A bíblia realmente foi adulterada? - Reflexões Cristãs - Estudos e Mensagens Bíblicas A bíblia realmente foi adulterada?

A bíblia realmente foi adulterada?

Porque muitos céticos dizem que a bíblia foi adulterada?

Hoje falaremos sobre um dos assuntos mais delicados da teologia, e também da historia do cristianismo, iremos expor os acontecimentos por trás do cânon cristão, e porque muitos céticos afirmam que a bíblia foi adulterada.

É importante dizer que não é um tema fácil, exatamente por isso não recomendo a todos, para entender os  argumentos expostos, é preciso um conhecimento histórico do que foi os concílios promovidos pelos papas católicos e o império romano, em especial nos primeiros séculos de formação da igreja católica, possivelmente posterior ao terceiro século da era cristã. 

Leia atentamente cada tópico aqui apresentado preferencialmente com tempo disponível para ter foco na leitura para melhor entendimento sobre o tema.


A influencia católica romana por trás da bíblia
A influencia católica romana por trás da bíblia



Influencias católicas e credos papais na composição bíblica

Precisamos entender o que foi a igreja primitiva primeiramente, quando Jesus instituiu uma organização de discípulos, estes receberam a ordem de levar o evangelho a todos os cantos do mundo, expondo a crença do verdadeiro Deus, ali nasceu o que chamamos de igreja primitiva, conhecida originalmente como seita do nazareno ref Atos 24:5. O conceito de seita, biblicamente é conhecido como uma ramificação do judaísmo, e de certa forma é justo dizer que os cristãos primitivos como são chamados, não eram nada mais, nada menos do que judeus, ou melhor dizendo uma nova ideologia do judaísmo, deixando alguns credos como a circuncisão, e criando outros como o batismo, comumente existem relatos históricos sobre o batismo tanto no judaísmo como no cristianismo, estes primeiros cristãos praticavam algo conhecido como batismo em nome de Jesus.

Resumidamente o conceito ortodoxo conhecido de Moises e seu rito mosaico como era conhecido, foi desconsiderado, os mandamentos e uma base teológica foram mantidos, mas o "modos operante" que os cristãos praticavam a fé e a adoração em Deus passou por mudanças, independente dessas mudanças é importante dizer que a seita do nazareno e os cristãos do mundo inteiro do primeiro século, de certa forma ainda estavam ligados culturalmente ao judaísmo, e para Roma isso era um grande problema, pois via uma cultura estrangeira infiltrar em suas terras, em suas colônias, e todo seu império sentiria um impacto cultural e ideológico, a geopolítica romana não aceitaria uma mudanças dessas facilmente, isso porque no passado quando um império dominava outros povos, ela fazia com que a cultura dominada fosse engolida por suas tradições e crenças, mas o que acontecia era o oposto, uma colônia, das mais odiadas pelos Imperadores, chamada Judeia estava sendo responsável por um choque cultural com o ocidente.

Exatamente por isso os imperadores romanos dos primeiros séculos da era cristã foram impiedosos com os cristãos, assim como diversos outros povos, os cristãos primitivos eram exterminados e perseguidos no mundo inteiro, mas essa relação passou a mudar com o curioso caso do imperador Constantino, que é citado por muitos historiadores até os dias de hoje, como um dos maiores políticos da historia, isso porque ao ver que o crescimento do cristianismo era inevitável em Roma e em todo o mundo ocidental, ele teve a ideia de patrocinar e regulamentar o cristianismo, de forma que ele poderia ter certa influencia sobre seus grupos espalhados não só em Roma, mas sobre outros diversos cantos do mundo.

📖Outras reflexões relacionadas sobre o tema: 

👉 Mosaico milenar chama Jesus de "Deus Jesus Cristo".

👉 Jesus segundos os Evangelhos Sinóticos.

👉 Jesus segundo a arqueologia e as enciclopédias.


Pensando em poder e controle, Constantino promoveu concílios, onde foram debatidos, a formação de uma facção cristã,  reconhecido pelo império romano, de forma que os que aderissem não seriam mais perseguidos, e possuiriam proteção do estado, de forma  que os bispos da igreja passaram a ser comissionados financeiramente por Roma, ao mesmo tempo que muitos pagãos eram incentivados a aderir a nova religião oficial do império, para minimizar os impactos culturais, houve fusões entre crenças do paganismo e do cristianismo, assim como muitas festividades originarias do paganismo como a pagã celebração do natal e também a festa do carnaval, e Constantino teve sucesso, subornando vários lideres da igreja do ocidente assim como fundido crenças do paganismo com as crenças cristãs, entre elas ele ajudou a desenvolver a doutrina da trindade.

