A murmuração de Israel (Bíblia comentada - Êxodo 16)

Introdução a Êxodo 16 comentado


A murmuração é algo que Deus detestá, até por isso Ele esperou todo o povo daquela geração de murmuradores morrer, para então Israel entrar na Terra prometida, Êxodo 16 aborda todo esse contexto.

Murmurações na Bíblia em Êxodo
Murmurações na Bíblia em Êxodo

Êxodo 16 comentado


EXO 16:1 E partindo de Elim toda a congregação dos filhos de Israel, veio ao deserto de Sim, que está entre Elim e Sinai, aos quinze dias do segundo mês depois que saíram da terra do Egito.
EXO 16:2 E toda a congregação dos filhos de Israel murmurou contra Moisés e Arão no deserto;
EXO 16:3 E diziam-lhes os filhos de Israel: Bom seria se tivéssemos morrido por meio do SENHOR na terra do Egito, quando nos sentávamos junto às panelas das carnes, quando comíamos pão em fartura; pois nos tirastes a este deserto, para matar de fome a toda esta multidão. O povo reclamava sobre a limitação de alimentos, eles preferem ser escravos no Egito e comer com fartura, não importa se não existe liberdade, ou mesmo caso o povo apanhe quando não aguenta trabalhar, eles preferem morrer de apanhar na escravidão do Egito, ou a procurar formas de sobreviver no deserto.
EXO 16:4 E o SENHOR disse a Moisés: Eis que eu vos farei chover pão do céu; e o povo sairá, e colherá para cada um dia, para que eu lhe prove se anda em minha lei, ou não.
EXO 16:5 Mas ao sexto dia prepararão o que coletarem, que será o dobro do que costumam colher cada dia.
EXO 16:6 Então disse Moisés e Arão a todos os filhos de Israel: À tarde sabereis que o SENHOR vos tirou da terra do Egito:
EXO 16:7 E à manhã vereis a glória do SENHOR; porque ele ouviu vossas murmurações contra o SENHOR; que nós, que somos, para que vós murmureis contra nós? 
EXO 16:8 E disse Moisés: o SENHOR vos dará à tarde carne para comer, e à manhã pão em fartura; porquanto o SENHOR ouviu vossas murmurações com que murmurastes contra ele: que nós, que somos? vossas murmurações não são contra nós, mas sim contra o SENHOR.
EXO 16:9 E disse Moisés a Arão: Dize a toda a congregação dos filhos de Israel: Aproximai-vos à presença do SENHOR; que ele ouviu vossas murmurações. A palavra de Deus é clara, quando afirma, que quando o povo clama, Deus responde, mas justamente nesse caso, o povo não clama, e sim murmura, existe uma grande diferença entre as duas coisas, Deus ainda sim responderia a Moisés e Arão, sobre a murmuração podemos dar como exemplo e reflexão, da palavra do Senhor para nós sobre a atualidade, através desta ordem de Deus: “Pare de murmurar contra o Senhor, Sua vontade e Seus planos”! Pois, quem murmura contra Deus, de um certo modo, atrai maldição para a sua vida. A palavra “murmuração” significa, do latim, murmurar: dizer em voz baixa; falar contra alguém ou algo; dizer mal; maldizer; conceber mau juízo; conversar; difamando ou desacreditando; soltar queixume; lastimar-se em voz baixa; apontar faltas; censurar ou repreender disfarçadamente em voz baixa.
A Bíblia refere-se aos israelitas que tinham o mau hábito de murmurar sempre, especialmente na época do êxodo. A murmuração quase sempre descamba numa reclamação contra Deus. Revela o baixo nível da espiritualidade do murmurador, sua falta de gratidão, sua falta de respeito, sua falta de sabedoria, sua falta de fé.
A murmuração pode levar um grupo ou comunidade toda à destruição. O murmurador nunca está contente com as decisões, com o outro que está na frente, sempre quer provar que o outro está errado e ele está certo. Todo murmurador é invejoso, ciumento e não tem o louvor do Senhor na sua boca.
