Mapa das nações (Bíblia comentada - Gênesis 10)

Introdução a Gênesis 10 comentado

O capitulo de Gênesis 10 comentado, basicamente é um mapa genético, nesse capitulo é apresentado a proposta bíblica histórica, sobre o "mapa das nações", também conhecida como "filhos de Noé", pois como todos os demais seres humanos foram aniquilados no diluvio, apenas Noé e seus descendentes sobreviveram, e sendo assim, é justo afirmar que todos nós descendemos de Noé.

O mapa das nações
O mapa das nações

Gênesis 10 comentado

GEN 10:1 Estas são as gerações dos filhos de Noé: Sem, Cam e Jafé, aos quais nasceram filhos depois do dilúvio. A Tabela das Nações ou simplesmente Filhos de Noé, é uma extensa lista de descendentes de Noé que aparecem em Gênesis 10, da Bíblia hebraica, o que representa uma etnologia de uma perspectiva Idade do Ferro. O significado de Noé, neste contexto, é que, de acordo com Gênesis, a população da Terra foi completamente destruída durante o Dilúvio por causa da maldade dos seus habitantes, e Noé e sua família foram os únicos sobreviventes de oito para continuar a raça humana. A Visão da história apresentada pela Bíblia, portanto, que todos os seres humanos da Terra são descendentes da Família de Noé, e, assim, relacionados.
GEN 10:2 Os filhos de Jafé: Gômer, e Magogue, e Madai, e Javã, e Tubal, e Meseque, e Tiras.
GEN 10:3 E os filhos de Gômer: Asquenaz, e Rifate, e Togarma.
GEN 10:4 E os filhos de Javã: Elisá, e Társis, Quitim, e Dodanim.
GEN 10:5 Por estes foram repartidas as ilhas das nações em suas terras, cada qual segundo sua língua, conforme suas famílias em suas nações. Descendentes de Jafé: Gomer, filho de Jafé. Geralmente identificados como Gimirru migratórios (cimérios) da Assíria, atestado de cerca de 720 a.C.
Asquenaz, filho de Gomer. Foi suspeitado de que esse nome surgiu de um erro de impressão em hebraico para "Ashkuz", lendo um nun e um vav. Ashkuz e ishkuz eram nomes utilizados para os citas, que aparecem pela primeira vez nos registros assírios no século VII na região do Cáucaso, e às vezes ocupou vastas áreas da Europa e da Ásia. E, em hebraico medieval, a Alemanha era conhecida como Asquenaz, e é a origem do termo judeus asquenazitas.
Rifate, filho de Gomer. Muitos possivelmente ancestral dos Celtas. A identificação com Plafagónia da Antiguidade foi proposta.
Togarma, filho de Gomer. Algumas tradições da Arménia e da Geórgia celebram a descida de Togarma, mais alguns autores tentaram contato com os povos turcos:
Magogue, filho de Jafé. Este nome aparece nos textos assírios como o Rei Gugu, da Terra do Gugu, e tem seu nome muitas vezes junto à Lídia. É conhecido em textos gregos como Giges ou Gogue. É reivindicado como um ancestral tanto irlandesa e húngara em tradições medievais. Flávio Josefo, seguido por Jerônimo de Estridão e Nênio, torna-o ancestral dos citas, que habitavam o norte do Mar Negro.
Madai, filho de Jafé. Os medos do Noroeste do Irã aparecem pela primeira vez em inscrições assírias como Amadai em cerca de 844 a.C.
Javã, filho de Jafé. Esse nome é dito ser conectado com os Jônios, uma das tribos de origem grega.
Elisá, filho de Javã. As identificações foram propostos com vários povos do mar Egeu, como Elisá, noroeste do Peloponeso, ou de Phthia Ellis.
Társis (Tarshishah em Chronicles), filho de Javã. Possui diversas relações com Tarso, na Anatólia, ou Tartessus no sul da Espanha.
Quitim, filho de Javã. Geralmente relacionado com Kition em Chipre, mas o nome aparece em outros textos, com uma variedade de interpretações.
Dodanim, filho de Javã. Geralmente relacionadas com ilha de Rodes, Egeu grande perto da costa da Ásia Menor.
Nota: o grego Septuaginta (LXX), do Gênesis inclui um filho adicional de Jafé, "Elisa", entre Javã e Tubal; no entanto, este nome não é encontrado em nenhuma outra fonte antiga, nem em I Crônicas, e é quase universalmente aceito para ser uma duplicata de Eliseu, filho de Javã. Mas a presença de Elisa (assim como a do filho Cainã de Arfachade) nas contas gregas bíblicas para a enumeração tradicional entre fontes cristãs primitivas de 72 famílias e idiomas, a partir de 72 nomes deste capítulo, ao contrário do 70 nomes, famílias e idiomas normalmente encontrados em fontes judaicas.
Tubal, filho de Jafé. Ele está conectado com Tabal, um reino da Anatólia, e por meio da antiga tribo dos tibarenos, tanto com os iberos do Cáucaso quanto os da Península Ibérica (Espanha e Portugal). No livro dos Jubileus, ele foi doado a três línguas da Europa.
Meseque, filho de Jafé. Ele é considerado como o epônimo da tribo Mushki da Anatólia. O povo Mushki, é por vezes, considerado um dos ancestrais dos Georgianos, mas também tornou-se conectado com os Povos do Mar que vagueavam no Mar Mediterrâneo. Alguns o consideram o pai de Moscou, combinando seu nome Meseque (Msc) e nome de sua mulher, Kva (Cwa).

