Raquel e Lia (Bíblia comentada - Gênesis 30)

Introdução a Gênesis 30 comentado


O capitulo de Gênesis 30 comentado, demonstra como a disputa entre Raquel e Lia se desenvolveu, por fim Jacó, o primeiro filho da união de Jacó e Raquel, seria esse filho que teria o dom de Deus, Gênesis 30 também demonstra o nascimento de vários outros filhos do patriarca.

Raquel e Lia - Gênesis 30 comentado
Raquel e Lia - Gênesis 30 comentado

Gênesis 30 comentado


GEN 30:1 E vendo Raquel que não dava filhos a Jacó, teve inveja de sua irmã, e dizia a Jacó: Dá-me filhos, ou senão, morro. Deus queria ver Raquel entregar seu coração,  ela e sua irmã eram escolhidas para a missão de iniciar o projeto dos doze patriarcas da nação de Israel, justamente sua irmã era menos amada na relação e em contrapartida, ela tinha filhos com seu esposo diferentemente de sua irmã, o favoritismo familiar nunca é bom, a falta de um amor parcial resulta em desastrosas relações entre pessoas.
GEN 30:2 E Jacó se irritava contra Raquel, e dizia: Estou eu em lugar de Deus, que te impediu o fruto de teu ventre?
GEN 30:3 E ela disse: Eis aqui minha serva Bila; deita-te com ela, e dará à luz sobre meus joelhos, e eu também terei filhos por meio dela.
GEN 30:4 Assim lhe deu a Bila sua serva por mulher; e Jacó se deitou com ela.
GEN 30:5 E concebeu Bila, e deu à luz a Jacó um filho.
GEN 30:6 E disse Raquel: Julgou-me Deus, e também ouviu minha voz, e deu-me um filho. Portanto chamou seu nome Dã.
Assim como Sara havia feito em Gênesis 16, onde Abraão teve relações com a serva egípcia de sua mulher, e através disso nasceu Ismael, Raquel agora buscava a mesma "saída alternativa" humanizada, onde tentamos resolver problemas de forma natural, quando não encontramos saídas naturais, devemos buscar o sobrenatural de Deus, ainda sim, os filhos de Bila e Zilpa foram aceitos para o proposito dos doze, diferentemente de Ismael, isso pode estar associado a origem egípcia de Agar, no qual tinham costumes e praticas reprovadas por Deus, diferente de Bila e Zilpa que cresceram na casa de Labão e possuíam criação hebreia.
GEN 30:7 E concebeu outra vez Bila, a serva de Raquel, e deu à luz o segundo filho a Jacó.
GEN 30:8 E disse Raquel: Com lutas de Deus disputei com minha irmã, e venci. E chamou seu nome Naftali. Naftali (em hebraico: נַפְתָּלִי, hebraico moderno: Naftali, tiberiano: Nap̄tālî; "Minha luta"), de acordo com o livro de Gênesis, foi o segundo filho de Jacó com Bila, e o sexto filho de Jacó. Ele foi o fundador da tribo israelita de Naftali. Entretanto, alguns estudiosos da bíblia veêm isso como uma pós-dicção, uma metáfora homônima que fornece uma etiologia da conexidade da tribo às outras na confederação israelita.
GEN 30:9 E vendo Lia que havia deixado de dar à luz, tomou a Zilpa sua serva, e deu-a a Jacó por mulher.
GEN 30:10 E Zilpa, serva de Lia, deu à luz a Jacó um filho.
GEN 30:11 E disse Lia: Veio a boa sorte. E chamou seu nome Gade.
Gade (em hebraico: גד, transl. Gad, "sorte") foi, de acordo com o Livro de Gênesis, o sétimo filho de Jacó, primeiro dele com Zilpa, e o fundador da tribo israelita de Gade. O texto da Torá discute que o nome de Gade ("sorte", "fortuna" em hebraico) derivaria de uma raiz que significa "dividiu fora"; a literatura clássica rabínica discute que o nome seria uma referência profética ao maná; isso recorre originalmente a uma deidade adorada pela tribo.
GEN 30:12 E Zilpa, a sirva de Lia, deu à luz outro filho a Jacó.
GEN 30:13 E disse Lia: Para alegria minha; porque as mulheres me chamarão de feliz; e chamou seu nome Aser. Aser (em hebraico: אָשֵׁר, hebraico moderno Ašer, hebraico tiberiano ʾĀšēr), segundo a Bíblia, é o um dos 12 filhos de Jacó, resultado de sua união com Zilpa, criada de Lia. Aser também é o ancestral de uma das 12 Tribos de Israel, de mesmo nome.
O personagem de Aser não possui grande destaque no livro de Gênesis, exceto por ter tomado parte na conspiração junto a seus irmãos que levou José a ser vendido como escravo para uma caravana em direção ao Egito, e também ter estado junto com seus irmãos no momento da reconciliação. Em I Crônicas 7:30-40 é traçada a descendência de Aser e seus filhos Imna, Isvá, Isvi, Berias e Sera.
GEN 30:14 E foi Rúben em tempo da colheita dos trigos, e achou mandrágoras no campo, e trouxe-as a sua mãe Lia; e disse Raquel a Lia: Rogo-te que me dês das mandrágoras de teu filho.
GEN 30:15 E ela respondeu: É pouco que tenhas tomado meu marido, mas também levarás as mandrágoras de meu filho? E disse Raquel: Ele, pois, dormirá contigo esta noite pelas mandrágoras de teu filho. Irmãos deveriam se respeitar e amar uns os outros, ao invés disso disputam uns com os outros, como por exemplo de Caim e Abel, ou mesmo o próprio caso de Jacó e Esaú, ao invés disso, a disputas por posições e os interesses transpassavam o amor familiar.
