Porque o Evangelho de João é tão diferente? - Reflexões Cristãs - Estudos e Mensagens Bíblicas Porque o Evangelho de João é tão diferente?

Translate

Porque o Evangelho de João é tão diferente?

Introdução ao evangelho de João 


Desde os tempos antigos, as pessoas se perguntam por que o evangelho de João  é tão diferente dos outros evangelhos. Essa diferença é tão óbvia que vários líderes da igreja primitiva até argumentaram contra a inclusão de João na Bíblia. Claro que eventualmente foi incluído, e ao longo dos séculos tem sido provavelmente o evangelho mais influente de todos. Mas muitas pessoas ainda se perguntam por que é tão diferente.



João, apostolo
Apostolo João ilustração artística


Aqui está uma lista de algumas das principais diferenças:


Em João, o ministério de Jesus parece durar pelo menos três anos. Nos outros evangelhos chamados de sinóticos, seu ministério parece durar cerca de um ano.

- Em João, o amado discípulo sem nome desempenha um grande papel na história. Os outros evangelhos nunca mencionam essa pessoa.

Como descrito nos três primeiros evangelhos, Jesus normalmente usa linguagem cotidiana comum e tende a fazer declarações simples e curtas que vão direto ao ponto. Mas em João ele fala em um estilo diferente, e muitas vezes dá longos discursos de um tipo não encontrado nos outros evangelhos.

Nos primeiros três evangelhos, Jesus frequentemente emprega parábolas em seus ensinamentos, como a conhecida parábola do filho prodigo, onde Jesus cita uma narrativa para ilustrar uma mensagem. Em João ele quase nunca usa parábolas.

João contém vários conceitos teológicos não mencionados nos outros evangelhos. Exemplos incluem a descrição de Jesus como a Palavra Eterna (ou Logos) e a ideia do Paracleto, ou Espírito Santo, como para alguns agindo como consolador, ou mesmo numa ideia pós vida de Cristo.

Nos primeiros três evangelhos, Jesus às vezes realiza exorcismos em pessoas possuídas por demônios. João não menciona exorcismos.

- João descreve vários milagres notáveis ​​que não são relatados nos outros evangelhos. Estes incluem a conversão de água em vinho (João 2: 1-11), dando visão a um homem nascido cego (João 9: 1-8), e a ressurreição de Lázaro (João 11: 1-45). Por outro lado, João nada diz sobre o nascimento de Jesus, seu batismo por João Batista ou sua tentação pelo diabo.

Os primeiros três evangelhos dizem que Simão de Cirene ajudou Jesus a carregar a cruz para o Gólgota. Mas João 19:17 diz que Jesus carregou a cruz a distância completa, e não menciona Simão de Cirene.

O evangelho de João acrescenta alguns detalhes extras aos relatos da crucificação e da ressurreição. Estes incluem a lança empurrada para o lado de Jesus, a presença de sua mãe na cruz e sua aparição a Maria Madalena fora do túmulo.


Evangelho de João
Livro de João, Evangelho diferente


📖Leia outras Reflexões Cristãs como essa 👇 


Esta lista pode ser muito mais longa, porque há muitos outros exemplos além destes. Mas isso deve ser suficiente para mostrar que há grandes diferenças entre João e os outros evangelhos. Agora precisamos analisar possíveis razões.

Na verdade, há uma explicação muito simples para muitas das diferenças. É sugerido por João 21:24, que diz que o evangelho é baseado nas memórias do Discípulo Amado. O fato de os outros evangelhos nunca mencionarem esse discípulo sugere que seus autores não obtiveram nenhuma informação dele. Portanto, esse discípulo provavelmente foi a fonte das histórias exclusivas de João, como a criação de Lázaro e a conversão da água em vinho.

Da mesma forma, muitas das histórias encontradas nos outros evangelhos, mas não em João, provavelmente vieram de fontes conhecidas apenas por seus autores. Assim, o uso de diferentes fontes pode facilmente explicar muitas das diferenças entre João e os outros evangelhos.

Mas essa explicação não funciona muito bem para algumas diferenças, especialmente a diferença em como Jesus é representado. Os três primeiros evangelhos retratam-no como professor, curador e profeta, cujas principais preocupações são os problemas da sociedade e a necessidade de as pessoas viverem mais virtuosamente. Nesses evangelhos, ele demonstra grande compaixão pelas pessoas pobres, oprimidas e marginalizadas, e cura muitos indivíduos deficientes e possuídos por demônios. Quando ele ensina, ele fala em linguagem simples, desenha imagens da vida cotidiana e usa parábolas para expor seus pontos.

Mas o evangelho de João o descreve de maneira bem diferente. Neste evangelho ele fala em um estilo diferente, e frequentemente usa palavras e ideias não encontradas nos outros evangelhos. Em vez de fazer breves declarações sobre como as pessoas deveriam viver, ele faz longos discursos sobre o porquê de ter vindo à Terra e por que as pessoas devem aceitá-lo como seu salvador. Ele raramente usa parábolas e não cura casos de possessão demoníaca.

Várias explicações para esses diferentes retratos de Jesus foram apresentadas. Por exemplo, algumas pessoas dizem que ele deve ter falado e agido de maneiras diferentes, dependendo das circunstâncias, mas cada evangelho apenas relata situações envolvendo um tipo de comportamento. Outra possibilidade é que diferentes autores optaram por enfatizar diferentes aspectos de sua natureza divina. Assim, algumas pessoas acreditam que Mateus, Marcos e Lucas mostram principalmente seu lado humano, enquanto João mostra principalmente seu lado espiritual.