Tiras, filho de Jafé. Este nome é geralmente relacionado com o dos Trácios, um povo antigo, primeiro aparecendo em registros escritos por volta de 700 a.C.. Ele também tem sido associado com alguns dos Povos do Mar, como Tursha e Tyrsenoi, com o rio Tiras (Dniestre) , com os nativos americanos e também com os Trácios, e aparece às vezes com a região da Anatólia de Trôade, datando o último do século XIII a.C.
GEN 10:6 Os filhos de Cam: Cuxe, e Mizraim, e Pute, e Canaã.
GEN 10:7 E os filhos de Cuxe: Sebá, Havilá, e Sabtá, e Raamá, e Sabtecá. E os filhos de Raamá: Sabá e Dedã.
GEN 10:8 E Cuxe gerou a Ninrode, este começou a ser poderoso na terra. Frisarei a historia de Ninrode, pois é um dos personagens mais relevantes da bíblia, isso de forma negativa, mas o personagem revolucionou a historia humana, diversos manuscritos e documentos antigos o apontam como o homem por traz da Torre de Babel, e o criador das cidades, e alguns sugerem que ele criou o sistema politico monarquista, embora de forma primitiva.
GEN 10:9 Este foi vigoroso caçador diante do SENHOR; pelo qual se diz: Assim como Ninrode, vigoroso caçador diante do SENHOR. A origem da trindade e do paganismo é atrelada a esse contexto, segundo a Enciclopédia Britânica e outras revistas pelo mundo, Ninrode foi um guerreiro e líder brilhante, e criou um forte e poderoso exercito, e iniciou a construção de uma cidade gigantesca, ele foi tão adorado pelo seu povo que passou a ser idolatrado, o próprio se autoproclamou deus, Ninrode foi um homem perverso, ao assumir grande poder, escravizou a humanidade da época, e casou-se com sua própria mãe, conhecida como Semíramis, essa é conhecida até os dias de hoje, como a "deusa do ocultismo", passado mais tempo na historia, ela teve um outro filho, clamado Tamuz, que foi o primeiro "deus sol", o capitulo dez de Gênesis comentado, estará com a historia completa do evento por traz da torre de babel, por esse momento, posso afirmar que Ninrode, Semíramis e Tamuz são a primeira trindade e as primeiras formas de divindade pagã. 
GEN 10:10 E foi a cabeceira de seu reino Babel, e Ereque, e Acade, e Calné, na terra de Sinear.
GEN 10:11 De esta terra saiu Assur, e edificou a Nínive, e a Reobote-Ir, e a Calá,
GEN 10:12 E a Resém entre Nínive e Calá; a qual é cidade grande.
GEN 10:13 E Mizraim gerou a Ludim, e a Anamim, e a Leabim, e a Naftuim,
GEN 10:14 E a Patrusim, e a Casluim de onde saíram os filisteus, e a Caftorim.
GEN 10:15 E Canaã gerou a Sidom, seu primogênito e a Hete,
GEN 10:16 E aos jebuseus, e aos amorreus, e aos gergeseus,
GEN 10:17 E aos heveus, e aos arqueus, e aos sineus,
GEN 10:18 E aos arvadeus e aos zemareus, e aos hamateus: e depois se derramaram as famílias dos cananeus.
GEN 10:19 E foi o termo dos cananeus desde Sidom, vindo a Gerar até Gaza, até entrar em Sodoma e Gomorra, Admá, e Zeboim até Lasa.
GEN 10:20 Estes são os filhos de Cam por suas famílias, por suas línguas, em suas terras, em suas nações.
GEN 10:21 Também lhe nasceram filhos a Sem, pai de todos os filhos de Héber, e irmão mais velho de Jafé.
Descendentes de Cam: Cuxe, filho de Cam. O Reino de Cuche, ao sul do Egito é conhecido, pelo menos, 1970 a.C., mas este nome também tem sido associado por alguns com os Cassitas que habitavam a região da Mesopotâmia [cordilheira de Zagros], a cidade Suméria de Kish.
Seba, filho de Cuche. Tem sido relacionado com o Iêmen e a Eritreia, com muita confusão com Sheba abaixo. (A divisão "xibolete" entre os Sabeus em Sabá e Seba é reconhecido em outros lugares, por exemplo, no Salmo 72, levando pesquisadores a suspeitar que esta não seja uma duplicação errada de mesmo nome, mas uma verdadeira divisão histórica. O significado dessa divisão ainda não está completamente esclarecido, embora ele possa simplesmente refletir que cada um foi para um lado do mar
Havilá, filho de Cuche. Geralmente considerado como uma parte da Península Arábica, perto do Mar Vermelho.
Sabtá, filho de Cuche. Às vezes, relacionados com hadramitas (sua antiga capital sendo Saubata) no Iémen Oriental.
Raamá, filho de Cuche. Tem sido relacionado com Ramanitas mencionado por Estrabão no sudoeste da Península Arábica, e com uma cidade árabe de Regmah na cabeça do Golfo Pérsico.
Sebá, filho de Raamá. Tem sido relacionado com os sabeus e os povos de ambos os lados da parte mais estreita do Mar Vermelho, em ambos os sítios de Iémen do Sul / Saudita e Eritreia / Etiópia / Somália.
Dedã, filho de Raamá. Aparentemente, uma região da província Tabuk da Arábia Saudita.
Sabtecá, filho de Cuche. Possivelmente Sabaiticum Óstio, sabeus que vivem em torno de um porto específico na Eritreia.
Ninrode, filho de Cuche, também identificado como um poderoso caçador diante de Deus, e fundador da antiga Babel, Acádia , Suméria, as cidades e, possivelmente, na Assíria. O texto hebraico de Gênesis 10:11 levou a uma certa ambiguidade quanto à Assíria.