GEN 30:16 E quando Jacó voltava do campo à tarde, Lia saiu ao encontro dele, e lhe disse: Deitarás comigo, porque em verdade te aluguei em troca das mandrágoras de meu filho. E dormiu com ela naquela noite.
GEN 30:17 E ouviu Deus a Lia; e concebeu, e deu à luz a Jacó o quinto filho. Lia possuía uma experiencia com Deus, ela era menos amada de seu marido, e por conta disso depositava suas espectavas de vida nas mãos de Deus, exatamente por isso, ela venceu sua irmã nas disputas pessoais, e sempre que tinha angustia Deus ouvia sua voz.
GEN 30:18 E disse Lia: Deus me deu minha recompensa, porque dei minha serva a meu marido; por isso chamou seu nome Issacar.
Issacar (em hebraico: יִשָּׂשכָר, hebraico moderno: Yisakhar, tiberiano: Yiśśâḵār; "Prêmio; recompensa") de acordo com o Livro de Gênesis, um filho de Jacó e Leia (o quinto filho de Leia, e o nono filho de Jacó), e o fundador da Tribo Israelita de Issacar.
Issacar teve quatro filhos, Tola, Puva/Pua, Jó/Jasube e Sinrom.[1][2]
O texto da Torá dá duas etimologias diferentes para o nome de Issacar que atribuem a fontes diferentes - um para o Yahwist e o outro ao Elohist. O primeiro ser que deriva de sakar de ish, que significa acordo, ou contrato, em referência para o acordo de Leia para coabitar com Jacó pelo preço de algumas mandágoras e o segundo ser que deriva de sakar de yesh, significando que há uma recompensa, em referência que a opinião de Lea quanto ao nascimento de Issacar, era uma recompensa divina por emprestar a sua criada Zilpa a Jacó. A explicação anterior é a mais provável para o nome de uma tribo, entretanto há uma terceira etimologia - que deriva de ish Sokar, significando o homem de Sokar, em referência à tribo que originalmente adorava Sokar, uma deidade egípcia.
GEN 30:19 E concebeu Lia outra vez, e deu à luz o sexto filho a Jacó.
GEN 30:20 E disse Lia: Deus me deu uma boa dádiva: agora meu marido morará comigo, porque lhe dei seis filhos; e chamou seu nome Zebulom.
Zebulom (também Zabulom, hebraico: זְבֻלוּן ou זְבוּלֻן ou זְבוּלוּן , hebraico: Zəḇūlūn, Zəvulun "dádiva") foi um dos doze filhos de Jacó, (o sexto de sua mulher Lea) e o fundador da Tribo de Zebulom. (Gênesis 46:14, Números 26:26).
O significado do nome Zebulom é incerto. Parecer ser um jogo com "זֵ֣בֶד zḗḇeḏ" nas palavras de Lia no Gênesis 30:20, "'Deus me concedeu (זְבָדַ֨נִי zəḇāḏáni) excelente dote (זֵ֣בֶד zḗḇeḏ); desta vez permanecerá comigo meu marido (יִזְבְּלֵ֣נִי yizbəlḗni), porque lhe dei seis filhos;' e lhe chamou Zebulom".
O nome aparece na forma זְבֻלוּן dezoito vezes, זְבוּלֻן vinte e seis vezes e זְבוּלוּן uma vez. (Septuaginta) Na literatura pós bíblica o nome aparece como Zabulom (Josephus, Antiquities II.7.4) e Zaboules. (Vulgata) Zabulom, a leitura do Novo Testamento, é aquela da Septuaginta, originada da forma grega Ζαβουλών.
Nada é conhecido, em particular, a respeito de Zebulom, exceto que Serede, Elom e Jaleel foram seus filhos, foram com Jacó para o Egito e se tornaram chefes de três famílias tribais .
GEN 30:21 E depois deu à luz uma filha, e chamou seu nome Diná.
Diná (em hebraico: דִּינָה, hebraico moderno: Dina, hebraico tiberiano: Dînā; "Julgado, vindicado") de acordo com a Bíblia hebraica, era a filha de Jacó, um dos patriarcas do povo de Israel, e Lia, sua primeira esposa[1]. O episódio de seu rapto e violação pelo príncipe cananeu Siquém, e da posterior vingança por parte de seus irmãos Simeão e Levi, normalmente conhecida como "O Estupro de Diná", é contada em Gênesis 34.
Seus irmãos eram Rúben, Simeão, Levi, Judá, Zebulom, Issacar, Dã, Gade, Aser, Naftali, José e Benjamim.
GEN 30:22 E lembrou-se Deus de Raquel, e Deus a ouviu, e abriu sua madre.
GEN 30:23 E concebeu, e deu à luz um filho: e disse: Deus tirou minha humilhação;
GEN 30:24 E chamou seu nome José, dizendo: Acrescente-me o SENHOR outro filho. José nasce de Raquel, é o primeiro filho da relação com Jacó, antes disso, ele teve inúmeros filhos, mas apenas dois com Raquel, ela até enfim entregava seus problemas para Deus, e o Senhor lembraria dela, para a realização de seus projetos, o primeiro filho é José, um dos personagens mais importantes do livro de Gênesis, foi por conta dele, que Deus realizou o plano de salvação para o povo hebreu no período de fome, que será descrito nos capítulos posteriores, José foi instituído como um homem de autoridade, pois era uma pessoa justa, e viveu sua vida piedosamente, como um servo do Deus altíssimo. José (em hebraico יוֹסֵף, significando "Yahweh acrescenta"; Yôsēp em hebraico tiberiano; mais tarde designado como צפנת פענח, Tzáfnat panéach, em hebraico padrão ou Ṣāp̄ənaṯ paʿănēªḥ em hebraico tiberiano, do egípcio que significaria "Descobridor das coisas ocultas") foi o décimo primeiro filho de Jacó, nascido de Raquel, citado no Antigo Testamento, em Gênesis 37:, considerado o fundador da tribo de José, constituída, por sua vez, da tribo de Efraim e da tribo de Manassés (seus filhos). Quando foi coroado como um homem de confiança ao Faraó, foi-lhe concedida a mão de Azenate, filha de Potífera, sacerdote de Om.