A sua vida inteira é levar o outro a ouvir o que ele não foi capaz de chegar para a pessoa certa e falar, tudo o que sente contra ela, não é capaz de ser transparente. Apenas procurar falar por trás, procurando se juntar com outros que são murmuradores para falar mal contra Deus ou alguém.
A intenção da murmuração é a perdição e ruína, sendo semente do próprio demônio que semeia no coração daqueles que não querem ser humilde e não se dobram ao louvor.
Lembre-se do povo de Deus no deserto que só murmuravam contra Deus e Moises; Deus teve que esperar toda a raça dos murmuradores morrerem, para entrar na terra prometida, por isso ficaram quarenta anos no deserto até o último murmurador morrer para a nova geração entrar na terra que Deus tinha prometido.
EXO 16:10 E falando Arão a toda a congregação dos filhos de Israel, olharam até o deserto, e eis a glória do SENHOR, que apareceu na nuvem.
EXO 16:11 E o SENHOR falou a Moisés, dizendo:
EXO 16:12 Eu ouvi as murmurações dos filhos de Israel; fala-lhes, dizendo: Ao entardecer comereis carne, e pela manhã vos fartareis de pão, e sabereis que eu sou o SENHOR vosso Deus.
EXO 16:13 E vinda a tarde subiram codornizes que cobriram o acampamento; e à manhã desceu orvalho em derredor do acampamento.
EXO 16:14 E quando o orvalho cessou de descer, eis sobre a face do deserto uma coisa miúda, redonda, miúda como uma geada sobre a terra.
EXO 16:15 E vendo-o os filhos de Israel, se disseram uns aos outros: Que é isto? porque não sabiam que era. Então Moisés lhes disse: É o pão que o SENHOR vos dá para comer.
EXO 16:16 Isto é o que o SENHOR mandou: Colhereis dele cada um segundo puder comer; um gômer por cabeça, conforme o número de vossas pessoas, tomareis cada um para os que estão em sua tenda.
EXO 16:17 E os filhos de Israel o fizeram assim: e recolheram uns mais, outros menos:
EXO 16:18 E mediam-no por gômer, e não sobrava ao que havia recolhido muito, nem faltava ao que havia recolhido pouco: cada um recolheu conforme o que havia de comer.
EXO 16:19 E disse-lhes Moisés: Nenhum deixe nada disso para amanhã.
EXO 16:20 Mas eles não obedeceram a Moisés, mas sim que alguns deixaram dele para outro dia, e criou bichos, e apodreceu-se; e irou-se contra eles Moisés.
EXO 16:21 E recolhiam-no cada manhã, cada um segundo o que havia de comer: e logo que o sol aquecia, derretia-se.
EXO 16:22 No sexto dia recolheram dobrada comida, dois gômeres para cada um: e todos os príncipes da congregação vieram a Moisés, e se o fizeram saber.
EXO 16:23 E ele lhes disse: Isto é o que disse o SENHOR: Amanhã é o santo sábado, o repouso do SENHOR: o que houverdes de cozer, cozei-o hoje, e o que houverdes de cozinhar, cozinhai-o; e todo o que vos sobrar, guardai-o para amanhã.
EXO 16:24 E eles o guardaram até a manhã, segundo que Moisés havia mandado, e não se apodreceu, nem houve nele bicho.
EXO 16:25 E disse Moisés: Comei-o hoje, porque hoje é sábado do SENHOR: hoje não achareis no campo.
EXO 16:26 Nos seis dias o recolhereis; mas o sétimo dia é sábado, no qual não se achará. O evento aqui descrito, trata-se de Maná, também conhecido por ostia (no hebraico: מָ‏ן man). O livro bíblico de Êxodo o descreve como um alimento produzido milagrosamente, sendo fornecido por Deus ao povo Israelita, liderado por Moisés, durante toda sua estada no deserto rumo à terra prometida. Segundo o Êxodo, após a evaporação do orvalho formado durante a madrugada, aparecia uma coisa miúda, flocosa, como a geada, branca, descrita como uma semente de coentro, e como o bdélio, que lembrava pequenas pérolas. Geralmente era moído, cozido, e assado, sendo transformado em bolos. Diz-se que seu sabor lembrava bolo de mel.