Mizraim, filho de Cam . Mizraim é um nome para Alto e Baixo Egito e traduz-se literalmente como Ta-Wy no Antigo Egito ("As Duas Terras"). O objetivo em Mizraim representa o número dual. De Língua árabe egípcia modernos referem-se a seu país como Misr.
Ludim, descendentes de Mizraim. Às vezes, considerado um erro de escriba para Líbios, uma referência ao Lebou do Leste da Líbia.
Anamim, descendentes de Mizraim. Há uma referência em uma inscrição assíria de tempo de Sargão II, Anami, uma tribo localizada em Cirene (cidade), na Líbia.
Leabim, descendentes de Mizraim. Identificação incerta, possivelmente na Na-Ptah .
Naftuim, descendentes de Mizraim. Tem sido relacionado com Na-Ptah, a forma egípcia de Mênfis.
Pathrusim, descendentes de Mizraim. Possivelmente relacionados com palavra egípcia Pa-To-Ris significado sulistas .
Casluim (de quem vieram os filisteus), descendentes de Mizraim.
Caftorim, descendentes de Mizraim, associada Caftor , provavelmente em Creta, Chipre ou ambos.
Pute, filho de Cam. Autoridades antigas são bastante universal na identificação de Pute com os líbios (Lebu e Pitu), os primeiros vizinhos do Egito , a oeste. (Embora as teorias mais recentes tenham tentado contato com Phut, Fenícia, ou a Terra de Pute, atualmente não identificado).
Canaã, filho de Cam. Este é conhecido por ser o nome de uma nação e os povos que colonizaram a costa oriental do Mediterrâneo, em que é agora chamado Israel e Líbano.
Sidom, filho primogênito de Canaã, e o nome de uma das mais antigas cidades-estados na costa fenícia.
Hete, filho de Canaã, considerado ancestral dos "hititas", um povo de Canaã, possivelmente relacionados com Hatti, uma poderosa entidade na Anatólia.
"O jebuseu", descendentes de Canaã, uma tribo que vivia nos arredores de Jerusalém, que antigamente era conhecida como Jebus, de acordo com o Livro dos Reis.
"O amorita" descendentes de Canaã, um povo que vive entre os rios Jordão e Eufrates, pelo menos, 2000 a.C., conhecido como Amurru pelos acádios e egípcios.
"O girgaseu", descendentes de Canaã, conhecida pelos egípcios como Kirkash .
"O heveus", descendentes de Canaã
"O arqueu", descendentes de Canaã, provavelmente, cidade-estado de Arqa na Fenícia.
"O Sineus", descendentes de Canaã, possivelmente ligados ao deserto de Sin, ou o rio Sinn na Síria.
"O arvadeu", descendência de Canaã. Refere-se à cidade-estado fenícia de Arwad.
"O zemareu", descendentes de Canaã. Refere-se à cidade-estado fenícia de Zemar.
"O hamateu", descendentes de Canaã. Refere-se à cidade síria de Hamate.
GEN 10:22 E os filhos de Sem: Elão, e Assur, e Arfaxade, e Lude, e Arã.
GEN 10:23 E os filhos de Arã: Uz, e Hul, e Géter, e Mas.
GEN 10:24 E Arfaxade gerou a Salá, e Salá gerou a Héber.
GEN 10:25 E a Héber nasceram dois filhos: o nome de um foi Pelegue, porque em seus dias foi repartida a terra; e o nome de seu irmão, Joctã.
GEN 10:26 E Joctã gerou a Almodá, e a Salefe, e Hazarmavé, e a Jerá,
GEN 10:27 E a Hadorão, e a Uzal, e a Dicla,
GEN 10:28 E a Obal, e a Abimael, e a Sabá,
GEN 10:29 E a Ofir, e a Havilá, e a Jobabe: todos estes foram filhos de Joctã.
GEN 10:30 E foi sua habitação desde Messa vindo de Sefar, monte à parte do oriente.
GEN 10:31 Estes foram os filhos de Sem por suas famílias, por suas línguas, em suas terras, em suas nações.
Descendentes de Sem: Sem é tradicionalmente considerado o ancestral do povo semita; religiosos judeus e árabes se consideram filhos de Sem através de Arpachade (assim, semitas). Na opinião de alguns estudiosos europeus do século XVII (por exemplo, John Webb), o povo da China e da Índia descendeu dele também.
Elão, Filho de Sem. Os elamitas chamavam os de Haltamti e tinha um império (capital Susa), o que é agora Cuzistão, o Irã moderno. Elamita, no entanto, é uma língua não-semítica. Que tem sido controversamente agrupada com as línguas modernas dravídicas, em "Elamo-Dravídicas".
Assur, Filho de Sem. Os assírios o consideravam o pai-deus Assur, e fundaram uma cidade com esse nome no Rio Tigre.
Arpachade (também dito Arfaxade), filho de Sem. Ele ou seus descendentes imediatos são creditados na tradição judaica com a fundação da cidade de Ur dos Caldeus, possivelmente Urfa, sudeste da Turquia moderna, embora também tenha sido identificada por alguns (após o arqueólogo Wooley) com a cidade Suméria de Ur, a margem sul do Rio Eufrates.
Lud, filho de Sem. A maioria das autoridades antigas atribuem este nome à Lídia, do leste da Anatólia (Luddu em inscrições assírias de ca. 700 A.C.).
Arã, filho de Sem. Há referências a uma campanha contra "Arã" tão cedo quanto 2300 A.C. nas inscrições de Naram-Sin. Seus descendentes se estabeleceram na cidade de Harã. Havia um número de lugares chamado Arã, incluindo um lugar em Damasco e outro chamado Arã-Naharaim ,ou Arã de dois rios, situado entre os rios Tigre e Eufrates. Há também Arã-Tzova, que é mencionado em Salmos 60.