GEN 30:25 E aconteceu, quando Raquel havia dado à luz a José, que Jacó disse a Labão: Permite-me ir embora, e irei a meu lugar, e à minha terra.
GEN 30:26 Dá-me minhas mulheres e meus filhos, pelas quais servi contigo, e deixa-me ir; pois tu sabes os serviços que te fiz.
GEN 30:27 E Labão lhe respondeu: Ache eu agora favor em teus olhos, e fica-te; experimentei que o SENHOR me abençoou por tua causa. Labão sabia que seus bens cresciam por conta do trabalho de Jacó, o patriarca já tinha cumprido seu acordo com seu sogro, ele tinha pago por suas mulheres, e agora queria seguir seu caminho.
GEN 30:28 E disse: Define-me teu salário, que eu o darei.
GEN 30:29 E ele respondeu: Tu sabes como te servi, e como esteve teu gado comigo;
GEN 30:30 Porque pouco tinhas antes de minha vinda, e cresceu em grande número; e o SENHOR te abençoou com minha chegada: e agora quando tenho de fazer eu também por minha própria casa?
GEN 30:31 E ele disse: Que te darei? E respondeu Jacó: Não me dês nada; se fizeres por mim isto, voltarei a apascentar tuas ovelhas. 
GEN 30:32 Eu passarei hoje por todas tuas ovelhas, pondo à parte todas as reses manchadas e de cor variada, e todas as reses de cor escura entre as ovelhas, e as manchadas e de cor variada entre as cabras; e isto será meu salário. Labão sedia para Jacó, ele via como uma boa ideia, e sabia que mantendo seu gado sendo cuidado, por Jacó ele teria muitos bens, ainda mais do que tinha, ao mesmo tempo, Jacó planejava lucrar muito, e tentaria o que fosse possível para compensar o período onde trabalhou de graça a Labão, ele tinha estabelecido um plano para isso.
GEN 30:33 Assim responderá por mim minha justiça amanhã quando me vier meu salário diante de ti: toda a que não for pintada nem manchada nas cabras e de cor escura nas ovelhas minhas, se me há de ter para furto.
GEN 30:34 E disse Labão: Eis que seja como tu dizes.
GEN 30:35 Porém ele separou naquele mesmo dia os machos de bode rajados e manchados; e todas as cabras manchadas e de cor variada, e toda rês que tinha em si algo de branco, e todas as de cor escura entre as ovelhas, e as pôs em mãos de seus filhos;
GEN 30:36 E pôs três dias de caminho entre si e Jacó: e Jacó apascentava as outras ovelhas de Labão. Oficialmente a ação que Labão tomava era defensiva, ele recorria a alguma distancia de seu sogro, ele temia uma conspiração contra ele. Labão não se mostrava o mesmo.
GEN 30:37 E tomou para si Jacó varas de álamo verdes, e de aveleira, e de plátano, e descascou nelas mondaduras brancas, descobrindo assim o branco das varas.
GEN 30:38 E pôs as varas que havia riscado nos bebedouros, diante do gado, nos bebedouros da água aonde vinham a beber as ovelhas, as quais se aqueciam vindo a beber.
GEN 30:39 E concebiam as ovelhas diante das varas, e geravam crias listradas, pintadas e salpicadas de diversas cores.
GEN 30:40 E separava Jacó os cordeiros, e os punha com seu rebanho, os listradas, e tudo o que era escuro no rebanho de Labão. E punha seu rebanho à parte, e não o punha com as ovelhas de Labão.
GEN 30:41 E sucedia que quantas vezes se aqueciam as fortes, Jacó punha as varas diante das ovelhas nos bebedouros, para que concebessem à vista das varas.
GEN 30:42 E quando vinham as ovelhas fracas, não as punha: assim eram as fracas para Labão, e as fortes para Jacó.
GEN 30:43 E cresceu o homem muito, e teve muitas ovelhas, e servas, servos, camelos, e asnos. Uma nova pesquisa aponta que não poderia ter nenhum camelo no Gênesis. O motivo é simples – os historiadores acreditam que estas histórias estão ambientadas entre os anos 2000 e 1500 aC, e o camelo teria sido introduzido em Israel entre 930 e 900 aC. Embora essa pesquisa seja fraca de argumentos, ela aponta mais uma sugestão, temos que levar em conta que os camelos eram criaturas que viviam no Norte da Africa, e até por conta das constantes migrações de povos nômades, que eram comum na antiguidade, é absolutamente normal que esse animal poderiam estar sim presentes naqueles dias na terra dos caldeus, e também em Canaã. Geralmente a informação é usada para tentar descaracterizar os textos bíblicos.

