Jesus a completa teofania de Deus.

Jesus a teofania de Deus


Teofania
substantivo feminino
rel aparição ou revelação da divindade; manifestação de Deus.

Hebreus 1.1-8 King James Atualizada
Havendo Deus, desde a antiguidade, falado, em várias ocasiões e de muitas formas, aos nossos pais, por intermédio dos profetas,
nestes últimos tempos, nos falou mediante seu Filho, a quem constituiu herdeiro de tudo o que existe e por meio de quem criou o Universo.

Relacionado: Estudos sobre a Unicidade de Deus

Ele, que é o resplendor da glória e a expressão exata do seu Ser, sustentando tudo o que há pela Palavra do seu poder. Depois de haver realizado a purificação dos pecados, Ele se assentou à direita da Majestade nas alturas,
tornando-se tão superior aos anjos quanto o Nome que herdou é ainda mais excelente do que eles. O Filho é exaltado acima dos anjos
Porquanto, a qual dos anjos Deus alguma vez afirmou: “Tu és meu Filho; Eu hoje te gerei”? E outra vez: “Eu lhe serei Pai, e Ele me será Filho”?
E uma vez mais, quando Deus introduz o Primogênito no mundo, declara: “Todos os anjos de Deus o adorem”.

Relacionado: Por que não existe Preexistência de Jesus com Filho de Deus

Jesus a completa teofania de Deus.
Jesus a completa teofania de Deus.

Quanto aos anjos, Ele afirma: “Ele faz dos seus anjos ventos, e dos seus servos, labaredas de fogo”.
Entretanto, a respeito do Filho, revela: “O teu trono, ó Deus, subsiste por toda a eternidade; e o cetro do teu Reino é bastão da justiça.

Jesus é a completa teofania de Deus, manifestada de forma completa aos Homens, por meio do Filho (Um Homem chamado JESUS) foi manifestado a Gloria de Deus aos Homens, onde Deus habita corporalmente.
Apenas JESUS pode ser adorado como Deus, apenas Jesus foi feito Deus por meio do Espírito que ali o habitou.
Que a graça manifestadora de Deus que excede todo o entendimento esteja com todos.

 compartilhe essa postagem com seus amigos e familiares, receba reflexões cristãs por WhatsApp (19)993702148. 

 Adquira a Bíblia dos Unicistas em formato digital por um preço super acessível: Bíblia Monoteísta.

Lucas Ajudarte quinta-feira, 30 de novembro de 2017
ABDOM, Personagem Bíblico

ABDOM, Bibliologia e Arqueologia Bíblica 



Personagem Bíblico.
Abdom é um personagem Bíblico que não está entre os mais conhecidos, a bíblia faz referencias direta e indiretas em (Jz 12. 13-15).

ABDOM, Personagem Bíblico
ABDOM, Personagem Bíblico
Ele viveu provavelmente no seculo 12 a.C, possivelmente na terceira geração após Jefté, ele assumiu a liderança e, pelo que tudo indica possui-o grande riqueza, e teve também muitos filhos e netos (entre quarenta filhos e netos), e todos montavam jumentos, o que faz parecer possuir riquezas, pois um rebanho tão grande de jumentos, indicava alguém forte financeiramente.

Leia também: Echad - UM, ÚNICO.


Jumentos tinha pela forma de tradução o termo (`ayir) refere-se a tipos de asno, usados geralmente por reis e aristocratas, pois até então ainda não era comum o uso de cavalos, no qual se popularizou mais tarde.
Ele liderou Israel por oito anos e depois foi enterrado em sua cidade natal, Piratom na tribo de Efraim.

Apos sua morte foi substituído por Sansão

Quer aprender sobre um personagem Bíblico ou uma curiosidade, nos mande um e-mail para blogreflexoescristas@mail.com

Criamos um dicionario bíblico gratuito online em nosso blog, acompanhe todas as letras e aprenda.


Lucas Ajudarte quarta-feira, 29 de novembro de 2017
Por que todos os Reinos e nações da Terra não são de Deus

Politica e religião, o que os cristãos devem levar em conta!


É uma simples questão de visão, e interpretação individual e pessoal, não refletindo em questões religiosas.

Reinos e nações da Terra não são de Deus
Por que todos os Reinos e nações da Terra não são de Deus

Basta você ao sair do Brasil, e tentar ir morar, em qualquer lugar do mundo, você é proibido e não pode ir para onde quer, sem possuir uma licença para visitar, ou mesmo morar em determinado lugar.

No passado o povo judeu, foram dispersos por toda a terra, e eram expulsos de todos os cantos do mundo, e não recebiam permissões legais, para se refugiarem, e a grande maioria eram mortos, já em 2016 o povo sírio, fugindo da guerra feroz, entre ISIS e EUA fugiam para vários lugares do mundo, sempre sendo expulsos ou mesmo mortos, por suas crenças religiosas, ou mesmo pelo simples motivo "sua raça, ou nacionalidade".


Deus ensinou completamente o oposto, ao criar a Lei do Dizimo no passado, nos livros da Torah, o Povo de Deus foi sempre ensinado a cuidar do órfão, da viuvá e do ESTRANGEIRO, está na Bíblia, é só ler, o formato e autoridade, nos quais as nações e reinos da terra, se moldavam na historia é diabólico, portanto "Salmos 33:12 Feliz a nação cujo Deus é o SENHOR, o povo que Ele escolheu para lhe pertencer!"
Com certeza é um versículo paralelo, de contexto que se aplica não necessariamente as nações, de gentios ou mesmo as nações físicas, uma vez que famílias, comunidades ou mesmo ministérios e clubes podem ter o mesmo aspecto de interpretação, mas enfim.