Ainda segundo a Bíblia, o maná era enviado diariamente e não podia ser armazenado para outro dia. Também não era fornecido aos sábados; por isto Deus enviava uma quantidade maior às sextas-feiras, e neste caso o maná podia ser guardado para o sábado sem se deteriorar.
O fenômeno é descrito em Êxodo 16 e outras passagens bíblicas Deuteronômio 8:3 , Neemias 9:15, Salmos 78:23-25 e Salmos 5:40, João 6:31. Ao examinar o suposto "maná", em 1927, Friedrich S. Bobenheimer, da Universidade Hebraica de Jerusalém, descobriu que piolhos de plantas, cigarras e cochonilhas se alimentam das tamargueiras do deserto do Sinai e excretam o excesso de seus carboidratos na forma de uma substância doce. Essa substância se evapora em partículas que se assemelham à geada. Supõe-se que esse era o "maná" que Josefo declarou ser ainda encontrado em sua época no Sinai. A aceitação da narrativa de Êxodo 16 exclui a possibilidade de que o "maná" da tamargueira tenha sido o alimento milagroso com o qual os israelitas sobreviveram por 40 anos. O maná do céu foi provido ao longo dos anos, mas seu suprimento cessou tão logo entraram na terra prometida.
EXO 16:27 E aconteceu que alguns do povo saíram no sétimo dia a recolher, e não acharam.
EXO 16:28 E o SENHOR disse a Moisés: Até quando não querereis guardar meus mandamentos e minhas leis?
EXO 16:29 Olhai que o SENHOR vos deu o sábado, e por isso vos dá no sexto dia pão para dois dias. Fique, pois, cada um em sua morada, e ninguém saia de seu lugar no sétimo dia.
EXO 16:30 Assim o povo repousou o sétimo dia.
EXO 16:31 E a casa de Israel o chamou maná; e era como semente de coentro, branco, e seu sabor como de bolos com mel.
EXO 16:32 E disse Moisés: Isto é o que o SENHOR mandou: Encherás um gômer dele para que se guarde para vossos descendentes, a fim de que vejam o pão que eu vos dei a comer no deserto, quando eu vos tirei da terra do Egito.
EXO 16:33 E disse Moisés a Arão: Toma um vaso e põe nele um gômer cheio de maná, e põe-o diante do SENHOR, para que seja guardado para vossos descendentes.
EXO 16:34 E Arão o pôs diante do testemunho para guardá-lo, como o SENHOR o mandou a Moisés.
EXO 16:35 Assim comeram os filhos de Israel maná quarenta anos, até que entraram na terra habitada; maná comeram, até que chegaram ao termo da terra de Canaã.
EXO 16:36 E um gômer é a décima parte do efa. Por quarenta anos Israel viveria comendo comida dos céus, Deus os trataria como seu povo, seu intimo durante esse tempo, Ele forneceria comida e água, manteria suas roupas e os preservaria durante esse tempo, mas isso não impede Israel de murmurar, quando a geração cresce, eles ficam com síndrome de "cativos", sem motivos ainda reclamam, tornou-se prazer e parte de uma cultura reclamar, agora precisariam ser completamente reeducados, para poder seguir com os propósitos divinos.

Notas e referencias do autor

- Segue os créditos a Bíblia livre, tradução usada em nossos comentários.      
- Os comentários são sempre escritos em negrito.      
- Todas as referencias externas, serão demonstradas aqui, se houver.     
- Os comentários são de Lucas Ajudarte, teólogo e arqueólogo bíblico pela Faculdade de teologia nacional de São Lourenço MG.

Compartilhe essa postagem com seus amigos e familiares, receba Reflexões Cristãs por WhatsApp (19) 993702148.

Destaques de Reflexões Cristãs