Dessa forma é importante dizer que os romanos tiveram sim uma certa influencia na canonização da bíblia, onde alguns livros que atrapalhariam as raízes pagãs inseridas nas doutrinas que o catolicismo romano viria a desenvolver, alguns escritos foram naturalmente excluídos, alguns praticamente varridos da historia, nas próprias citações bíblicas que conhecemos, vemos referencias a muitos outros livros principalmente do velho testamento como Enoque, Livro dos justos, Genesis dos Genesis, entre outros, mas estes não foram canonizados, alguns céticos também afirmam que a bíblia é adulterada, de forma que mesmo os poucos livros que sobraram tiveram mudanças na historia, mas também é importante dizer que os romanos não puderam simplesmente modificar a bíblia da forma que queriam, de forma que mesmo o cristianismo católico ainda preservou sua base literária, mesmo com algumas falhas e desserviços, e para expor isso precisamos entender o contexto histórico por trás dos livros presentes na bíblia.


Contexto histórico da bíblia

Originalmente os primeiros livros bíblicos do velho testamento, nasceram de tradições orais, de forma que não existia um cuidado dos primeiros monoteístas como Abraão e os posteriores a ele, em guardar todos os eventos escritos, como já existia em outras regiões do mundo existente, as narrativas bíblicas eram passadas por anciões e também de pai para filhos, de forma que seus descendentes  mantiveram mesmo que de forma primitiva a essência que mais tarde, na instituição de um estado organizado de Israel, formou-se os primeiros livros bíblicos.

Durante a época dos reinos de Israel, existiu um rei chamado Salomão, este rei teve boas relações com outras nações do mundo, de forma que muitos judeus migraram para outras regiões como a Etiópia, Egito e a Eurásia, nessas migrações, diversos livros do velho testamento foram levados com estes judeus, de forma que a base do judaísmo, conhecida como a Torah, era propagada em varias regiões do mundo.

Outro evento que fez com que mais livros do velho testamento fossem espalhados pelo mundo, foi a divisão de Israel em duas partes, o reino do sul e o reino do norte, impérios invadiam o reino do norte, e estes escravizados, sendo levados cativos para outras terras, espalhadas pelo mundo, é até por isso que Descendentes  da tribo de Manasses ainda nos dias de hoje, podem ser encontradas na Índia, essas tribos também contribuíram para a disseminação da literatura bíblica do velho testamento, assim como a também queda do Reino do sul com a queda das tribos de Judá e Benjamim, que foram derrotados muitos dispersados por todas as partes do mundo.


A migração de hebreus pelo mundo antigo
A migração de hebreus pelo mundo antigo



Já os escritos do novo testamento também foram espalhados por varias partes do mundo, isso porque os discípulos não viajaram para um único destino, como Roma, mas sim por todo o mundo conhecido, de forma que Egito, Roma, Grécia e toda a Ásia menor e regiões da África, também receberam missionários cristãos nos primeiros séculos, de forma que estes também levavam tanto os livros do velho testamento, como também alguns evangelhos e algumas cartas apostólicas, que estes por terem sido testemunhas oculares de Jesus Cristo tiveram seus livros, e cartas extremamente difundidos pelo mundo.


Influencia agnósticas desastrosas

Embora os cristãos primitivos fossem extremamente perseguidos por algumas seitas judaicas como os fariseus e os saduceus, algumas seitas tinham uma ótima relação com a seita dos nazareno, como os essênios, que para muitos estudiosos foi a seita original de Jesus, também existia uma relação amistosa de coexistência com os zelotes, outra seita judaica, que existia, que de certa forma mantinha relações com os cristãos primitivos, foram os agnósticos, estes entretanto, foram danosos a cultura primitiva dos cristãos.

Existia muitas falsificações no meio agnósticos, e também ocultismo e influencias pagãs, e essas falsificações fizeram com que os cristãos originais começassem a ter divisões, debates teológicos começaram a surgir, vãs filosofias passaram a ser levadas por alguns cristãos. 

