencionado acima, Jesus estava como Deus feito carne.

Mas com o passar da narrativa, vemos que Jesus também era humano, e enquanto estava em ministério terrestre, esse fato é legitimo, isso porque na teologia unicista, Jesus é apresentado como 100% homem e 100% Deus, de forma que possuía uma dupla natureza, afinal sua mãe era humana, isto é Maria, e por geração, direta do poder de Deus, ela ficou gravida mesmo, sendo virgem.

Versículos que demostram a dupla natureza de Jesus:


Manifestação humana: Como homem Jesus chorou (João 11:35-36) - "Jesus chorou. Então os judeus disseram: "Vejam como ele o amava!"".

Manifestação Divina: Como Deus Jesus era o caminho e a vida (João 14:6) - "Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.

Manifestação humana: Como homem Jesus usava um barco (Marcos 5:2) - Logo que Jesus desceu do barco, veio dos sepulcros, caminhando ao seu encontro, um homem possuído por um espírito imundo."

Manifestação Divina: Como Deus Jesus andava sobre as águas (MAT 14:25) - " Alta madrugada, Jesus dirigiu-se a eles, andando sobre o mar. "

Essas manifestações são apenas para representar, mas existem muito outras, criaremos estudos específicos para esse tema.

#04 - Plural majestático


O plural majestático é a corrente teológica, que explica, as manifestações de Deus, no Gênesis, considero diretamente ligada a crença unicista, embora nem todos os unicistas crêem, entendo que é a melhor forma de interpretar os primeiros capítulos da bíblia.

Exemplos:

Menções dos termos "façamos, desçamos e confundamos Gn 1:26; 3:22", associo a passagens a Deus falando com os anjos, embora com analise dos textos também faça com que a gente sugira que as passagens estavam resumidas, até por isso, entendemos que não existe uma afirmação clara sobre os acontecimentos dos primeiros capítulos bíblicos.

Também tem a questão do uso do termo "Elohim " e também o termo "Echad". 

De certa forma, todas as questões relativas ao plural majestático, são voltadas mais a questões linguísticas e contextual dos ocorridos em todas as passagens em questão. No caso Elohim é um termo que pode significar diversas coisas, tudo dependendo de onde a palavra é encontrada no texto, podendo significar Deus, deuses, juiz ou qualquer figura de autoridade.

O idioma hebraico, é mais limitado em numero de adjetivos do que o português, onde uma mesma palavra, pode ser empregada a vários fins.

Texto relacionado ao tópico: Estudo bíblico sobre o Plural Majestático.


Considerações finais sobre a teologia unicista


Existem diversas crenças e formas de chegar-se a mesma conclusão que a unicidade, portanto os unicistas são muito variados no que diz respeito a crenças, vejo esses 4 pontos como os mais relevantes, e que mais ajudam a moldar a crença unicista. Existem mais tópicos que poderiam ser descritos, mas ficaria mais exaustivo, para os leitores, conforme a disponibilidade traremos mais textos unicistas a todos. Recomendo a todos que leiam também sobre o Batismo em nome de Jesus.

Compartilhe essa postagem com seus amigos e familiares, receba Reflexões Cristãs por whatsapp (19)993702148.

Nenhum comentário

Conteúdos correspondentes