O Didaque é prova do batismo em nome da Trindade?

Graves problemas sobre o apócrifo livro do Didaque.


Como os leitores mais antigos já sabem, esse blog embora fale muito sobre ciência cristã e teologia, originalmente foi um blog de arqueologia bíblica e mais focado na historia da igreja, retornaremos um pouco as raízes e falaremos sobre um antigo e milenar livro apócrifo, chamado "Diversos Didaque" também chamado simplesmente por Didake ou Didaque, que é um antigo livro que sua origem remete aos primeiros seculos da igreja.


Esse antigo escrito faz menção ao batismo em nome do pai e do filho e do espirito santo, dessa forma poderia ser um grande argumento para a teologia da trindade e o batismo trinitário, mas como tudo na historia, temos que sempre observar todo o contexto, e dessa forma provarei que o Didaque não é prova para a crença trinitária na igreja primitiva e nem mesmo deve reforçar essa crença.

Entenda mais sobre a divindade em diversos artigos sobre a Unicidade de Deus.

Veja 5 evidencias que o Didaque não é inspirado e nem mesmo deve ter credito sobre a questão do batismo e da divindade.

Veja 4 evidencias que o Didaque não é inspirado e nem mesmo deve ter credito sobre a questão do batismo e da divindade.


01 - O Didaque é do primeiro seculo da igreja, mas isso não significa que existe um escrito do Didaque desse tempo, possuo formação em arqueologia bíblica, e sei que na historia da igreja, muitas vezes são feitos parâmetros diagnósticos para saber se o livro é de uma data, é baseado no estilo de escrita, dialeto usado, e também menção de historiadores sobre o escrito, nesse sentido, pelo que tudo indica, o Didaque é de origem do ano 90dC, ou seja o primeiro livro foi escrito nesse tempo, mas temos um grave problema nesse aspecto.

Embora sua origem seja do ano 90 dC, não existe um manuscrito ou qualquer tipo de exemplar desse tempo, a versão impressa mais antiga do Didaque é presente no Codex Hierosolymitanus (também chamado de Manuscrito de Briênio ou Códice de Jerusalém), geralmente chamado apenas de "H" em textos acadêmicos, é um manuscrito grego do século XI, escrito por um escriba conhecido apenas por Leão, que o datou em 1056

Ou seja ainda que a origem do Didaque seja do ano 90 dC, a mais antiga versão é do 10 seculo da era cristã, já existindo o domínio de Roma sobre o mundo ocidental, e todas as crenças católicas moldadas, sendo possível alto índice de falsificação.

02 - Alta probabilidade de falsificação, quem já leu o Didaque ou no minimo já tenha estudado sobre o assunto, a maior parte das crenças católicas são defendidas nesse escrito, eucaristia, trindade e batismo trinitário entre outras crenças. E a descoberta desse escrito foi dada em um tempo logo após os católicos terem enfrentado muita resistência a cerca da doutrina da trindade, e o batismo da trindade, até o fim do seculo 9 e o inicio do seculo 10, o apelidado batismo de Sabélio, que era o "Em nome de Jesus Cristo" era embora menor numero, estava sendo praticado em diversos lugares do mundo. E o Papado tinha grande preocupação com o tema, pois era uma doutrina vital na fé católica, que foi incorporada do paganismo, tornando-se muito útil na conversão de pagãos e também na transformação de templos pagãos das tríades espalhadas pelo mundo em templos católicos.

Dessa forma faria muito sentido a igreja Católica inserir um livro falsificado no cânon bíblico, e inclusive esse livro foi defendido pelos teólogos católicos como legitimo, e quase foi inserido na bíblia por ordem de Roma, só não sendo possível porque era visível para muitos padres e teólogos o alto risco de falsificação.

03 - Os maiores historiadores da historia da igreja, consideravam o Didaque como livro apócrifo, ou até mesmo falso. Isso quem disse foram nada mais, nada menos do que é Eusébio, Atanásio de Alexandria (c. 367) e Rufino (c. 380). 