A guerra entre Roma e rebeldes da Judeia no final dos anos 90 d.C, fizeram com que legiões romanas fossem enviadas para atacar assentamentos essênios e também com presença de cristãos primitivos, Roma massacrou milhares de judeus, e expulsando de seus assentamentos, mais tarde, em 1947 foram descobertos diversos escritos do novo e velho testamento, assim como muitos escritos antigos já foram encontrados no Egito, na Ásia menor e também na Etiópia, tanto do novo como do velho testamento.


Os essênios e sua influencia histórica na bíblia



Porque os principais livros da bíblia não são falsos nem mesmo adulterados?

A grande presença de escritos milenares do novo e velho testamento em todo o mundo antigo, evidencia algo que os céticos da bíblia não falam, a expansão e distribuição dos escritos antigos, estava acima da capacidade de subjugação e controle do estado romano, não cabendo em sua esfera de influencia, isso não impediu que Roma conseguisse destruir alguns livros, mas a impediu que grandes adulterações de textos fossem feitas.

As historias presentes na bíblia são as mesmas em todas as versões conhecidas, em todos os escritos, mesmo de origem romana, como os de origem etíope, o que ocorre é que alguns livros são mais difundidos em algumas regiões, como é o livro de Enoque, taxado como apócrifo no ocidente por influencia católica, mas foi amplamente aceito pela igreja dos primeiros séculos, possuindo um numero elevado de manuscritos na etiópia e também na Judeia.

Devemos assumir entretanto que existiu sim algumas adulterações, mas não da narrativa bíblica, e sim algumas omissões de frases, e expressões, ou até adulteração de pequenas expressões, o caso mais conhecido é a adulteração de Mateus 28:19. Também existiu a tentativa de inserir livros possivelmente falsificados, como do Diversos Didaque, falhou pois mesmo entre os católicos, o livro era facilmente identificado como falsificação.

Ainda que algumas traduções sofressem  influencia de Roma e do catolicismo, não é certo dizer que a bíblia foi adulterada, isso porque todos os livros hoje presentes nela, foram difundidos em diversas partes do mundo, e não só em Roma e terras sob ocupação romana. Todas as alterações feitas pela igreja católica, limitou-se a alterar pequenas expressões, dando sentido a algumas doutrinas empregadas pelo catolicismo, mas não alterou a narrativa, em toda a bíblia conhecida, Jesus foi crucificado, Davi matou Golias, Pedro negou Jesus, Paulo foi preso, e Deus criou o mundo em sete dias, portanto é importante referenciar e saber distinguir o devido grau de interferência e adulteração histórica sofrida na bibliologia, mas não é certo dizer que o livro bíblia como um todo, foi adulterado.

O que podemos concluir sobre a confiabilidade da bíblia?

Podemos concluir que a narrativa bíblica é sim confiável, isso porque todos os livros presentes na bíblia foram difundidas por diversos povos e raças diferentes, mantendo sua base e essência, o que pode possuir alguma adulteração são algumas traduções, mas nunca com historias ou narrativas adulteradas, e sim pequenas omissões e pequenas frases, seja acrescentadas como omitidas, em especial os escritos que tiveram influencia romana,  ainda sim foram pouquíssimos casos.

Este estudo pode ser aprofundado, podendo ser citados todas as passagens que tiveram alguma adulteração católica, podendo ser criado em breve, dependendo da quantidade de compartilhamentos e procura que este tema venha a ter, por isso apoie o Reflexões Cristãs e partilhe esse conteúdo com todos, assim criaremos mais conteúdos históricos relevantes.


Recomendações de leitura   

👉 4 Incríveis curiosidades sobre a Bíblia.

👉 A historia de Sabélio e sua importância.

👉 Westcott e Hort / O que deveríamos saber sobre eles?

👉 15 PERGUNTAS SOBRE A TRINDADE (IMPOSSÍVEL RESPONDER)

👉 Adquira a "Enciclopédia de fatos da Bíblia: 1.000.000 de palavras - 100.000 fatos da bíblia de Gênesis a Apocalipse tudo nesta incrível enciclopédia" e aprenda mais sobre os principais fatos históricos da bíblia.


Este blog produz opiniões e textos independentes em uma perspectiva cristã com atualizações todos os domingos, obrigado por ler esse artigo, comente e de sua opinião, compartilhe com seus familiares e amigos, receba as Reflexões Cristãs pelo WhatsApp ou Telegram (19) 993702148.

1 Comentários

  1. Parabéns pelo conteúdo, estou encantado com a qualidade de muitos artigos desse blog.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
Reflexões Cristãs - Estudos e Mensagens Bíblicas