Outros capítulos de Gênesis comentado:


1 - 2 - 3 - 4 - 5 - 6 - 7 - 8 - 9 - 10 - 11 - 12 - 13 - 14 - 15 - 16 - 17 - 18 - 19 - 20 - 21 - 22 - 23 - 24 - 25 - 26 - 27 - 28 - 29 - 30 - 31 - 32 - 33 - 34 - 35 - 36 - 37 - 38 - 39 - 40 - 41 - 42 43 - 44 - 45 46 47 - 48 - 49 - 50.

Notas e referencias de pesquisas


- Segue os créditos a Blive que é a responsável pelo comitê de tradução da bíblia livre. 
- Os trechos comentados estão negrito. 
- Os comentários são de Lucas Ajudarte, Teólogo e Arqueólogo bíblico pela FTN (Faculdade de teologia nacional), a revisão é de Vanderleia Custodio.  
- Caso possua alguma referencia externa, será mencionadas nesse rodapé. 
- Referencia externa, Filhos de Jacó, Enciclopédia livre.
- Referencia externa, Os camelos em Genesis, hypescience

Compartilhe essa postagem com seus amigos e familiares, receba reflexões cristãs por whatsapp (19) 993702148. 

Patrocinado

Conteúdos correspondentes

Recomendações para você