Os principais historiadores da igreja no primeiro milênio, talvez até mesmo da historia, eles indicam que o escrito do seculo 90dC, era uma falsificação para parecer com um livro apostólico, e original da igreja primitiva, temos que ressaltar que não é um caso isolado, existe também vários livros falsificados, um muito conhecido é o "Evangelho de Maria Madalena" que quando descoberto gerou alvoroço, mas depois foi descoberto que era falso.

Leia outros artigos relacionados a livros apócrifos.

04 - Assim como o Didaque é apócrifo e possivelmente uma falsificação, outros escritos com a menção do batismo em nome do pai, e do filho e do espirito santo, possivelmente é adulterado, estamos falando sobre o versículo de Mateus 28:19

Onde segundo os principais historiadores da historia da igreja como o próprio Eusébio, era uma passagem apócrifa, e que não estaria nos originais, o manuscrito mais antigo com essa passagem, pelo que tudo indica é do segundo ou terceiro seculo, e só existe essa parte de Mat 28:19 escrito como rascunho, e não no original, o que mostra a intenção de falsificação do versículo, planejamos criar um artigo próprio sobre o tema, o próprio Papa Bento 16 já assumiu que o versículo foi inventado pela igreja católica.

05 - Uma baixa aceitação da igreja primitiva, com certeza é um péssimo sinal, vamos analisar o desconhecido livro Didaque, o original perdido dos anos 90dC. Existe uma clara razão para que não tenha-se uma versão recente, dos primeiros seculos disponíveis, a grande razão para isso é que o livro não era aceito pela igreja dos primeiros seculos, isso porque naqueles tempos surgiam muitos livros, a grande maioria deles, era creditado o nome de algum apostolo, para dar mais credibilidade, alguns livros como Lucas, Atos dos Apóstolos, Apocalipse, Marcos, Mateus entre outros presentes na bíblia, eram extremamente difundidos, você encontraria versões desses livros em qualquer lugar da conhecida igreja primitiva, Grécia, Egito, Israel, Sudão, Etiópia, Roma entre outros lugares espalhados pelo mundo. 

Isso tudo deve-se a esses livros serem amplamente aceito pela maior parte da igreja original, até mesmo alguns livros apócrifos do antigo testamento, eram bem mais comuns em todo o mundo do que o Didaque, como o livro de Gênesis dos Gênesis e Enoque por exemplo.

O fato de um livro não ter sido minimamente difundido, é mais um claro sinal de descredito, é diferente dos livros de opositores da igreja católica, como os escritos de Sabélio, Ario, Praxeas e companhia, esses livros foram varridos da historia, pois a igreja católica não concordava com seus ensinos, e ia muito contra as crenças pagãs que Roma tinha interesse de inserir na igreja, mas o Didaque no entanto não possui nenhuma divergência com o catolicismo, quem ler esse livro verá que ele é genuinamente católico, o que causa estranheza, pois se é tão similar a base, porque esse livro cairia em desuso e desapareceria por quase novecentos anos?

Está mais do que claro que o Didaque não é viável para uma analise das crenças cristãs, e seu risco de fraude é gigantesco. Isso sem mencionar Mat 28:19 onde diversas revistas históricas pelo mundo falam abertamente sobre essa polemica passagem. E a grande maioria indica sua fraude, deixo esses argumentos a todos os leitores, para caso alguém tenha duvidas sobre o tema peça pelo WhatsApp que está no rodapé. Estaremos falando mais sobre livros apócrifos e sobre a teologia histórica, para ajudar a comunidade a entender temas tão sensíveis como a origem da igreja.

Obrigado por ler esse artigo, comente e de sua opinião, compartilhe com seus familiares e amigos, receba as Reflexões Cristãs pelo WhatsApp (19) 99370-2148. 

Nenhum comentário

Quem sou eu

Minha foto
Sou autor do BRC "Blog Reflexões Cristãs" e nesse espaço, defendo ideologias cristãs, a respeito dos mais diversos temas da sociedade, também divulgo centenas de estudos relacionados a ciência cristã, unicidade de Deus e outros temas teológicos diversos, caso queira sugerir um tema, ou tirar duvidas entre pelo WhatsApp (19) 993702148.