Os descendentes de sete (mapa)
Os descendentes de sete (mapa)


Uz, filho de Arã. Possivelmente, os antepassados dos nabateus, que se estende do sul da Jordânia, até o noroeste da Arábia Saudita, também mencionado no trabalho.
Hul, filho de Arã. Desconhecido; pode ter uma possível conexão com o lago conhecido como Hula.
Geter, filho de Arã. Pai de Thamud na tradição árabe.
Más, filho de Arã. Desconhecido; sugestões incluem Mashu, uma região desconhecida dos cedros, mencionada na epopeia de Gilgamesh (possivelmente Líbano), e E-Mash Mash, o principal templo de Nínive na Assíria.
Família de Arpachade (genealogia de Abraão) e linhagem de Joctã[editar | editar código-fonte]
A genealogia, neste ponto, lista de várias gerações de descendentes de Arpachade , por conta de sua ligação com o povo hebreu e no resto do Gênesis:
Cainan é listado como o filho de Arpachade e irmão de Selá em algumas fontes antigas. O nome é omitido no Texto massorético hebraico da Bíblia Hebraica, mas a Septuaginta Grega e a genealogia de Jesus em Lucas 3:36 inclui o nome.
Selá (também dito Salah), filho de Arpachade (ou Cainã).
Eber ou Héber filho de Selá, implicitamente, indicado como o ancestral epônimo dos hebreus.
Pelegue, filho de Eber. Às vezes, ligado a Phalgu, uma antiga cidade situada onde o Rio Eufrates e Chaboras passam. Na tabela, é dito que a terra foi dividida nos dias de Pelege. A divisão tripla entre Cam, Sem e Jafé anterior ao incidente da Torre de Babel, é elaborado em algumas fontes antigas; outros assumem que a 'divisão' ocorreu imediatamente após ele, com a dispersão das nações.
Joctã, filho de Eber. Às vezes, identificado com Jectan, uma antiga cidade perto de Meca. Considerado como Qahtan, por ser o antepassado dos "árabes".
GEN 10:32 Estas são as famílias de Noé por suas descendências, em suas nações; e destes foram divididas os povos na terra depois do dilúvio.

