Outra versão de Adão e Eva

Historia sobre Adão e Eva

Embora pouco falada nas igrejas ou mesmo em aulas de teologia e arqueologia, existem diversas versões pagãs de Adão e Eva, algumas idênticas como no conto sumário, e outras em versões bem mais complexas como essa que descreverei. Trata-se de Izanami e Izanaki, os deuses da morte e da vida, da cultura sino-japonesa.

Izanami e Izanaki - Adão e Eva
Outra versão de Adão e Eva

Adão e Eva e Izanami e Izanaki

A cultura japonesa tem um testemunho diferente da bíblia, e das religiões monoteístas de origem abraamíticas, até porque eles são politeístas, e cultuam vários deuses, ainda sim, não impede que não existam diversas similaridades entre os contos japoneses e os contos bíblicos, o que faz parecer que assim como os de outras culturas, são todas versões da mesma historia. Imagine que você esta de um lado da rua e está vendo uma briga, do outro lado da rua, um colega seu está vendo a mesma briga, e de outro lado mais a frente uma outra testemunha do mesmo evento, observa os acontecimentos, chega o momento de vocês testemunharem, será praticamente impossível que vocês descrevam o mesmo evento de forma igual. As histórias podem parecer similares, em casos assim, podemos identificar diversas versões de Adão e Eva.

Certa vez um deus criador, criou sete espíritos, esses espíritos vagam pela eternidade, e através deles, o mundo foi criado, nesse mundo deus criou dois deuses, seus nomes foram Izanami e Izanaki, esses deuses foram os deuses geradores da vida, através deles foram feitos todas as formas de vida na terra, eles tinham relações e dessa forma Izanami dava a luz aos seres vivos, chegou o momento em que a deusa da vida, Izanami morreu, devido ao cansado de dar a luz a todas as formas de vida, seu corpo ficou enfraquecido, culminando em sua morte.

Irado e triste com a morte de sua amada, Izanaki, o deus da vida, foi até o amido (versão do mundo dos mortos), para resgatar sua amada, lá era completamente escuro, um grande abismo, então Izanaki não conseguia enxergar nada, ao encontrar Izanami ele chamou sua esposa para fugir daquele lugar, então Izanami não aceitou sair do amido, por conta de já ter comido o fruto da morte, e está condenada a ficar no mundo dos mortos eternamente. Insatisfeito com a resposta de sua amada, ele insistiu, até que ela aceitou sair daquele lugar, mas pediu para que ele aguardasse e jamais olhasse para ela diante da luz.

Impaciente com a espera e pela escuridão Izanaki fez para si, uma tocha e saiu para apressar sua esposa, ao encontrar, ele viu seu corpo, que estava danificado por conta da morte, e sua carne estava podre, ao ver que Izanami era feia, daquela forma, ele decidiu divorciar-se dela, e fugiu o mais rápido que pode. Magoada e desprezada, Izanami mandou os espíritos do amido atrás de Izanaki, sem sucesso, na ira e rancor, Izanami declarou guerra contra Izanaki, afirmando que todos dos os dias, mataria milhares de pessoas, tornando-se a deusa tanto da vida, quanto da morte, em resposta, Izanaki afirmou que daria vida, dez vezes mais do que as mortes que Izanami causaria, dessa forma começou a guerra entre a vida e a morte.

Similaridades do conto de Izanami e Izanaki com Adão e Eva.

Um deus criador, de certa forma a origem da vida, é similar a versão monoteísta, os sete espíritos mencionados na cultura japonesa, lembra das sete manifestações se Deus, mencionados na bíblia cristã. Até mesmo Izanami ter tornado-se a deusa da morte, após ter morrido e comido do fruto do amido, pode lembrar a crenças dos Gênesis quando Eva comeu o fruto proibido e dessa forma, o ser humano pecou, e do pecado a origem da morte ao mundo. Como falei desde o começo, ainda que em versões bem diferentes, são como as origens criacionistas pelo mundo, tivessem no mínimo a mesma herança.

Compartilhe essa postagem com seus amigos e familiares, receba Reflexões Cristãs por whatsapp (19) 99370-2148. 

Patrocinado

Conteúdos correspondentes

Recomendações para você