Uma nova face do nazismo na Ucrânia - Reflexões Cristãs - Estudos e Mensagens Bíblicas Uma nova face do nazismo na Ucrânia

Translate

Uma nova face do nazismo na Ucrânia

Ataques neonazistas contra cidades e comunidades de etnia russas são comuns desde 2014


Não tenho como objetivo apresentar a defesa de um lado sobre a guerra da Ucrânia, mas precisamos falar o "porque a guerra está ocorrendo" de fato, vivemos no ocidente, e estamos sendo bombardeados por noticias pró OTAN, noticias que nada mais são propagandas anti-russa, e que está criando no ocidente, um forte sentimento xenofóbico, e isso é perigoso!


Grupos nazistas atuam contra minorias russas desde 2014



Razões para a guerra russa contra Ucrânia


Com objetivo de trazer para o ocidente o lado da Rússia no conflito, e mostrar que é uma questão mais complexa do que os jornais da Globo e outras mídias brasileiras apresentam, irei listar  algumas razões para a intervenção russa na Ucrânia, acredito que para a sociedade cristã moderna, saber sobre diversos pontos de vistas, é importante para fugirmos da alienação promovida pela mídia, a adquirirmos senso critico, pois quando a guerra vir contra nossa própria sociedade, saberemos, o que as nações usam para promover suas bandeiras.



O neonazismo ucraniano presente na sociedade atual


Falar de neonazismo na Ucrânia, é algo difícil de assimilar estando no Brasil, mas de fato, existe sim nazismo na Ucrânia moderna, e para entendermos esse movimento, precisamos retornar a segunda guerra mundial durante a Operação Barbarossa, que teve como objetivo o domínio nazista contra a antiga União Soviética.


💥Crianças ucranianas, atacando judeus nas ruas de Lviv, perseguições assim, foram comuns na Ucrânia, durante a segunda guerra mundial.


Quando a Alemanha invadiu a URSS na década de quarenta, seu objetivo era o de exterminar o povo russo, e os poucos que sobreviveriam, seriam escravizados nas colônias de trabalhos forçados nazistas, de forma que a União Soviética seria nazificada por Hitler, estranhamente, em uma região da Europa, a invasão nazista teve um sucesso e apoio popular, parte da Ucrânia durante a segunda guerra mundial, foi submissa e condizente  com as perseguições de Hitler aos judeus, e mesmo depois da segunda guerra mundial, diversos grupos com inclinações nazista surgiram, e até os dias de hoje, partidos políticos, e até mesmo grupos paramilitares neonazistas existem na Ucrânia.




A grande diferença, é que na segunda guerra mundial, o espirito neonazista, era contra os judeus, mas o neonazismo ucraniano, não tem o mesmo pensamento, pois seu espirito xenofóbico e homicida, não é contra judeus desta vez, e sim contra russos, e nesse ponto, precisamos dizer, que sim existem sim ataques contra povos de etnia russa, na Ucrânia, promovidos por grupos neonazista, entre eles, o batalhão Azov.



💥Batalhões paramilitares, praticaram diversos crimes contra a humanidade, como ataques a população civil, e a jornalistas, mas jamais foram investigados ou punidos pelas autoridades ucranianas, que fecharam diversos partidos e organizações pró russas, desde 2014, mas curiosamente, jamais fecharam partidos ou organizações neonazistas atuantes em território ucraniano.



Ataques contra povos de etnia russa promovido por grupos neonazistas na Ucrânia



Em 2014 diversos ataques contra povos de fala russa, ocorreram em território ucraniano, batalhões paramilitares como o  Batalhão Tornado, Aidar, e Azov, iniciaram operações contra russos em territórios ucranianos, diversos massacres, e crimes de guerra, foram denunciados pela anistia internacional. 



Jornalistas independentes e figuras publicas, mortos por darem noticias sobre os massacres contra russos em Donbass


Diversos jornalistas perderam a vida, desde 2014 quando a guerra separatista nas regiões de maioria russas de Donesk e Lugansk começaram, entre os casos mais notórios está o de Oles Buzina, jornalista que noticiou crimes de guerras ocorridos contra russos, por grupos militares neonazistas.


Jornalista morto por noticiar conteúdo considerado pró russo



Outro assassinato que teve pouca repercussão ocidental, foi o do ex deputado, pró russo Oleg Kalashnikov, morto a tiros na porta de sua própria casa em 2015.



Incêndio em Odessa mata russos em 2014


Durante os protestos do Euromadem diversos protestos pró russos começaram em cidades de maioria russa, entre elas, Odessa, onde diversos de ativistas russos se fecharam em um edifício local,  em um ato contra o governo ucraniano.

Como resposta, grupos neonazistas, fecharam o edifício, prendendo russos e atearam fogo na instalação. como resultado, mais de trinta pessoas morreram, e os criminosos jamais foram julgados pelo governo da Ucrânia.




💥Assim como em outras regiões da Ucrânia, genocídios ocorreram contra a população russa, promovidos por neonazistas, entre os casos mais famosos, estão o incêndio que matou mais de 31 pessoas, onde a população de etnia russa, pulava do prédio em meio ao incêndio, proibidos de sair por neonazistas ucranianos, pessoas eram queimadas vivas, após a tragédia, o governos ucraniano, recusou-se a punir, ou a investigar os responsáveis.

Ataques intensificados contra Donbass


Pouco antes do inicio da invasão russa, a Ucrânia vinha atacando a população de maioria russa, com uso de drones e armamento fornecido por países da OTAN, como Estados Unidos e Turquia, o que vinha causando uma grande tragédia humanitária contra pessoas de etnia russa, curiosamente, essas noticias eram poucos divulgadas no ocidente.

Atenção: Esse blog não tem como objetivo incentivar a guerra na Ucrânia, apenas divulgar uma verdade inconveniente, a guerra já estava acontecendo, e desde 2014 pessoas de etnia russas, foram atacadas por neonazistas, mas nunca houve uma vontade do governo ucraniano ou do ocidente em resolver o problema nazista, dois pesos, duas medidas.

Fato é que os russos estão hoje atacando os ucranianos, mas esses ataques já estavam em andamento antes, mas precisamos lembrar que de fato, genocídios contra russos ocorriam antes da guerra, e existe uma presença ativa de nazistas na Ucrânia, que dão justificativas ao ditador Vladimir Putin em suas ações.

É importante afirmar que a Ucrânia não é uma nação nazista, seu povo não tem em sua maioria essa atribuição politica, nas ultimas eleições menos de 3%  dos votos foram destinados a partidos neonazistas, mas a omissão do governo ucraniano, aliado a perseguição contra minorias russas, dão a bandeira e justificativas, para que a guerra acontecesse.

Recomendações de leitura.     


 Este blog produz opiniões e textos independentes em uma perspectiva cristã com atualizações todos os domingos, obrigado por ler esse artigo, comente e de sua opinião, compartilhe com seus familiares e amigos, receba as Reflexões Cristãs pelo WhatsApp  e Telegram (19) 993702148.




Comentarios

Postagem Anterior Próxima Postagem