O Brasil não é o povo de Deus, EUA muito menos, e nenhuma outra nação da Terra, Israel é Eternamente o povo Eleito e Escolhido, nós por adoção, nos tornamos o Povo de Deus nessa dispensação de tempo, mas é importante lembrar, não se misture com essa politica e sistema podre e corrupto, Deus nunca estará no meio disso.

compartilhe essa postagem com seus amigos e familiares, receba reflexões cristãs por whatsapp (19)993702148.

Lucas Ajudarte segunda-feira, 27 de novembro de 2017
Jesus o Nazareno, o Homem que carregou a Cruz.

Jesus o Nazareno, o Homem que carregou a Cruz


"Era possivelmente um fim de tarde em Israel, o dia mais triste da historia, onde um homem justo foi executado em uma cruz, simplesmente por  que não negou a verdade, simplesmente por viver e crer no que é reto de acordo com o que Deus pediu ao homem verdadeiramente, e não as mentiras e pesos errantes, impostos por lideres religiosos sobre os homens."

Jesus o Nazareno, o Homem que carregou a Cruz.
Jesus o Nazareno, o Homem que carregou a Cruz.


(Fazei e obedecei, portanto, a tudo quanto eles vos disserem. Contudo, não façais o que eles fazem, porquanto não praticam o que ensinam. Mateus 23:3 KJA)

Os homens da época eram guias cegos, onde louvavam seus "status" e seus poderes aquisitivos, era tradição entender que o homem rico, era um homem grandemente abençoado por Deus, pois era comum a crença de que o homem rico, era portanto um homem de Deus por conta do verso mal interpretado de Malaquias, portanto assim como naqueles dias nos dias de hoje, novamente os lideres religiosos colocam fardos pesados sobre os homens, e assim como aquele espírito de ganancia e luxuria estava no meio do povo de Deus, novamente sem a menor sombra de Duvidas, SE JESUS VOLTASSE HOJE, COMO UM HOMEM, ELE CERTAMENTE SERIA MORTO NOVAMENTE.

Para entender a mensagem da cruz, primeiramente temos que entender que, Jesus morreu como um sacrifício pelos pecados do mundo (João 1:29 -KJA No dia seguinte, João viu a Jesus, que vinha caminhando em sua direção, e disse: “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo! ).

Leia outras reflexões bíblicas

O Cordeiro no rito mosaico, e na lei de Moisés, era usado como sacrifício como a expiação e libertação do pecado do homem, onde representativamente um cordeiro era sacrificado, representando que aquele homem estava arrependido, e dessa forma o antigo pecador morria, nascendo um novo, e desta forma, o pecado era perdoado pelo Deus verdadeiro.

Também para entender o significado da cruz, temos que saber o que era a cruz, e o tamanho de sua mensagem (Cruz (do latim cruce), é uma figura geométrica formada por duas linhas ou barras, que se cruzam em ângulo de 90°, dividindo uma das linhas, ou ambas, ao meio.
 As linhas normalmente se apresentam, na horizontal e na vertical; se estiverem na diagonal, a figura é chamada de sautor, ou aspa.), era portando segundo enciclopédias de pesquisas religiosas e históricas a pior forma de execução possível, usado apenas em casos de crimes bárbaros ou inimigos de estados, e escravos, a  morte de cruz é lenta,  dolorosa e muito impiedosa.


Trazendo a questão a tona, segundo qual argumentos mataram Jesus de Nazaré?

Uma pergunta difícil, mas em uma leitura da bíblia é respondida, quando um ladrão é morto, é por conta de seus roubos, por conta de sua vida de iniquidade e o salário do pecado é a morte, quando um assassino é morto, certamente é morto pela lei que diz "Quem vive pela espada pela espada morrerá", quem vive em adultério, morre pois matou todos os sonhos de sua família, o sonho do Amor de sua esposa(o), os sonhos de seus filhos, onde um pecado atrás de pecado, dia após dias.

Leia também: O PODER DA CRUZ

Pensando em crimes e pecados, qual foi o real pecado de Jesus?


Em seus relatos, não são descritos pecados, nem mesmo seus acusadores, puderam descrever um só pecado, a historia de um homem limpo, fala e defende-se por sí mesmo, um homem sem crime, nada teme, todas suas acusações, cairiam por terra se tivesse, portanto não houve crime contra os estados governantes, muito menos contra os reis de seu tempo, por tanto o único motivo para mata-lo, são suas obras.

Sendo assim, quais foram as obras, que Jesus fez para que causasse ódio nos lideres religiosos, dos judeus que fizeram Jesus morrer?
-Curou os enfermos de todas as Nações, sem fazer acepção de pessoas (Recomendo leitura dos evangelhos)
-Não julgou pecados, jamais condenando ninguém, não importa qual o erro passado (João 8:11)
-Pregou bênçãos ao mundo além do que pode ser visto, os Judeus pregavam que o Reino de Deus era o Reino de Israel, e também o que eles acreditavam, era limitado nisso, e não algo além deste mundo. (João 18)

São apenas 3 motivos escritos aqui, mas centenas de motivos são encontrados no evangelho, o ódio dos religiosos contra Jesus, e contra a verdade, uma luta contra o amor de Deus, promovido pelo amor ao dinheiro e as coisas deste mundo, essa sem duvida é a maior de todos os motivos que os Judeus tanto odeiam Jesus.

compartilhe essa postagem com seus amigos e familiares, receba reflexões cristãs por whatsapp (19)993702148.




Lucas Ajudarte domingo, 26 de novembro de 2017