Mas a maioria dos estudiosos da Bíblia duvida que qualquer uma dessas explicações esteja correta. Em vez disso, eles favorecem outra teoria baseada na ideia de que o evangelho de João foi escrito em etapas. De acordo com essa teoria, o primeiro estágio foi uma narrativa curta que combinou várias histórias e ensinamentos passados ​​de testemunhas originais. Este primeiro estágio, aparentemente perdido, teria contido informações precisas sobre Jesus e seu ministério.

Então, mais tarde, de acordo com a teoria, uma pessoa desconhecida tentou introduzir algumas novas ideias no evangelho. Para tanto, este segundo autor inventou alguns longos discursos para Jesus e também acrescentou vários novos conceitos teológicos. Este autor também pode ter eliminado algum material, como histórias sobre posses demoníacas.

Se esta teoria estiver correta, os longos discursos em João são invenções que dão uma imagem falsa de como Jesus falou e o que ele disse. E algumas das ideias do evangelho vêm de um estágio posterior no desenvolvimento do cristianismo do que o que é encontrado nos outros evangelhos.

Mais teorias de autores sobre a diversidade do evangelho de João


Uma revisão por um segundo autor também poderia explicar por que João diz que Jesus carregou a cruz até o Gólgota, enquanto os outros evangelhos dizem que Simão, de Cirene, fez parte da distância. A passagem original poderia ter sido alterada para eliminar a implicação de que Jesus estava fraco demais para carregar a cruz sozinho.


Assim, existe a possibilidade de que a versão original de João tenha sido alterada por um segundo autor. No entanto, mesmo que isso tenha acontecido, o evangelho ainda contém muitas informações valiosas que não foram encontradas em nenhum outro lugar. Isso inclui os relatos das primeiras visitas de Jesus a Jerusalém, várias histórias importantes de milagres e detalhes adicionais sobre a crucificação e a ressurreição. O evangelho também fornece algumas informações exclusivas sobre figuras importantes como Maria Madalena, Pôncio Pilatos, Tomé e Judas Iscariotes.

É claro que muitas pessoas acreditam que tudo na Bíblia é literalmente verdade e, portanto, não pode aceitar a ideia de que alguém alterou o evangelho de João. Mas se foi alterado ou não, tem sido uma inspiração para milhões de pessoas. E sempre será um dos grandes tesouros do cristianismo.

A imagem mostra Lázaro (ainda em sua roupa grave) deixando o túmulo depois de ser ressuscitado por Jesus. Este grande milagre é um destaque do evangelho de João, mas não é mencionado nos outros evangelhos.

Recomendações de leitura  
👉 Leia o livro "O Retorno do Filho Prodigo" de John MacArthur, com uma das obras cristãs mais reconhecidas da historia moderna.

Este blog produz opiniões e textos independentes em uma perspectiva cristã com atualizações todos os domingos, obrigado por ler esse artigo, comente e de sua opinião, compartilhe com seus familiares e amigos, receba as Reflexões Cristãs pelo WhatsApp e também Telegram (19) 993702148.

2 Comentários

  1. Os Antigos Cristãos Acreditavam que o Evangelho de João tinha sido escritor por João Apóstolo de Cristo.



    O evangelho de João foi publicado e entregue às igrejas pelo próprio João quando ele ainda estava vivo, conforme o relato de Papia de Hierópolis, discípulo amado de João cujo relato está em seus cinco livros exegéticos. Ele escreveu o evangelho de João ditado pelo próprio João.

    Prólogo Anti Márcionita de João-160 D.C

    O quarto Evangelho é o de João, um dos discípulos. Questionado por seus condiscípulos e bispos, disse: “Andai comigo durante três dias a partir de hoje e que cada um de nós conte aos demais aquilo que lhe for revelado”. Naquela mesma noite foi revelado a André, um dos apóstolos, que, de conformidade com todos, João escrevera em seu nome.

    Canon de Muratori-170 D.C.

    João, o discípulo do Senhor, o mesmo que descansara no Seu peito, publicou também o Evangelho, durante a sua permanência em Éfeso.

    Ireneu-180 D.C

    Irineu-Contra as Heresias.

    Mas aquele João, depois de tudo, consciente de que os fatos exteriores encontravam-se relatados nos evangelhos, a pedido de seus discípulos..compôs um evangelho espiritual”.


    Clemente de Alexandria- Seculo III.

    João ensina de uma forma geral, no seu Evangelho, dizendo: “No princípio era o Verbo, e o Verbo estaca com Deus, e o Verbo era Deus.

    Origenes- Seculo III D.C.

    João em seu Evangelho, ele nos demonstra o que Ele existia antes de ser feito carne: ‘No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus e o Verbo era Deus’

    Tertuliano- Seculo III.

    "João, o apóstolo a quem Jesus amava, filho de Zebedeu e irmão de Tiago-aquele a quem Herodes, após a paixão de Cristo, mandou decapitar-escre­veu um evangelho a pedido dos bispos da Ásia, contra a doutrina de Cerintus e outros hereges, especialmente em oposição ao então crescente dogma dos ebionitas, os quais afirmavam que Jesus não existia antes de Maria."

    Jeronimo -Século IV D.C.

    ..Agora, assinalemos os escritos provindos incontestavelmente deste apóstolo(João).
    Em primeiro lugar, sem dúvida, há de ser recebido o Evangelho segundo João, reconhecido por
    todas as Igrejas (de Cristo)debaixo do céu. Com razão, os antigos colocam-no em quarto lugar, após os três
    outros,..

    Eusébio de Cesareia-História Eclesiastica-Seculo IV.

    ResponderExcluir
  2. O 4* evangelho contradiz os outros 3 evangelhos, foi escrito por gnósticos e não por João (Yaukhanan).
    Pra falar a verdade, o apóstolo Paulo (Shaul) diz que consultou as verdadeiras escrituras "Segundo Lucas", considerando o evangelho verdadeiro, sem fermento.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem