Nono mandamento - Não pratique a mentira!

Não dirás falso testemunho contra o teu próximo


O nono mandamento que seria "...Não dirás falso testemunho..." onde a maioria cristã vê como a simples mentira, que vai muito além disso, o pecado da mentira é um dos dez mandamentos, muitos vivem mentiras sem ao menos saber, que estão vivendo essas praticas. Não é apenas mentir, é viver uma mentira, assumindo uma mascara, muitas vezes para enganar a todos, e até seus familiares, colegas de trabalho, ou mesmo irmãos de igreja, mas uma mascara jamais será a verdade nua e crua, e sim, sempre será uma realidade mascarada, uma falsidade, algo irreal.

Não dirás falso testemunho contra o teu próximo
Pecado da mentira




Estudo bíblico sobre o falso testemunho


"Você não deve dar falso testemunho contra o seu próximo". Este mandamento está registrado em Êxodo 20:19 e Deuteronômio 5:20. É tipicamente entendido como um comando para não contar mentiras. No entanto, o poder e o rico significado deste simples mandamento vão muito além da simples admoestação para dizer a verdade.

Embora a tradução em português dos antigos textos hebraicos seja geralmente traduzida para não “dar falso testemunho”, os dois textos são ligeiramente diferentes em sua redação original. Em Êxodo, a palavra traduzida como "falso" é uma palavra hebraica que implica falsificação ou engano intencional. Assume um desejo deliberado de enganar ou distorcer a informação, presumivelmente para o próprio ganho ou lucro egoísta.

Deuteronômio, por outro lado, usa uma palavra hebraica diferente. Nesse caso, “falso” é mais corretamente entendido em termos de vazio, superficial ou sem poder. É a mesma palavra usada no mandamento que nos chama a não fazer uso "errado" do nome de Deus ou a nunca usar o nome do Senhor em "vão". Embora esse uso vazio da linguagem possa conter intenção explícita, também pode ser um pecado pura ignorância.

A diferença sutil entre as duas representações das palavras para falso ilustra uma profundidade de significado que transcende o mero falso testemunho e aponta para o incrível poder das palavras na comunidade humana. Palavras são importantes para Deus por causa de sua capacidade de prejudicar e curar. No contexto de nos expressarmos em termos de palavras que são falsas, vazias, enganosas ou mesmo apenas faladas na ignorância, o poder é prejudicar.

Esta é uma verdade muito difícil de aceitar plenamente, e ainda mais desafiadora para viver em nossas vidas cristãs. Sempre que fazemos declarações amplas e pejorativas, violamos o mandamento de Deus. Sempre que compartilhamos ou divulgamos informações falsas, incompletas ou distorcidas - conscientes ou ignorantes - nós violamos o mandamento de Deus. Toda vez que lançamos condenação sobre classes inteiras de pessoas que não conhecemos, violamos o mandamento de Deus.

O mandamento também ecoa em toda a escritura de maneiras vivas e poderosas. Mentir é freqüentemente associado com roubo e definido como comportamento que Deus abomina. Ao chamar todos os cristãos para uma vida santa, Efésios 4: 25-5: 2 eloquentemente define a importância da honestidade e da integridade que se origina da recusa em sucumbir ao falso testemunho. Tiago ilustra vividamente o poder (e responsabilidade sagrada) da linguagem verdadeira em Tiago 3. Jesus também aborda o assunto no Sermão da Montanha quando nos diz que devemos ser honestos em nosso discurso. Deixe o seu "sim" ser sim e o seu "não" ser não. Mateus 5:37 prossegue dizendo que, se a verdade não vem de nossa boca, o que flui é do maligno. 

O fracasso dos cristãos em viver a plenitude do mandamento está ao nosso redor. Dar falso testemunho faz muito mais do que distorcer e corromper a verdade. Quebra a paz, corrói a confiança e viola toda a humanidade. Mesmo declarações bem intencionadas que estão enraizadas na presumida doutrina cristã violam a Lei de Deus de formas poderosas, embora sutis.

Declarações como "todos os muçulmanos são assassinos", "todos os católicos são adoradores de ídolos", "todos os protestantes estão perdidos" ou simplesmente "todas as pessoas que não acreditam como eu estão condenadas" são exemplos vívidos de como a verdade pode ser distorcida que os cristãos violam flagrantemente a lei sagrada de Deus.

O motivo é simples. Viver em uma testemunha falsa é freqüentemente mais fácil do que encarar a verdade, aprender a amar o próximo ou desafiar a própria crença profundamente arraigada. No entanto, viver verdadeiramente este mandamento é, talvez, uma das nossas melhores esperanças para a verdadeira paz em Cristo Jesus.

Razões para a pratica da mentira


Ninguém peca apenas por pecar, alguns praticam por capricho, outros por algum desejo carnal, ou mesmo desilusão, talvez também pela simples ausência do Espirito Santo, veremos agora algumas pequenas historias sobre atos de falso testemunho e de mentira, cada um com o mesmo pecado, de acordo com suas perspectivas pessoais.

"Em uma determinada empresa de Porto Alegre RS, dois atendentes estavam trabalhando já a alguns anos, e ambos queriam uma promoção de cargo, um dos empregados, ao saber que seu rival, seria, promovido e ele não, inventou uma mentira, que difamou seu colega que terminou perdendo até mesmo o emprego, e ele ficou com a sonhada promoção"

Mentira no profissional
Mentira no trabalho


Esse caso, é uma tipica mentira, motivada por inveja, onde ao ver que não conseguiria viver uma disputa sadia, o empregado decidiu apelas para a difamação, através da mentira, essa pratica é mais comum do que pensamos, até mesmo em disputas eleitorais, ocorrem muito, fake news são lançados e prejudicam aqueles que tentam manter-se com a verdade.

"Uma moça chamada Jessica, estava apaixonada por um jovem rapaz, o mesmo tinha uma namorada, ao ver que o jovem era fiel a sua preterida, a moça difamou-a, e espalhou boatos na comunidade local, para que devido as historias, a namorada do rapaz terminou prejudicada, chegando ao ponto, de um rompimento na relação, dessa forma Jessica conseguiu sua conquista"

relacionamento-termina-pela-mentira
Crise na relação - Mentira


Outra historia sobre a mentira, onde o falso testemunho ganha corpo, e ganha força até prejudicar um casal, e uma mulher inocente, dessa vez, a mentira foi motivada por uma paixão carnal doentia.

O resumo de todas essas historias narradas, é que a mentira sempre apresenta um proposito, não faz sentido a pratica da mentira, senão para transpassar alguém, ou conquistar algo onde com sua própria capacidade, não possa fazer.

Obrigado por ler esse estudo bíblico, comente e de sua opinião, compartilhe com seus familiares e amigos, receba motivacionais pelo whatsapp (19)993702148.

Patrocinado

Conteúdos correspondentes