Outros capítulos de Gênesis comentado:


1 - 2 - 3 - 4 - 5 - 6 - 7 - 8 - 9 - 10 - 11 - 12 - 13 - 14 - 15 - 16 - 17 - 18 - 19 - 20 - 21 - 22 - 23 - 24 - 25 - 26 - 27 - 28 - 29 - 30 - 31 - 32 - 33 - 34 - 35 - 36 - 37 - 38 - 39 - 40 - 41 - 42 43 - 44 - 45 46 47 - 48 - 49 - 50.


Notas de leitura e referencias

- Segue os créditos a Blive que é a responsável pelo comitê de tradução da bíblia livre.
- Os trechos comentados estão sempre em negrito.
- Os comentários são de Lucas Ajudarte, teólogo e arqueólogo bíblico formado pela FNT (Faculdade de teologia nacional) e a revisão é de Vanderleia Custodio.
- Caso seja usado referencias de fontes externas sempre serão mencionados nesse rodapé se houver.
Referência interna, artigo, paganismo nos dias de hoje.
Referencia externa, Enciclopédia livre, Tabela das nações.
Referencia interna, Enciclopédia britânica, Ninrode.


- Caso você tenha uma indicação ou duvida, deixe nos comentários, para receber nossas atualizações por whatsapp, entre em contato pelo numero (19) 993702148.

Destaques de Reflexões Cristãs