Como não perder o coração em um mundo hostil

Sobrevivendo em um mundo hostil e tenebroso


A vida cristã é uma corrida que requer resistência. No meu post anterior sobre Hebreus 12: 2 : eu disse que, ao olharmos e imitarmos Jesus, que pela alegria que lhe foi imposta suportou a cruz - nós também iremos suportar. E um tipo particular de sofrimento que devemos suportar é a hostilidade de um mundo hostil ao seu Criador e Salvador. Jesus disse que deveríamos esperar oposição:

“Um discípulo não está acima de seu professor, nem um servo acima de seu mestre. Basta que o discípulo seja como seu professor e o servo como seu mestre. Se eles chamaram o dono da casa de Belzebul, quanto mais eles difamarão os de sua casa. ”(MT 10: 24–25).

Não devemos nos surpreender quando os incrédulos nos maltratam. Devemos ser luzes brilhando em um mundo sombrio. As pessoas sentadas em um quarto escuro não gostam quando alguém acende as luzes. Especialmente se eles estão tramando algo que não é bom. "Ei, apague a luz!", Eles gritam. Brilhamos a luz de Cristo, a luz do evangelho, nas trevas. E muitas vezes o mundo não gosta disso.


Neste país, normalmente não experimentamos oposição física. Mas podemos encontrar atitudes hostis. Um amigo meu trabalhava em uma loja com um homem que o odiava simplesmente porque ele era cristão. Todos os dias esse homem fazia comentários negativos e até ameaças ao meu amigo.

Sobrevivendo em um mundo hostil e tenebroso


Anos atrás, uma família veio à nossa igreja e passamos muitas horas aconselhando-os e tentando ajudá-los, até dando-lhes dinheiro para ajudar com as necessidades. Eles acabaram saindo da igreja e disseram a outros pastores na cidade que eu era satanista. Também nos assediaram de outras maneiras, como fazer comentários negativos quando nos viram. Eles moravam perto de nós, e um dia, quando a esposa estava andando em frente à nossa casa, minha esposa disse oi para ela. Ela respondeu dizendo: “Eu te amaldiçoo em nome de Jesus!” Outra vez ela estava andando em frente à nossa casa com seus filhos, quando cheguei em casa do trabalho. Quando eu disse oi, ela segurou o nariz e disse: “Filhos! O que fede! Vê esse homem? Ele está contaminado. Fique longe dele. ”Tanto por uma resposta à minha saudação amigável.

Hebreus 12: 3 nos dá a chave para suportar a hostilidade de outros:

Considere aquele que suportou dos pecadores tanta hostilidade contra si mesmo, para que você não fique cansado ou desanimado. ( HEB 12, 3)

Jesus não nos pede para suportar tudo o que ele não passou. Ele experimentou todas as tentações que temos apenas ao máximo. Jesus sofreu incrível hostilidade - antes de ser crucificado, os líderes religiosos o odiavam e conspiravam continuamente para matá-lo. As pessoas acusavam Jesus de ter um demônio e de curar pelo poder de Satanás. Na sua falsa prova diante de Caifás, eles cuspiram em seu rosto e o atingiram, e disseram: “Profetize para nós, você Cristo! Quem o atingiu? Os soldados romanos brutais zombaram e o açoitaram. Multidões hostis gritaram: "Crucifique-o" a Pôncio Pilatos.

No entanto, Jesus nunca desprezou, ameaçou ou amaldiçoou em troca. Ele pegou silenciosamente. Como ele fez isso? Pedro nos diz:

Por isso você foi chamado, porque Cristo também sofreu por você, deixando-lhe um exemplo, para que você possa seguir seus passos. Ele não cometeu pecado, nem foi encontrado engano em sua boca. Quando ele foi insultado, ele não insultou em troca; quando sofreu, não ameaçou, mas continuou a confiar-se àquele que julga com justiça. 1 PE 2: 21–23

Quando as pessoas zombavam e insultavam a Jesus, ele não revidou, mas confiou-se ao Pai - aquele que julga com justiça. Quando ele ficou pendurado na cruz e as pessoas cuspiram nele dizendo: "Ei, salve-se e desça da cruz se você é o Cristo", ele não gritou de volta: "Oh sim, você apenas espera até que eu me levante os mortos - você desejaria nunca ter feito isso comigo. ”Não, ele confiou a seu Pai celestial. E ele até pediu a seu pai que perdoasse aqueles que o crucificaram.

É assim que devemos suportar a hostilidade. Devemos confiar-nos a Deus que julga com justiça e não nos vingamos ou nos revoltamos. Confiar-nos a Deus significa que continuamos confiando nele para cuidar de nós. Que Deus, o onisciente e onisciente juiz, lide com nossos inimigos. Que Aquele que é perfeitamente justo e fará tudo certo no final. Confiar-nos a Deus significa que nos colocamos em suas mãos e confiamos nele para nos defender e lidar com aqueles que nos atacam.

Meu amigo que mencionei cujo colega o perseguiu não o amaldiçoou ou o ameaçou, mas orou e o perdoou. Deus deu a minha esposa e eu graça para não retaliar contra a família que me chamava de satanista. A única maneira de superar o assédio deles era continuar olhando para Jesus, confiando-me ao meu Pai celestial. Eu nem sempre fazia bem. Às vezes, eu estava seriamente tentado a zangar-me e queria me vingar, mas Deus me ajudou a não fazê-lo.

Você está enfrentando hostilidade de alguém? Considere Jesus e a hostilidade inimaginável que ele suportou. Não revide. Não leve as coisas para suas próprias mãos. Não pague xingamentos com xingamentos. Faça o que Jesus fez e confie a si mesmo àquele que julga com justiça. É assim que ele evita que você fique cansado ou desanimado.

Textos recomendados sobre esses e outros assuntos:

Obrigado por ler essa matéria, comente e de sua opinião, compartilhe com seus familiares e amigos, receba Reflexões Cristãs pelo WhatsApp (19)993702148. 

2 comentários

  1. Amém, Deus é maravilhoso devemos sofrer as aflição de Cristo, muitas vezes aproximamos de pessoas com coração cheio de amor pensando sua alma quando abençoamos recebemos td aí contrário, em poucos segundos lembramos lição do Mestre clamamos a misericórdia olhando p/ Cristo seguimos em frente.

    ResponderExcluir
  2. Amém, Deus é maravilhoso devemos sofrer as aflição de Cristo, muitas vezes aproximamos de pessoas com coração cheio de amor pensando sua alma quando abençoamos recebemos td aí contrário, em poucos segundos lembramos lição do Mestre clamamos a misericórdia olhando p/ Cristo seguimos em frente.

    ResponderExcluir